Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21464
Title: O lugar do diagnostico na psicanálise de orientação Lacaniana: da generalidade à singularidade
Authors: Miranda, Pedro Von Sohsten de
Keywords: Diagnóstico;Psiquiatria;Psicanálise;Freud e Lacan
Issue Date: 17-Jun-2016
Citation: MIRANDA, Pedro Von Sohsten de. O lugar do diagnostico na psicanálise de orientação Lacaniana: da generalidade à singularidade. 2016. 99f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa parte de um caso clínico no qual o lugar do diagnóstico na vida do sujeito era central. A revisão de literatura quanto ao diagnóstico dirigiu-se tanto para o campo psiquiátrico como psicanalítico, realizada em livros vinculados a temática, bem como artigos, dissertações ou teses nas bases Bvs-Psi, SciELO, LILACS, Portal de Periódicos CAPES. Evidenciou-se, no diagnóstico psiquiátrico, a influência deste nos sistemas epistêmicos que embasam a psiquiatria. Na psicanálise viu-se um deslizamento quanto às abordagens teóricas e clínicas que referem o lugar do diagnóstico. Traçou-se, então, o objetivo de uma pesquisa teórica mais detida sobre tal conceito nas obras de Freud e Lacan. Em Freud, viu-se que a teoria do complexo de Édipo e sua relação com a castração - responsável pela simbolização da falta de representação da diferença sexual no psiquismo - sustenta uma análise diagnóstica em mecanismos distintos usados pelo psiquismo para lidar com essa falta, apresentada pela castração. Na neurose a castração é objeto de recalque, na psicose é objeto de foraclusão e na perversão é objeto de recusa. Em Lacan encontram-se três abordagens: as duas primeiras relacionam as entrevistas preliminares com o diagnóstico de estrutura; apontando a constituição psíquica no engate com o a linguagem. Finaliza-se com o recurso do nó borromeano; este modelo teórico e clínico traz para as bases da constituição do sujeito o enodamento dos registros - R,S,I - e orienta uma abordagem diagnóstica que não está calcada na primazia do significante. Este é um avanço de Lacan ao inominável campo de gozo do sujeito, no qual os nós são o suporte para pensar a constituição psíquica e o conhecimento psicopatológico. Tal diagnóstico não se funda na psicopatologia clássica, não é dado pelo naming, e sim pela amarração dos registros R, S, I, o nó de cada um. Esta abordagem final de Lacan, quanto ao diagnóstico, nos encaminhou um fértil avanço com a clínica psicanalítica e deixa grandes questões para o savoir-faire da clínica psicanalítica, ainda a ser galgado.
Abstract: This research starts from a clinical case in which the psychiatric diagnosis was central in the life of the subject, which caused the question about the effects of diagnosis on him. This theme is relevant to the problem on the incidence of the concept both in the clinic and in psychoanalytic theory. The literature review conducted in BvS-Psi, SciELO, LILACS, and CAPES Journals Portal to the terms diagnosis, psychiatry, psychoanalysis, Freud and Lacan, evidenced, in psychiatric diagnosis, the influence of the epistemic systems that support psychiatry. In psychoanalysis, a sliding in the theoretical and clinical approaches that relate diagnosis. This review outlined the aim of the work: conduct a theoretical research on the place of diagnosis in Lacanian psychoanalysis. In Freud, the Oedipus complex theory and its relationship with castration - responsible for the symbolization of lack of representation of sexual difference in the psyche - holds a diagnostic analysis in distinct mechanisms used by the psyche to handle this lack. In neurosis, the castration is the repression object; in the psychosis is forclusion object; and in the perversion is refusing object. In Lacan are two approaches: the first, in the preliminary interviews, the diagnosis is organized around the structure, thought from the language. Second, the recourse to Borromean knot guides a diagnostic approach that is not modeled in the primacy of the signifier, but the unspeakable joy of the field. In this, nodes are the support to think the psychic constitution and the diagnosis is given by tying records R, S, I, the node of each one. This Lacan final approach forwarded us to a fertile advance with the psychoanalytical clinic to allow think some joints with a clinical case, and leaving major questions for the savoir-faire of psychoanalytic practice, yet to be climbed.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21464
Appears in Collections:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PedroVonSohstenDeMiranda_DISSERT.pdf888,44 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.