Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/17829
Title: Fatores socioeconômicos contextuais associados à condição bucal de adolescentes no Brasil
Authors: Araújo, Gerliene Maria Silva
Advisor: Oliveira, Angelo Giuseppe Roncalli da Costa
Keywords: Saúde bucal. Adolescente. Desigualdades em saúde. Fatores socioeconômicos;Oral health. Adolescent. Health inequalities. Socioeconomic factors
Issue Date: 22-Feb-2013
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ARAÚJO, Gerliene Maria Silva. Fatores socioeconômicos contextuais associados à condição bucal de adolescentes no Brasil. 2013. 76 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Portuguese Abstract: Muitas pesquisas são realizadas confrontando condições de saúde bucal com variáveis individuais, como fatores socioeconômicos e demográficos. No entanto, da mesma forma que os indivíduos divergem entre si, os grupos também possuem características próprias e os efeitos dessa diferenciação precisam ser pesquisados. O Brasil, apesar de ser uma das maiores potências econômicas do mundo e vir apresentando uma melhoria no valor médio de seus indicadores de saúde, é também um dos mais desiguais e permanece entre os países com maiores iniquidades em saúde. A proposta deste estudo foi pesquisar a importância dos determinantes sociais a nível contextual na saúde bucal de adolescentes brasileiros, população pouco pesquisada na literatura. A pesquisa foi feita através de uma abordagem ecológica, no intuito de identificar possíveis desigualdades entre municípios e capitais. Utilizando dados do SBBrasil 2010, foram avaliados desfechos menos comuns (perda do 1º molar, índice de cuidados odontológicos e T-Health) que fornecem informações sobre o grau de morbidade da cárie e o nível de saúde dos tecidos dentários, além de abordar aspectos relacionados aos serviços. A associação destes indicadores de saúde bucal com fatores socioeconômicos como renda, emprego, educação e desigualdade, coletados do CENSO 2010, foi analisada por meio de regressão linear simples e múltipla. Os domínios do estudo incluíram as 27 capitais brasileiras e 4 clusters representativos dos municípios do interior do país. Foi possível constatar um melhor acesso aos serviços em localidades com melhor distribuição de renda. No entanto, a forte associação de fatores contextuais relativos à pobreza, baixos níveis de educação e más condições de moradia e emprego com piores níveis de saúde bucal em adolescentes parece ofuscar os efeitos das desigualdades de renda sobre os agravos bucais no país. Em algumas localidades, em especial no interior das regiões Norte e Nordeste, continua prevalecendo uma odontologia mutiladora, cujos efeitos são perceptíveis já em sua população adolescente. O acesso aos serviços restauradores no Brasil ainda permanece limitado e desigual. Os resultados deste estudo evidenciam as iniquidades em saúde bucal no país e mostram a necessidade da inclusão de novas perspectivas na abordagem tradicional da Odontologia Preventiva e nos modelos de educação em Odontologia. O combate a essas iniquidades requer a cooperação dos vários autores envolvidos no processo e a inclusão da saúde bucal no contexto da saúde geral. A abordagem dos determinantes sociais, bem como a avaliação da distribuição das doenças bucais no território brasileiro e sua inclusão no contexto da saúde em geral, devem nortear a implementação de programas e ações em saúde bucal, de forma a contribuir para a redução das desigualdades
Abstract: Many surveys are conducted comparing oral health conditions with individual variables, such as socioeconomic and demographic factors. However, in the same way that individuals differ among themselves, the groups also have their own characteristics and the effects of this differentiation must be researched. Brazil, despite being one of the major economic powers of the world and shows an improvement in the average value of its health indicators, is also one of the most unequal and remains among the countries with the greatest health inequities. The purpose of this study was to investigate the importance of social determinants on the contextual level oral health among Brazilian adolescents, population not much researched by the literature. The research was made using an ecological approach in order to identify possible inequalities between cities and capitals. Using data from SBBrasil 2010 it was evaluated less common outcomes (loss of first molar, dental care index and T-Health) which provide information on the degree of morbidity of caries and health level of dental tissues, in addition to analyze the related services. The association of these oral health indicators with socioeconomic factors such as income, employment, education and inequality, collected from Census 2010, was analyzed by simple and multiple linear regressions. The study included the 27 state capitals and four clusters representing the municipalities of the country. It was possible to see better access to services in locations with better income distribution. However, the strong association of contextual factors related to poverty, low levels of education and poor housing and jobs with poorer levels of oral health in adolescents seems to overshadow the effects of income inequalities on dental caries in the country. In some locations, particularly within the North and Northeast, whichever one keeps dentistry mutilating, whose effects are already noticeable in its adolescent population. Access to restorative services in Brazil remains limited and unequal. The results of this study highlight the inequities in oral health in the country and show the need of the inclusion of new perspectives on the traditional approach of Preventive Dentistry and education models in Dentistry. Tackling health inequalities in oral health in the country requires the cooperation of various actors involved in the process and the inclusion of oral health in the context of overall health. The social determinants approach, as well as evaluating the distribution of oral diseases in the country and its inclusion in the context of overall health, should guide the implementation of programs and oral health practices in order to contribute to the reduction of inequalities
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17829
Appears in Collections:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GerlieneMSA_DISSERT.pdf1,34 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.