Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/17404
Title: Agricultura familiar: uma perspectiva da qualidade de vida do produtor rural orgânico da Paraíba
Authors: Pessoa, Yldry Souza Ramos Queiroz
Keywords: Qualidade de Vida. Agricultura Familiar. Agricultura Orgânica. Desenvolvimento Rural Sustentável;Quality of Life. Family Farming. Organic Farming. Sustainable Rural Development
Issue Date: 13-Mar-2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PESSOA, Yldry Souza Ramos Queiroz. Agricultura familiar: uma perspectiva da qualidade de vida do produtor rural orgânico da Paraíba. 2014. 153 f. Tese (Doutorado em Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: O conhecimento de qualidade de vida é um tema muito complexo e rico em dimensões subjetivas e culturais, entendidas em uma percepção vasta e multivariada. Considerando o meio rural a partir da agricultura, observa-se que o padrão produtivo define modificações expressivas no contexto ambiental e na qualidade de vida dos trabalhadores rurais. Para explanar a relação entre qualidade de vida e Agricultura Familiar Orgânica, buscou-se analisar a qualidade de vida do agricultor familiar orgânico, após mudança no manejo agrícola. A investigação, baseada em um procedimento de estudo exploratório, apoiou a articulação construída teoricamente, mostrou sua pertinência e permitiu delimitar, com maior segurança, a questão central do trabalho. O WHOQOL-100 tratou-se do instrumento de pesquisa sobre qualidade de vida que direcionou o estudo de campo com os agricultores familiares orgânicos da cidade de Lagoa Seca/PB. Os agricultores e membros da família são oriundos das regiões rurais Almeida, Alvinho, Lagoa de Barro, Lagoa Gravatá, Oiti e Pau Ferro. O tempo médio de agricultura é de 39 anos e na agricultura familiar orgânica é de 16 anos. Na análise do trabalho se verificou que o processo de produção de verduras e frutas se divide em 08 etapas e em relação às cargas de trabalho as observações mostraram a presença de: cargas físicas, cargas mecânicas, carga psicológica e cargas ergonômicas. Os sintomas mais referidos pelos agricultores foram câimbras e fadiga nas pernas. No que concerne à qualidade de vida percebeu-se que o Domínio Psicológico contribuiu positivamente para a Qualidade de Vida com média e desvio (17,83±12,78) e o Domínio Ambiente contribuindo negativamente para a Qualidade de Vida deste grupo (9,00±6,82). Conclui-se que a prática da Agricultura Familiar Orgânica deve ser vista como uma estratégia eficaz na promoção da qualidade de vida e de valores sociais nesse meio, uma vez que apresenta sustentabilidade socioambiental que respeita a vida e a diversidade sociocultural das populações
Abstract: Knowledge of quality of life is a very complex and rich in cultural and subjective dimensions, understood in a broad sense and multivariate theme. Considering the rural areas from agriculture, it is observed that the production standard defines significant changes in the environmental context and the quality of life of rural workers. To explain the relationship between quality of life and Family Organic Agriculture, we sought to analyze the quality of life of the organic family farmer, after change in agricultural management. The research, based on a procedure exploratory study supported the articulation theoretically constructed, showed their relevance and allowed to delimit with greater security, the central question of work. The WHOQOL - 100 treated the instrument of research on quality of life that directed the field study with organic farmers from the town of Lagoa Seca / PB. Farmers and family members are from rural regions Almeida, Alvinho, Lagoa de Barro, Lagoa Gravatá, Oiti and Pau Ferro. The average time is 39 years farming and organic family farm is 16 years. In the analysis work was found that the process of production of vegetables and fruits is divided into 08 steps and with respect to workloads observations showed the presence of: physical loads, mechanical stresses, psychological burden and ergonomic factors. Most farmers reported symptoms were fatigue and cramps in the legs . Regarding the quality of life was noticed that the Psychological Domain contributed positively to the quality of life with mean and standard deviation (17.83 ± 12.78) and Domain Environment negatively contributing to the quality of life of this group (9.00 ± 6.82). We conclude that the practice of Family Organic Agriculture should be seen as an effective strategy in promoting quality of life and social values in between, since it presents environmental sustainability with regard to life and socio-cultural diversity of populations
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17404
Appears in Collections:PPGPSI - Doutorado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
YldrySRQP_TESE.pdf1,67 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.