Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21347
Title: Efeito do uso acumulativo da crioterapia por imersão na recuperação de atletas de futebol: ensaio clínico randomizado
Other Titles: The accumative effect of cwi protocol on recovery of football athletes: randomized clinical trial
Authors: Pinheiro, Scheila Marisa
Keywords: Recuperação muscular;Marcadores bioquímicos;Prevenção;Jogadores de futebol;Desempenho
Issue Date: 26-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PINHEIRO, Scheila Marisa. Efeito do uso acumulativo da crioterapia por imersão na recuperação de atletas de futebol: ensaio clínico randomizado. 2016. 90f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Esportes com calendários congestionados como o futebol precisam ser monitorados para garantir que estratégias de recuperação como o crioterapia por imersão (CWI) sejam implementadas para melhorar o desempenho e minimizar o risco de lesões em esportistas. Esta técnica é muito aceita por profissionais da saúde e atletas, porém os estudos ainda são controversos em relação aos benefícios fisiológicos Objetivo: Avaliar o efeito acumulativo de CWI no processo de recuperação muscular de atletas de futebol. Materiais e Métodos: Trata-se de um ensaio clínico randomizado. Foram incluídos 23 atletas aleatoriamente divididos em dois grupos: controle (10 minutos sentados) e experimental (CWI 10°C ±10 minutos). Ao todo, foram realizadas 7 sessões imediatamente após o treino. Foram avaliados, Creatina Quinase (CK), Lactato Desidrogenase (LDH), Atividade Eletromiográfica (pico do reto anterior, vasto lateral, bíceps femoral), Força Isométrica de flexores e extensores de joelho, Potência do Salto, Percepção Subjetiva de Esforço (PSE) e Percepção de Recuperação (PR). As avaliações funcionais ocorreram no primeiro dia (pré e pós treino) e repetidas no último dia. Além destes momentos, CK e LDH foram mensuradas com 24 horas após o esforço. PSE e SR foram coletadas todos os dias. A análise estatística utilizada foi a Anova Mista, com Post-Hoc de Bonferroni, considerando o nível de significância de 5%. Resultados: Observou-se interação significativa nos níveis de CK (p=0,02), tempo (p=0,005) e para grupos nos dias 9 e 10 (p= 0,01). Para LDH houve diferença intragrupos (p=0,03) e intergrupos no dia 10 (p=0,03). Não obtiveram diferenças para as análises de desempenho neuromuscular nem para a PSE. Para a SR houveram diferenças intragrupos (p=0,001) e intergrupos (P=0,033) para o quinto e sexto dia. Conclusão: O uso acumulativo da crioterapia por imersão atenua o dano muscular, não inibe o processo de adaptação para melhora do desempenho e promove sensação de recuperação.
Abstract: Football is a sport with congested calendars, which requires recovery strategies such as cold water immersion (CWI). This recovery technique is well spread through football clubs, although it lacks a profound physiologic investigation to understand its effects on athlete’s body. Objectives: The main objective of this study is to evaluate the effect of a long-term CWI exposure in football athlete’s. Methodology: In order to answer this question, we performed a randomized clinical trial in 23 sub-20 football athletes. All subjects were randomly divided into two groups; a control group (10 minutes seated rest) and a CWI group (10 minutes in a 10C) during seven days in a row. We evaluated creatine kinase (CK) and lactate dehydrogenase (LDH) as molecular biomarkers for muscle damage. The blood samples were collected on the first, second, ninth and tenth days. Yet, we assessed the peak of muscle activity and isometric strength of the knee flexors and extensors, potency of lower limbs, perceived exertion (PE) and total quality recovery perceived (TQRPer) in order to understand the treatment physiological effect on the subjects on the first and last day of experiments (before and after training). Results: We found that CK is lower in the CWI group compared to control on the days 9 and 10 but not on the first applications. The LDH levels were different between groups only on the last evaluation on the tenth day. We did not find any changes in the neuromuscular performance or on the PE evaluation. Although, we found differences in the TQRPer evaluation comparing CWI and control groups on the fifth and sixth days. Conclusion: The long-term CWI exposure attenuates muscles damage, increase the perceived recovery and doesn’t inhibit the process of adaptation necessary for the performance improvement.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21347
Appears in Collections:PPGEF - Mestrado em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ScheilaMarisaPinheiro_DISSERT.pdf3,76 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.