Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/17819
Title: Avaliação clínica de pacientes submetidos à colocação de implantes zigomáticos pela técnica de Stella & Warner
Authors: Araújo, Pryscyla Pascally Targino
Keywords: Implante Dentário. Sinusite Maxilar. Prótese Dentária;Dental Implant. Maxillary Sinusitis. Dental Prothesis
Issue Date: 19-Dec-2012
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ARAÚJO, Pryscyla Pascally Targino. Avaliação clínica de pacientes submetidos à colocação de implantes zigomáticos pela técnica de Stella & Warner. 2012. 74 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Portuguese Abstract: Este trabalho se propôs a avaliar pacientes submetidos à colocação de implantes zigomáticos pela técnica de Stella & Warner, considerando a sobrevivência dos implantes convencionais e zigomáticos, a saúde do seio maxilar e o nível de satisfação dos pacientes em relação à reabilitação oral. Foram avaliados 28 pacientes, onde 14 haviam recebido implantes zigomáticos e convencionais, encontrando-se reabilitados com próteses totais fixas implantossuportadas (grupo 1) e 14 foram reabilitados somente com implantes convencionais e próteses totais fixas implantossuportadas (grupo 2). O estudo teve quatro fases, representadas pela avaliação radiográfica dos implantes (fase I), avaliação clínica (fase II), avaliação da saúde do seio maxilar (fase III) e aplicação de um questionário para mensurar a satisfação da reabilitação com prótese fixa total implanto-suportada (fase IV). O grupo 2 só foi submetido a fase IV, enquanto o grupo 1 participou de todas as etapas. Foram realizadas análises descritivas e estatísticas, tendo, esta última, utilizado o test t para amostras independentes na avaliação da fase IV. Os resultados demonstraram que a técnica de Stella & Warner mostrou-se efetiva, permitindo um elevado índice de sobrevivência dos implantes convencionais e zigomáticos (100%), considerando um período mínimo de acompanhamento de 15 meses e máximo de 53 meses após reabilitação protética. Não foram encontradas alterações patológicas nos tecidos periimplantares dos implantes convencionais e zigomáticos analisados. Os achados radiográficos mostraram níveis ósseos satisfatórios nos implantes convencionais das reabilitações orais com fixações zigomáticas e um bom posicionamento do ápice dos implantes zigomáticos em relação ao osso zigomático. A presença do implante zigomático não provocou sinusopatias e o teste t demonstrou um índice de satisfação inferior no grupo 1 quando comparado ao grupo 2. A colocação de implantes zigomáticos pela técnica de Stella & Warner mostrou ser uma técnica previsível, com alto índice de sobrevivência em pacientes com maxilas atróficas, sendo necessário um acompanhamento por longo prazo para confirmar os achados iniciais desse estudo
Abstract: This study aimed to evaluate patients who underwent placement of zygomatic implants technique by Stella & Warner, considering the survival of conventional and zygomatic implants, sinus health and level of patient satisfaction in relation to oral rehabilitation. We evaluated 28 patients where 14 had received conventional and zygomatic implants, being rehabilitated with implant-fixed dentures (group 1) and 14 were rehabilitated only with conventional implants and implant-fixed dentures (group 2). The study had four phases, represented by radiographic evaluation of implants (stage I), clinical evaluation (stage II), assessing the health of the maxillary sinus (stage III) and a questionnaire to measure satisfaction of rehabilitation with fixed prosthesis implant Total -backed (stage IV). Group 2 underwent only stage IV, while group 1 participated in all stages. Descriptive analysis and statistics were performed, using the t test for independent samples in the evaluation of phase IV. The results demonstrated that the technique of Stella & Warner proved effective, allowing a high survival rate of conventional implants and zygomatic (100%), considering a minimum follow-up of 15 months and maximum 53 months after prosthetic rehabilitation. There were no pathological changes in tissues periimplants conventional and zygomatic implants analyzed. Radiographic findings showed satisfactory levels bone implants in the oral rehabilitation with conventional zygomatic implants and a good positioning of the apex of the zygomatic implants over the zygomatic bone. The presence of the zygomatic implant did not cause sinus and the t test showed a satisfaction index lower in group 1 compared with group 2. The zygomatic implant placement technique by Stella & Warner proved to be a predictable technique with high survival rate in patients with atrophic jaws, necessitating long-term follow-up to confirm the initial findings of the study
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17819
Appears in Collections:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PryscylaPTA_DISSERT.pdf1,44 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.