Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/22523
Title: Entre laços e teias: famílias ciganas no Seridó Potiguar
Authors: Souza, Virginia Katia de Araújo
Keywords: Ciganos;Seridó;Fluxo;Rede;Família
Issue Date: 5-Sep-2016
Citation: SOUZA, Virginia Katia de Araújo. Entre laços e teias: famílias ciganas no Seridó Potiguar. 2016. 238f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: O trabalho apresentado é fruto de uma pesquisa etnográfica realizada com os ciganos do Seridó Norte Rio-grandense, em especial nas cidades de Cruzeta, Florânia, São Vicente e Currais Novos. O objetivo principal foi compreender como se organizava a rede de movimentos circulatórios e de fixação na qual esses ciganos mobilizam frente a atual organização das suas famílias, nucleares e extensas, assim como da relação estabelecida com a sociedade majoritária. Utilizou-se como método a etnografia embasada na observação participante, nas entrevistas formais e informais, assim como do recurso fotográfico como registro visual do campo. Nessa perspectiva, sabe-se que há um fluxo, um movimento contínuo dos próprios atores pelo espaço. Espaço esse, circunscrito por características especificas. Se no imaginário, os ciganos estão “sedentarizados”, simbolicamente há uma prerrogativa nômade que mantem uma tradição, mesmo que recriada. Visualiza-se, então, a reflexão acerca de sua organização partindo da ideia de fluxo em rede. Como o próprio conceito traz no seu significado, o fluxo possui direções e, assim, corroboro com Hannerz (1997) ao tratar o fluxo como uma metáfora geradora. A noção de rede mostra seu aspecto peculiar: o de se articular e rearticular permanentemente. Dessa forma, refletir sobre os ciganos vai além de delimitá-los em um grupo específico. Pensá-los de maneira horizontal, sem delimitações superficiais individualizadas ou ainda como universais estruturais do que seria ser cigano, pretende apaziguar e compreender como se organizam. Desse modo, o estudo sobre família atrelada ao conceito de rede é fundamental nessas situações em que a categoria grupo não consegue dar conta da complexa mobilidade entre os sujeitos que estão se relacionando socialmente. Por conseguinte, um duplo movimento surge como uma tipologia da compreensão: o sobreviver da troca e do “fazer a feira” e o da doença e da morte. O primeiro, condiz à relação estabelecida com os não-ciganos e, o segundo, relacionado aos laços de parentesco. Ambos atrelados à concepção de movimento.
Abstract: This work is the result of an ethnographic search realized with the gypsies of the Serido North-riograndense, especially in the cities of Cruzeta, Florania, Sao Vincente and Currais Novos. The main objective was to understand how organized the network of circulatory movements and fixation in which these gypsies mobilize against current organization of their families, nuclear and extended, as well as the established relation with the majority society. It was used as method the grounded ethnography in the participant observation, in formal and informal interviews, as well as the photographic feature as a visual record of the field. In this bias, it is known that there is a flow, a continuous movement of the actors themselves in space. This space, circumscribed by specific characteristics. If in the imaginary, the gypsies are "sedentary", symbolically there is a nomadic prerogative keeping a tradition, even recreated.Visualizes then, the reflection about your organization on the idea from the network flow. As the concept itself brings in its meaning , the flow has directions, and thus corroborate with Hannerz (1997 ) to treat the flow as a generative metaphor. The network concept shows his peculiar aspect: the articulate and re-articulate permanently. Thus, to think about the gypsies go beyond delimit them in a specific group. To think them horizontal way without individualized surface delimitations or as universals structural of that would be to be gypsy, plans to appease and understanding how do they organize. Thus, the study of family linked to the concept of network is essential in these situations where the category group can not account for the complex mobility between subjects that are relating socially. There fore , a double movement emerges as a typology of understanding : the survival of exchange and " make the fair " and the illness and death . The first matches the established relation with the non-gypsies and the second related to kinship ties.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22523
Appears in Collections:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EntreLacosTeias_Souza_2016.pdf5,11 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.