Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/16929
Title: A festa da urbe e o nascimento da cidade: "A Cidade Antiga" como prelúdio da modernidade
Authors: Barbosa, Jânio Gustavo
Keywords: A cidade Antiga;Cidade;Nação;Instituição;Historiografia;Século XIX;The Ancient City;City;Nation;Institution;Historiography;Century XIX
Issue Date: 1-Sep-2008
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BARBOSA, Jânio Gustavo. A festa da urbe e o nascimento da cidade: "A Cidade Antiga" como prelúdio da modernidade. 2008. 174 f. Dissertação (Mestrado em História e Espaços) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa busca compreender de que maneira a obra Cidade Antiga do historiador francês Fustel de Coulanges construiu um modelo moral para as instituições e para a construção do território francês no século XIX, entendido como A Cidade Moderna . Nosso intuito é apresentar um estudo sobre a maneira como a cidade antiga foi construída, levando em consideração suas ligações com as reformas espaciais e o debate nacionalista do Oitocentos na França. Nesse sentido, vamos além das obras da historiografia do século XIX sobre esse tema e dos artigos e ensaios do começo do século XX, ao ligarmos a narrativa cientificista de Fustel com o debate urbanista na França desse período e sua contribuição, através dessa ligação entre história e espaço, com a instrução nacional dos indivíduos e a formação da identidade francesa. Desse modo, entendemos que História, Nação e Espaço foram as bases de sustentação da tese de Coulanges acerca da Cidade Antiga e da formação do território francês. Além disso, o debate historiográfico entre franceses e alemães sobre as origens de suas respectivas nações influenciaram Coulanges na perspectiva de narrar uma história da Antiguidade, levando em consideração a abordagem cultural do passado e as Instituições modernas
Abstract: This work is a result of an research that aims to understand in which way the work The Ancient City of the French historian Fustel de Coulanges built a moral model for the institutions and for the construction of the French territory in the century XIX understood like The Modern City . Our intention is to present a study on the way like the ancient city it was built, when nationalist of century XIX is taking into account his connections with the space reforms and the discussion in France. In this sense, we go besides the works of the historiography of the century XIX on this subject and of the articles and tests of the beginning of the century XX, when urbanity planner tied the narrative Scientifics of Fustel with the discussion in France of this period and his contribution, through this connection between history and space, with the national education of the individuals and the formation of the French identity. In this way, we understand which History, Nation and Space were the bases of sustenance of the theory of Coulanges about The Ancient City and of the formation of the French territory. Besides, the discussion historiography between Frenchmen and Germans on the origins of his respective nations influenced Coulanges the perspective of narrating a history of the Antiquity, taking into account the cultural approach of the past and the modern Institutions
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16929
Appears in Collections:PPGH - Mestrado em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JanioGB.pdf465,53 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.