Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19452
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGoulart, Solange Virgínia Galarca-
dc.contributor.authorSousa, Adriana Sbroggio de-
dc.date.accessioned2015-12-10T20:19:27Z-
dc.date.available2015-12-10T20:19:27Z-
dc.date.issued2014-05-28-
dc.identifier.citationSOUSA, Adriana Sbroggio de. Arquitetura bioclimática para instituição de ensino fundamental em São Gonçalo do Amarante/RN. 2014. 261f. Dissertação (Mestrado Profissional em Arquitetura, Projeto e Meio Ambiente) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19452-
dc.description.abstractIn the design of a building process must consider climatic variations in the region, the external conditions and the use of available resources in nature, like the sun, vegetation, rain and winds, to provide a built environment with comfort and environment reduced energy expenditure. However, increasing urbanization, often with an occupancy of disordered ground comes disregarding this knowledge and disregarding local characteristics, drastically reducing the green areas. This disordered occupation associated with the reduction of green spaces, is modifying aspects of climate and thus, damaging the thermal comfort of users. Given this situation was born the question: What projetuais strategies can bring better thermal conditions to an educational building located in a region of hot and humid weather? Thus, faced with two important issues , education and environmental comfort , the research is justified by the fact that there is a large national demand for expansions and renovations in its public schools , but not in most areas provides students with quality for good learning development. This paper aims to draw up a project for establishment of Primary Education with the application of the concepts of bioclimatic, highlighting the use of vegetation as a regulatory element of the climate. Initially we carried out a literature search; we analyzed architectural solutions and set up the site. The next phases, called understanding, were raised with the laws, rules and environmental restrictions. Subsequently, the program needs and the development of architectural design was defined. The conclusion of this paper presents the definition of criteria and solutions for the use of vegetation to design of bioclimatic architecture in hot and humid climates and contributes a catalog of plant species for schools in the metropolitan region of Natal, RN.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectProjeto Arquitetônicopt_BR
dc.subjectEdifícios Educacionaispt_BR
dc.subjectArquitetura Bioclimáticapt_BR
dc.subjectVegetaçãopt_BR
dc.titleArquitetura bioclimática para instituição de ensino fundamental em São Gonçalo do Amarante/RNpt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA, PROJETO E MEIO AMBIENTEpt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6092870546821109-
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3736189855910739-
dc.contributor.advisor-co1Araújo, Virgínia Maria Dantas de-
dc.contributor.advisor-co1ID14087979415pt_BR
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5410580416665461-
dc.contributor.referees1Araújo, Bianca Carla Dantas de-
dc.contributor.referees1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6438797671562128-
dc.contributor.referees2Bittencourt, Leonardo Salazar-
dc.contributor.referees2Latteshttp://lattes.cnpq.br/8764685045584103-
dc.description.resumoNo processo de projeto de uma edificação devem-se considerar as variações climáticas da região, os condicionantes externos e a utilização dos recursos disponíveis na natureza, como o sol, a vegetação, a chuva e os ventos, para prover um ambiente construído com conforto ambiental e com gasto energético reduzido. Porém, a crescente urbanização, muitas vezes com uma ocupação de solo desordenada, vem desconsiderando esses conhecimentos e desrespeitando as características locais, reduzindo drasticamente as áreas verdes. Esta ocupação desordenada, associada à redução de espaços verdes, vem modificando os aspectos do clima e, consequentemente, prejudicando o conforto térmico dos usuários. Perante esse panorama nasceu o questionamento: Quais estratégias projetuais podem trazer melhores condições térmicas a uma edificação educacional situada em região de clima quente e úmido? Assim, diante de dois importantes assuntos, educação e conforto ambiental, a pesquisa justifica-se pelo fato de existir uma grande demanda nacional por ampliações e reformas nas suas redes públicas de ensino, mas que na maioria não oferece aos alunos espaços com qualidade para o bom desenvolvimento da aprendizagem. O presente trabalho tem como objetivo a elaboração de um projeto para instituição de Ensino Fundamental com a aplicação dos conceitos da bioclimatologia, destacando o uso da vegetação como elemento regulador do clima. Inicialmente realizou-se uma pesquisa bibliográfica, analisou-se soluções arquitetônicas e definiu-se o local. Na fase seguinte, denominada de compreensão, foram levantadas as leis, normas e os condicionantes ambientais. Posteriormente, foi definido o programa de necessidades e o desenvolvimento do projeto arquitetônico. A conclusão desse trabalho apresenta a definição de critérios e soluções para o emprego da vegetação, para projetos de arquitetura bioclimática em climas quente e úmido e contribui com um catálogo de espécies vegetais para as escolas da região metropolitana do Natal, RN.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMOpt_BR
Appears in Collections:PPGAPM - Mestrado profissional em Arquitetura, Projeto e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ArquiteturaBioclimáticaInstituicao_Sousa_2014.pdf18.77 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.