Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/16726
Title: Exercícios respiratórios para asma: revisão sistemática com metanálise
Authors: Freitas, Diana Amélia de
Keywords: Asma. Hipocapnia. Exercícios respiratórios. Ensaio clínico. Revisão. Metanálise;Asthma. Hypocapnia. Breathing exercises. Clinical trial. Review. Meta-analysis
Issue Date: 6-Feb-2013
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: FREITAS, Diana Amélia de. Exercícios respiratórios para asma: revisão sistemática com metanálise. 2013. 119 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Portuguese Abstract: Introdução: A asma se tornou um problema de saúde pública devido aos seus grandes custos em cuidados de saúde. Os exercícios respiratórios constituem uma intervenção não farmacológica de baixo custo e baixo risco que vem sendo utilizada por fisioterapeutas em diferentes países no tratamento de pacientes asmáticos. Objetivo: Avaliar a eficácia dos exercícios respiratórios no tratamento de pacientes adultos com asma nos seguintes desfechos: qualidade de vida, sintomas da asma, número de exacerbações agudas, episódios de hospitalização, mensurações fisiológicas (função pulmonar e capacidade funcional), número de consultas médicas, número de faltas no trabalho devido a exacerbações da doença, avaliação subjetiva do paciente em relação à intervenção. Método: Revisão sistemática de estudos controlados randomizados com metanálise realizada em parceria com a Colaboração Cochrane. As seguintes bases de dados foram consultadas: the Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), MEDLINE, EMBASE, CINAHL, AMED, e PsycINFO, além de busca manual em revistas da área e em resumos de congressos. Os seguintes termos foram utilizados: (breath*) and (exercise* or retrain* or train* or re-educat* or educat* or physiotherap* or "physical therap*" or "respiratory therapy" or buteyko ). As listas de referências dos estudos selecionados e registros de ensaios clínicos também foram consultados. A seleção dos estudos e a avaliação do risco de viés dos estudos incluídos foram realizadas de maneira independente por dois revisores. O software Review Manager foi utilizado para análise dos dados, no qual o modelo de efeito fixo foi utilizado. As variáveis contínuas foram expressas como diferença de média ponderada com um intervalo de confiança de 95%. A heterogeneidade dos resultados dos estudos incluídos foi realizada por meio da análise dos Forest plots. O teste qui-quadrado (Chi2) com um P valor de 0.10 foi utilizado para indicar significância estatística. O Índice de heterogeneidade (I2) foi implementado com um valor acima de 50% como um nível substancial de heterogeneidade. Resultados: 13 estudos envolvendo 906 pacientes estão atualmente incluídos na revisão. Os seguintes desfechos foram mensurados pelos estudos incluídos: qualidade de vida, sintomas da asma, número de exacerbações agudas e função pulmonar. Os estudos relataram uma melhora na qualidade de vida, sintomas da asma e número de exacerbações agudas. Seis dos onze estudos que avaliaram função pulmonar mostraram uma diferença significativa favorável aos exercícios respiratórios. Não houve relato de efeitos adversos. Devido à heterogeneidade substancial encontrada entre os estudos, metanálise foi possível apenas para sintomas da asma, a qual incluiu dois estudos e mostrou uma diferença significativa favorável aos exercícios respiratórios. A avaliação do risco de viés foi prejudicada devido ao relato incompleto de aspectos metodológicos pela maioria dos estudos incluídos. Conclusão: Embora os resultados encontrados pelos estudos incluídos demonstraram individualmente que os exercícios respiratórios podem ser importantes no tratamento da asma, não há evidência conclusiva nesta revisão para suportar ou refutar a eficácia desta intervenção no tratamento de pacientes asmáticos. Este fato foi devido às diferenças metodológicas entre os estudos incluídos e à ausência de relato de aspectos metodológicos por parte da maioria dos estudos incluídos. Não há dados disponíveis em relação aos efeitos dos exercícios respiratórios nos seguintes desfechos: episódios de hospitalização, número de consultas médicas, número de faltas no trabalho devido a exacerbações da doença, e avaliação subjetiva do paciente em relação à intervenção
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16726
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DianaAF_DISSERT.pdf713.47 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.