Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/18798
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNascimento, Aderson Farias dopt_BR
dc.contributor.authorNunes, Bonnie Ives de Castropt_BR
dc.date.accessioned2015-03-13T17:08:27Z-
dc.date.available2010-07-13pt_BR
dc.date.available2015-03-13T17:08:27Z-
dc.date.issued2010-01-28pt_BR
dc.identifier.citationNUNES, Bonnie Ives de Castro. Estudo comparativo de abordagens de inversão do fator de qualidade Q. 2010. 94 f. Dissertação (Mestrado em Geodinâmica; Geofísica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18798-
dc.description.abstractSeismic wave dispersion and attenuation studies have become an important tool for lithology and fluid discrimination in hydrocarbon reservoirs. The processes associated to attenuation are complex and are encapsulated in a single quantitative description called quality factor (Q). The present dissertation has the objective of comparing different approaches of Q determination and is divided in two parts. Firstly, we made performance and robustness tests of three different approaches for Q determination in the frequency domain. They are: peak shift, centroid shift and spectral ratio. All these tests were performed in a three-layered model. In the suite of tests performed here, we varied the thickness, Q and inclination of the layers for propagation pulses with central frequency of 30, 40 and 60 Hz. We found that the centroid shift method is produces robust results for the entire suíte of tests. Secondly, we inverted for Q values using the peak and centroid shift methods using an sequential grid search algorithm. In this case, centroid shift method also produced more robust results than the peak shift method, despite being of slower convergenceeng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAtenuaçãopor
dc.subjectDispersãopor
dc.subjectFator de qualidade Qpor
dc.subjectAttenuationeng
dc.subjectDispersioneng
dc.subjectQ-factoreng
dc.titleEstudo comparativo de abordagens de inversão do fator de qualidade Qpor
dc.typemasterThesispor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFRNpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísicapor
dc.contributor.authorIDpor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9614984416612913por
dc.contributor.advisorIDpor
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8600906973888297por
dc.contributor.referees1Moreira, José Antônio de Moraispt_BR
dc.contributor.referees1IDpor
dc.contributor.referees2Medeiros, Walter Eugênio dept_BR
dc.contributor.referees2IDpor
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2170299963939072por
dc.contributor.referees3Porsani, Milton Josépt_BR
dc.contributor.referees3IDpor
dc.contributor.referees3Latteshttp://lattes.cnpq.br/1428637808064409por
dc.description.resumoOs estudos da dispersão e da atenuação das ondas sísmicas têm se tornado uma ferramenta importante na discriminação das litologias e conteúdo de fluidos em reservatórios de hidrocarbonetos. Os processos associados à atenuação são complexos e sintetizados em uma única descrição quantitativa chamada fator de qualidade (Q). A presente dissertação tem o objetivo de comparar diferentes aproximações para a determinação de Q e é dividido em duas partes. Primeiramente, fizemos um teste de performance e robustez de três métodos diferentes para a determinação de Q no domínio da freqüência. São elas: deslocamento de pico, deslocamento de centróide e razão espectral. Todos os testes foram feitos em um modelo de três camadas. O conjunto de testes aqui realizados consistia em variar a espessura da camada, Q e a inclinação das camadas para a propagação dos pulsos com freqüências centrais de 30, 40 e 60 Hz. Pudemos determinar que o método do deslocamento de centróide produz os resultados mais robustos para todo o conjunto de testes. Em segundo lugar, invertemos os valores de Q utilizando os métodos de deslocamento de pico e de centróide utilizando um algoritmo de busca seqüencial. Neste caso, o método de centróide também produziu os resultados mais robustos que o método de deslocamento de picos, apesar de ter uma convergência mais lentapor
dc.publisher.departmentGeodinâmica; Geofísicapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOFISICApor
Appears in Collections:PPGG - Mestrado em Geodinâmica e Geofísica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BonnieICN_DISSERT.pdf1,37 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.