Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20501
Title: A predominância do filtro ambiental local na montagem de uma floresta tropical de ambiente estressante
Authors: Silva, José Luiz Alves
Keywords: Ecologia costeira;Mata atlântica;Restingas;Dunas;Comunidades;Estrutura;Variação composicional;Nicho (Ecologia);Limitação da dispersão
Issue Date: 28-Feb-2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, José Luiz Alves. A predominância do filtro ambiental local na montagem de uma floresta tropical de ambiente estressante. 2014. 40 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia) – Programa de Pós-Graduação em Ecologia. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2014.
Portuguese Abstract: Para entender a estrutura de metacomunidades deve se considerar tanto explicações ligadas ao nicho das espécies como mecanismos neutros. Em ambientes estressantes da floresta Atlântica a diversidade de plantas é geralmente baixa e constituída de muitas espécies raras. Várias explicações baseadas no nicho têm sido propostas para aceitar este padrão estrutural. Investigamos se um padrão similar em uma metacomunidade de Restinga no NE do Brasil sugere a predominância de um dos mecanismos na montagem composicional. Para isto foi feito um levantamento da abundância das espécies e de características ambientais abióticas de 85 parcelas (25 m²) em uma Restinga no município do Natal-RN. Também levantamos suas posições espaciais como indicadores da contribuição neutra. Análises de partição da variância baseadas em RDA e modelos de efeito misto foram usadas para decompor a explicação da variação composicional. Nossos resultados revelaram a necessidade de considerar tanto explicações ligadas aos gradientes de estresse do sistema costeiro como da neutralidade. A variação da abertura do dossel e de certas propriedades físico-químicas do solo (ex. ácido potencial, pH e Na) e da topografia (ex. declividade e altitude) foram os principais promotores abióticos de variação florística pela partição da variância. Esta análise também selecionou processos espaciais significativos de escala ampla e intermediária. Já os modelos mistos sugeriram a abertura do dossel como a única variável abiótica e escalas espaciais amplas e finas como indicadoras de processos neutros. Uma interpretação que aponte o mecanismo dominante depende desta forma da abordagem analítica usada, que pode favorecer a necessidade de requerimentos de nicho específicos ou ocorrências oportunistas sem adaptações necessárias ao ambiente costeiro.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20501
Appears in Collections:PPGE - Mestrado em Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PredominânciaFiltroAmbiental_Silva_2014.pdf644.39 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.