Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/16956
Title: O reino encantado do sertão: uma crítica da produção e do fechamento da representação do sertão no romance de Ariano Suassuna
Authors: Martins, Jossefrânia Vieira
Keywords: História dos espaços;Pós-colonialismo;Sertão;Ariano Suassuna.;History of the spaces;Post-colonialism;Hinterland;Ariano Suassuna.
Issue Date: 31-Aug-2011
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MARTINS, Jossefrânia Vieira. O reino encantado do sertão: uma crítica da produção e do fechamento da representação do sertão no romance de Ariano Suassuna. 2011. 208 f. Dissertação (Mestrado em História e Espaços) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Portuguese Abstract: Partindo da relação história, literatura e espaço, este trabalho examina a produção e o fechamento da representação do sertão no Romance d A Pedra do Reino do escritor paraibano Ariano Suassuna. Inspirada no método desconstrucionista proposto por Jacques Derrida, nossa reflexão decompõe a cena de escritura de Suassuna por meio de seus rastros para interpretar a operação da representação do espaço-sertão no discurso do escritor. Sendo assim, apresentamos os elementos elegidos por Suassuna para tecer uma identificação com esse espaço-sertão, tomando-o a priori como um lugar sentimental e de origem familiar . A construção dessa relação de pertencimento é em grande medida alicerçada por uma memória familiar emaranhada no contexto político que culminou na Revolução de 1930 e que resultou para o escritor na morte do seu pai. Suassuna lança um olhar sobre a identidade e a cultura brasileira que pautado no conceito de tradição busca negar o presente alicerçando seu discurso no retorno ao passado, a uma ordem pretérita . Especificamente no seu romance notamos existir a fusão desses rastros na produção de uma representação do sertão que pretende fechar um conceito desse espaço e sua cultura. Logo, a ideia de reino remete ao espaço dos encantos fabricados na infância e retomados pelo intelectual radical que na ânsia de homenagear a figura do pai, não poupa esforços em construir uma representação espacial que, sobretudo, seja fiel a representação que ele busca traçar de si próprio. Sob uma marca de universalidade , o sertão-reino de Suassuna se revela eurocêntrico na medida em que perpetua um discurso de filiação às tradições culturais europeias.
Abstract: Based on the relation history, literature and space, this work examines the production and the closing of the representation of the hinterland in the Romance d A Pedra do Reino of the paraiban writer Ariano Suassuna. Inspired by method proposed by deconstructionist by Jacques Derrida, our reflection decomposes the writing scene of Suassuna by means of it s tracks to interpret the operation of the representation of the space-hinterland for the speech of the writer. Being thus, we present the elements chosen for Suassuna to weave an identification it s with this space-hinterland, taking a priori as a sentimental place and of familiar origin . The construction of this relation of belonging in great is measured grounded for a familiar memory entangled in the context politician who culminated in the Revolution of 1930 and that he resulted for the writer in the death of father. Suassuna launches a look on the identity and the Brazilian culture that guided in the tradition concept it searchs to deny the gift grounding its speech in the return to the past, a past order . Specifically in it s romance we notice to exist the fusing of these tracks in the production of a representation of the hinterland that it intends to close a concept of this space and its culture. Soon, the idea of kingdom sends to the space of the enchantments manufactured in infancy and retaken by the intellectual radical who in the anxiety of honor the father figure, does not save efforts in constructing a space representation that, over all, either faithful the representation that it searchs to trace of proper itself. Under one it marks of universality , the hinterland-kingdom of Suassuna if discloses eurocentric in the measure where it perpetuates discurse the filiation of the European cultural traditions.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16956
Appears in Collections:PPGH - Mestrado em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JossefraniaVM_DISSERT.pdf1.38 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.