Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/23755
Title: No chão quilombola os rebentos narram suas percepções acerca da escola de infância da comunidade Cajueiro I em Alcântara/MA
Authors: Carvalho, Herli de Sousa
Keywords: Pesquisa (auto)biográfica;Escola quilombola;Narrativas infantis
Issue Date: 29-Jul-2016
Citation: CARVALHO, Herli de Sousa. No chão quilombola os rebentos narram suas percepções acerca da escola de infância da comunidade Cajueiro I em Alcântara/MA. 2016. 248f. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Abordamos, a partir do título “No chão quilombola, os rebentos narram suas percepções acerca da escola de infância da Comunidade Cajueiro I em Alcântara - Maranhão”, nosso objetivo de compreender as percepções sobre a escola atribuídas por crianças quilombolas, haja vista que partimos da problemática advinda de séculos de escravidão da população negra e da negação, durante décadas, de formação escolar para essas crianças sujeitos de direito. Como método de organização, analisamos a relação com a consciência identitária de afrodescendente que somos, para dar conta do objeto que passa pela discussão central da escola que temos, na percepção de crianças quilombolas representando-a como um “lugar aprendente” de reconhecimento do pertencimento às raízes de matriz africana, ressignificada na prática educativa da cultura escolar. Apresentamos parte do embasamento teórico conceitual advindo dos referenciais da Pesquisa (Auto)biográfica em Educação, bem como dos estudos tendo por base as pesquisas com crianças. Abordamos como se processa a luta para conquistas de direitos à educação da população negra marginalizada nas várias diásporas no Brasil, neste caso, com uma visão voltada à Educação (Escolar) Quilombola na Comunidade Cajueiro I no Município de Alcântara - Maranhão, bem como a políticas públicas destinadas à promoção de ações afirmativas ao povo negro, e nos aproximamos da Educação Quilombola e Educação Escolar Quilombola contemplando as singularidades em narrativas infantis representativas das relações das crianças com os pares educativos. Trazemos os caminhos metodológicos apontando os dados recolhidos mediante uma pesquisa etnográfica, que se valeu de instrumentos de observação participante na Comunidade Cajueiro I e na Escola Quilombola, sendo registrados no diário de campo da pesquisadora. Os sujeitos são crianças da faixa etária de 7 a 12 anos de idade, com as quais utilizamos dados de um questionário aberto; o uso de narrativas infantis em duas rodas de conversa onde participaram dialogando com o pequeno alienígena chamado Alien, como instrumento de provocação para narrativas sobre a escola pública de Educação Fundamental; e, por fim, uma produção textual com crianças sobre a escola quilombola. Portanto, este trabalho procura compreender os pontos de vista das crianças, considerando-as produtoras de conhecimento. Cabe esclarecer que, dos textos, extraímos excertos que correspondem ao objeto de estudo, de modo a dar visibilidade às falas das crianças sobre suas percepções da escola. Para tratar os resultados, apresentamos as narrativas infantis organizando a escola quilombola nas perspectivas funcionalista, estruturalista e interacionista, conforme Barroso (2008), e tratamos de cada uma e de seus desdobramentos, a saber: funcionalista, instituída quanto às finalidades e às normas; estruturalista, considerando a estrutura e a organização pedagógica da escola; e interacionista, na qual destacamos as relações com os outros, com o espaço e com os saberes. Concluímos que as crianças, alunos e alunas da escola, na Comunidade Cajueiro I, têm saberes característicos do grupo de pertença, narram sobre si e suas vivências que perpassam a cultura escolar desvelada na escola quilombola e constatamos que essas crianças privilegiam as relações entre os pares e as brincadeiras como parte da cultura escolar quilombola.
Abstract: We approach, from the title “No chão quilombola os rebentos narram suas percepções acerca da escola de infância da Comunidade Cajueiro I em Alcântara - Maranhão”, we aim to understand the perceptions about the school attributed by quilombolas children, considering that we start from the problematic arising for centuries of slavery the black population and the denial, during decades, of educational training for these children subjects of rights. As an organization method, we analyzed the relationship with the identity consciousness as African descendants that we are, to account the object that passes through the school central discussion that we have, in the quilombolas children perception representing it as a "learner place" of recognition of belonging the African matrix roots, resignified in educational school culture practice. We present part of conceptual and theoretical framework amanated of references of Research (Auto) Biographical in Education, as well as studies based on research with children. We approach how to process the battle for education rights achievements of the marginalized black population in various diasporas in Brazil, in this case with a vision to Quilomba Education (School) in the Cajueiro I Community in the municipality of Alcântara / MA, as well as public policies designed to promote affirmative action to black people, and, we approach the Quilomba Education and Quilomba School Education contemplating the singularities in representing children's narratives in the relations of children with educational pairs. We bring the methodological paths pointing to data collected by an ethnographic research, which made use of observation instruments participant in the Cajueiro I Community and Quilombola School, being recorded in the researcher's field diary. The subjects are children aged from 7 to 12 years old, which we use data from an open questionnaire; the use of children's narratives in two conversation circles where attended dialoguing with little alien called Alien, as a provocation instrument for narratives about public elementary school education; and, lastly, a textual production with children about quilombola school. Therefore, this research seeks to understand the views of children and considers them as knowledge producers. Is worth clarifying that of the texts excerpts extracted that correspond to the object of study in order to give visibility to children’s words about school perceptions. To treat the results, we present the children's narratives organizing quilombola school in functionalist perspectives, structuralist, and interactionist, as Barroso (2008) and deal with each of them and its consequences, namely: functionalist instituted as the purposes and norms, structuralist considering the structure and pedagogical organization of the school, and interactional highlighted the relationships with others, with the space and with knowledge. We conclude that school children students in the Cajueiro I Community have knowledge characteristic of the group belonging, narrate about themselves and their experiences that permeate the school culture unveiled in quilombola school and found that these children prioritize the relationships and games between their pairs as part of the quilombola school culture.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23755
Appears in Collections:PPGED - Doutorado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HerliDeSousaCarvalho_TESE.pdf4.58 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.