Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21239
Title: Resposta de ovinos naturalmente infectados por nematoides gastrintestinais em pastos de capim-massai
Other Titles: Sheep naturally infected by gastrointestinal nematode in grass massai of pastures
Authors: Silva, Fernanda Cavalcante
Keywords: Haemonchus sp.;Manejo de pastagem;Ovinocultura;Panicum maximum cv.;Massai;Trichostrongylus sp.
Issue Date: 26-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Fernanda Cavalcante. Resposta de ovinos naturalmente infectados por nematoides gastrintestinais em pastos de capim-massai. 2016. 63f. Dissertação (Mestrado em Produção Animal) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Difundida em todo território brasileiro, a ovinocultura é uma atividade economicamente relevante para o Nordeste, pois é a principal fonte de proteína animal da população de baixa renda. No entanto, tem a helmintose gastrintestinal como principal entrave neste sistema, devido aos prejuízos com queda na produção, aumento dos custos pela aquisição de anti-helmínticos e perda de animais. Métodos alternativos de controle de parasitos, como o manejo da pastagem e a escolha da espécie forrageira, visam controlar a contaminação do ambiente e consequentemente diminuir a infecção dos animais, além de reduzir a aquisição de fármacos, bem como a resistência adquirida pelos helmintos. Sabendo que a forragem é via de contaminação, faz-se necessário identificar a altura que proporciona um menor risco de infecção para os animais. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta de ovinos mestiços Santa Inês às infecções naturais por nematoides gastrintestinais em pastos de Panicum maximum cv. Massai em diferentes alturas de pastejo. Para isso foram utilizados 36 ovinos mestiços Santa Inês, divididos em quatro grupos e distribuídos aleatoriamente nos piquetes de capim-massai naturalmente contaminados por nematoides gastrintestinais. Dentre o período de outubro de 2013 a maio de 2014, os animais foram acompanhados semanalmente por exames hematológico (volume globular) e parasitológicos (contagem de ovos por grama de fezes e coprocultura), a fim de monitorar o nível da infecção dos ovinos, bem como foram avaliados quanto ao peso, escore de condição corporal e coloração da mucosa ocular pelo método FAMACHA©. Além disso, houve a recuperação de larvas infectantes no pasto nos momentos de pré-pastejo e pós-pastejo. Aos 35 Kg de peso vivo, os animais foram abatidos e necropsiados, para a coleta dos conteúdos do abomaso e intestinos delgado e grosso para recuperação dos parasitos adultos, realização da contagem e identificação dos mesmos. Os animais mantidos em pastos com altura de 40 cm de pré-pastejo obtiveram valor inferior de ovos de nematoides nas fezes (1.608 ovos/g) e aqueles em 33 cm de pré-pastejo, a maior média (2.539 ovos/g). Os animais nos diferentes grupos apresentaram valores médios de volume globular inferiores a 23% (P>0,05). Quanto ao FAMACHA, os animais pertencentes aos grupos 40 e 50 cm de pré-pastejo permaneceram com mais de 50% dos indivíduos entre os FAMACHA 1 e 2 e os animais dos grupos de 33 e 45 cm de pré-pastejo apresentaram sua maioria entre os FAMACHA 3, 4 e 5 (69,06% e 58,93%, respectivamente). Na cultura de larvas em fezes e na recuperação de larvas do pasto no pré e pós-pastejo foram encontrados os seguintes gêneros, em ordem de prevalência, Haemonchus, Trichostrongylus, Oesophagostomum e Strongyloides. O pasto com 33 cm de pré-pastejo proporcionou o maior número de larvas recuperadas tanto no pré quanto no pós-pastejo (1.081 e 715 L3/100g de matéria verde, respectivamente). Dentre os diferentes grupos, os ovinos apresentaram média de peso entre 23 e 26 Kg e variação entre os escores corporal 1 e 3, com maior frequência dos escores 1,5 e 2. Pode-se observar que os animais mantidos em diferentes alturas de pastejo obtiveram respostas distintas diante da carga parasitária. Os animais mantidos em 40 cm de pré-pastejo expressaram uma resposta satisfatória em relação aos demais grupos (33, 45 e 50 cm), suportando melhor a ação dos endoparasitos. Além disso, nesta mesma altura, foi recuperado um menor número de larvas infectantes no pasto nos momentos de pré e pós-pastejo.
Abstract: The aim of this study was to evaluate the crossbred sheep Santa Ines response to natural infections by gastrointestinal nematodes in Panicum maximum cv. pastures Massai at different times of grazing. For this it was used 36 crossbred sheep Santa Inês, divided into four groups and randomly distributed in massai-grass pickets naturally infected by gastrointestinal nematodes. In the period from October 2013 to May 2014, the animals were weekly monitored for hematology tests (packed cell volume) and parasitological (egg counts per gram of feces and fecal culture) in order to monitor the level of infection of sheep and they were assessed for weight, body condition score and staining ocular mucosa by FAMACHA© method. Furthermore infective larvae was recovery from pasture in times of pre-and post-grazing pasture. At 35 kg body weight, the animals were slaughtered and necropsied to collect the contents of the abomasum and small and large intestines to recover the adult parasites, carrying out the count and identification. The animals on pasture with a height of 40 cm pre-grazing obtained low nematode eggs in feces (1608 eggs / g) and 33 cm those in pre-grazing the highest average (2,539 eggs / g). The animals in different groups showed mean values of packed cell volume less than 23% (P> 0.05). Regarding to FAMACHA, the animals belonging to the groups 40 and 50 cm pre-grazing remained over 50% of individuals between FAMACHA 1 and 2 , and those to 33 and 45 cm pre-grazing showed mostly between FAMACHA 3, 4 and 5 (69.06% and 58.93%, respectively). In the culture of larvae in feces and recovery of pasture larvae before and after grazing the following genera were found, in order of prevalence: Haemonchus, Trichostrongylus, Oesophagostomum and Strongyloides. The pasture with 33 cm of pre-grazing provided the highest number of larvae recovered both in the pre and post-grazing (1,081 and 715 L3 / 100 g of green matter, respectively). Among the different groups, the sheep had an average weight of between 23 and 26 kg and variation between the body 1 and 3 scores with scores greater frequency of 1.5 to 2.It can be observed that the animals kept at different times of grazing got different answers on the parasite load. Animals kept in 40 cm pre-grazing expressed a satisfactory answer than the other groups (33, 45 and 50 cm), best supporting the action of endoparasites. Moreover, this same height, was recovered fewer infective larvae on pasture in pre and post-grazing.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21239
Appears in Collections:PPGPA - Mestrado em Produção Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FernandaCavalcanteSilva_DISSERT.pdf1.28 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.