Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/17808
Title: A relação entre os determinantes sociais em saúde e os investimentos setoriais e a mortalidade infantil em municípios brasileiros com mais de 80 mil habitantes
Authors: Mata, Matheus de Sousa
Advisor: Costa, Iris do Céu Clara
Keywords: Investimentos em Saúde. Mortalidade Infantil. Fatores Socioeconômicos. Sistemas de Saúde;Investments. Infant Mortality. Socioeconomic Factors. Health Systems
Issue Date: 21-Dec-2012
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MATA, Matheus de Sousa. A relação entre os determinantes sociais em saúde e os investimentos setoriais e a mortalidade infantil em municípios brasileiros com mais de 80 mil habitantes. 2012. 51 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Portuguese Abstract: Os investimentos em saúde possuem controversa influência nos resultados em saúde das populações, além de serem temas pouco recorrentes na literatura. Por outro lado, a partir da década de 1970, os determinantes sociais em saúde se consolidaram no processo saúdedoença como fatores multifacetários (sociais, econômicos, culturais entre outros) que influenciam direta ou indiretamente a ocorrência de agravos à saúde das populações, bem como as taxas de mortalidade. Esse estudo buscou avaliar a influência desses investimentos e dos determinantes sociais em saúde sobre a taxa de mortalidade infantil e seus componentes neonatal e pós-neonatal. Trata-se de um estudo ecológico, no qual a amostra foi composta por municípios brasileiros com mais de 80 mil habitantes, evitando-se, assim, flutuações nas taxas de mortalidade comum para pequenas populações, além de garantir maior cobertura dos sistemas de informação sobre mortalidade e sobre nascidos vivos brasileiros e, com isso, aumentar a consistência dos dados. Para isolar o efeito dos investimentos em saúde, utilizouse a regressão linear múltipla. Os indicadores socioeconômicos (p<0,001; p=0,004; p<0,001), o índice de desigualdade (p<0,001; p=0,001; p=0,006) e a cobertura de consultas pré-natal (p<0,001; p<0,001; p=0,005) apresentaram relação com a taxa de mortalidade infantil total, neonatal e pós-neonatal, sendo que o Produto Interno Bruto per capita influenciou apenas a taxa de mortalidade infantil total e neonatal (p=0,022; 0,045). Os investimentos em saúde, nesse modelo, perderam significância estatística, não apresentando correlação com os índices de mortalidade entre as crianças menores de um ano. Conclui-se que os determinantes sociais de saúde tem influência na variação das taxas de mortalidade dos municípios brasileiros, no entanto o mesmo não foi observado para os indicadores de investimento em saúde
Abstract: Investments in health have controversial influence on results of the health of populations, besides being subject rarely explored in literature. Moreover, from the 1970s, the social determinants of health have been consolidated in the disease process as multifactorial factors (social, economic, cultural, etc.) that directly or indirectly influence the occurrence of health problems of populations, as well as mortality rates. This study aimed to evaluate the influence of these investments and the social determinants of health on infant mortality and its neonatal and post-neonatal mortality. This is an ecological study, in which the sample was composed of Brazilians cities with over 80,000 inhabitants, avoiding fluctuations in mortality rates for common small populations, and ensure greater coverage of information systems on mortality and births Brazilians and, therefore, increase data consistency. To isolate the effect of investments in health, we used multiple linear regression. The socioeconomic indicators (p <0.001, p = 0.004, p <0.001), the inequality index (p <0.001, p = 0.001, p = 0.006) and coverage of prenatal visits (p <0.001, p <0.001; p = 0.005) were associated with infant mortality rate total, neonatal and post-neonatal, and the Gross Domestic Product per capita only influenced the overall infant mortality rate and neonatal (p=0.022; 0.045). Investments in health, in this model, lost statistical significance, showing no correlation with mortality rates among children under one year. We conclude that the social determinants of health has an influence on the variation in mortality rates of Brazilian cities, however the same was not observed for indicators of health investment
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17808
Appears in Collections:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MatheusSM_DISSERT.pdf807,28 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.