Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/16745
Title: Efeitos das técnicas breath-stacking e espirometria de incentivo nos volumes da caixa torácica em pacientes com Doença de Parkinson
Authors: Ribeiro, Rhayssa Rhaquel
Keywords: Doença de Parkinson. Pletismografia ópto-eletrônica. Exercícios respiratórios. Re-expansão pulmonar;Parkinson Disease. Ópto-electronic plethysmography. Breathingexercises. re-expansion pulmonary
Issue Date: 8-Mar-2013
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: RIBEIRO, Rhayssa Rhaquel. Efeitos das técnicas breath-stacking e espirometria de incentivo nos volumes da caixa torácica em pacientes com Doença de Parkinson. 2013. 82 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Portuguese Abstract: Avaliar os efeitos da técnica Breath-Stacking (BS) e da espirometria de incentivo (EI) sobre os volumes da caixa torácica imediatamente após e em até trinta minutos após as técnicas em pacientes com doença de Parkinson (DP). Métodos: Trata-se de um estudo do tipo cross-over. Fizeram parte do estudo 14 pacientes com DP de leve a moderada. Os indivíduos realizaram a técnica Breath-Stacking, espirometria de incentivo a volume e participaram de uma fase controle de acordo com a randomização. Os voluntários foram avaliados pela pletismografia óptoeletrônica sempre antes, imediatamente após, quinze e trinta minutos após a realização das técnicas. Foi utilizado a ANOVA de medidas repetidas com pós-hoc de Tukey para as variáveis paramétricas, e o teste de Friedman com pós-hoc de Dunns para as variáveis não paramétricas. O nível de significância adotado foi de 5%, com p<0,05. Resultados: Após a utilização das técnicas BS e do EI foi observado um aumento do volume corrente e do volume minuto dos voluntários (p<0,05), sem alterações significativas durante a fase controle (p>0,05). Após o uso do EI foi observado maior participação dos compartimentos pulmonar (Vc, Ctp) e abdominal (Vc, Cta), sem alterações significativas após a BS e C. Os efeitos das técnicas não permaneceram após quinze minutos da realização. Não foi observada diferença significativa em relação ao volume inspiratório alcançado durante as técnicas. Conclusão: a técnica Breath-Stacking e a espirometria de incentivo promovem ganho imediato no volume corrente e no volume minuto dos pacientes com DP em estadiamento leve a moderado, entretanto o efeito das técnicas não permanece após quinze minutos. Os efeitos das duas técnicas na geração de volumes inspiratórios na DP são equivalentes. Na prática clínica estes resultados sugerem que estas técnicas de reexpansão podem ser usadas como um recurso terapêutico para prevenir ou reverter áreas de atelectasia nestes pacientes
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16745
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RhayssaRR_DISSERT.pdf1.81 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.