Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19332
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCosta, Maria Helena Braga e Vaz da-
dc.date.accessioned2015-10-27T00:31:04Z-
dc.date.available2015-10-27T00:31:04Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.citationCOSTA, Maria Helena Braga e Vaz da. Dogville: um estudo do espaço fílmico/cênico pós-moderno. Repertório: Teatro & Dança, Salvador, v. 12, n. 13, p. 98-102, 2009. ISSN:2175-8131. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revteatro/article/view/4018> Acesso em: 26/05/2015pt_BR
dc.identifier.issn2175-8131-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19332-
dc.description.abstractGiven the new aesthetic trends, that are taking power and causing changes in the formal artistic performances in recent years, often called post-modern times, this work intends to discuss the issues concerning the construction and representation of space in the film Dogville (Lars Von Trier, 2003). The hypothesis is that in Dogville the versatility of its film performance space – not only according to the principles, codes and conventions of film making, but also to them of theater practicing – makes it “hybrid” and build a proposal of “filmic dramatization” based on a new aesthetic that re-configures the notion of verisimilitude so dear to photographic reproduction.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal da Bahiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectHíbridopt_BR
dc.subjectEspaço cênicopt_BR
dc.subjectVerossimilhançapt_BR
dc.titleDogville: um estudo do espaço fílmico/cênico pós-modernopt_BR
dc.typearticlept_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFBApt_BR
dc.description.resumoConsiderando as novas tendências estéticas que vêm tomando força e provocando mudanças formais nas representações artísticas dos últimos anos resultantes, sobretudo, de um momento dito pós-moderno, este trabalho pretende discutir sobre as questões relativas à construção e representação do espaço no filme Dogville (Lars Von Trier, 2003). Levanta-se aqui a hipótese de que em Dogville a versatilidade do seu espaço fílmico/cênico – não obedecendo apenas aos princípios, códigos e convenções fílmicos, mas repensando-os em articulações com aqueles do teatro – o torna “híbrido” e constrói uma proposta de “teatralização fílmica”, baseada em uma nova estética que reconfigura a noção de verossimilhança tão cara à reprodução fotográfica.pt_BR
Appears in Collections:CCHLA - DEART - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Helena Braga_Dogville.pdf153.51 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons