Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/25071
Title: Errar: verbo plural: uma crítica à concepção individualizante do erro
Other Titles: A critique of the individualistic conception of error
Authors: Biella, Jaime
Keywords: Erro;Triangulação;Complexidade;Educação
Issue Date: 18-Dec-2015
Citation: BIELLA, Jaime. Errar: verbo plural: uma crítica à concepção individualizante do erro. 2015. 157f. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Portuguese Abstract: A presente tese aborda a temática do erro e, mais especificamente, o erro em sua dimensão epistemológica. Dois pensadores orientaram o trabalho de pesquisa: Donald Davidson e Edgar Morin. O ponto de partida é a Metáfora da Triangulação, apresentada em 1982 por Davidson. Triangulação, basicamente, é a interação entre dois falantes comunicando-se acerca de objetos e/ou eventos num mundo compartilhado por ambos. É no processo de triangulação que podemos identificar o erro como condição necessária, embora não suficiente, para a emergência da racionalidade, socialmente construída. O primeiro capítulo apresenta os resultados dos estudos acerca da triangulação e identifica, por um lado, três tipos de triangulação: da comunicação, do conhecimento e do mental, por outro, a ocorrência de dois níveis de triangulação: a primitiva e a complexa. A contribuição de Morin para a compreensão do erro e sua ocorrência nos diferentes níveis existenciais compõe o segundo capítulo da tese. A abordagem complexa do erro apoia-se em uma crítica ao modelo vigente de conhecimento, apontando a necessidade de se desenvolver um “conhecimento do conhecimento” e, numa concepção de sujeito bio-lógico, estrutura triangular que relaciona de forma não redutível três elementos: um conceito biológico (cérebro), um conceito psíquico (espírito) e um conceito organizacional (aparelho neurocerebral). Morin identifica dois níveis de erro. O primeiro se dá no âmbito do vivo e o segundo é atributo exclusivo do sujeito humano. A diferença entre os dois é a existência de uma relação – no segundo nível – entre erro e verdade, ou, “errância”. Tendo por base essa dupla sustentação teórica, foram analisadas (terceiro capítulo) três situações de aprendizagem com ocorrência de erro – pelo menos na perspectiva do professor – e que tornou possível chegar-se ao argumento principal da tese, que afirma a necessidade de substituir uma concepção individualizante do erro e concluir que o erro, tal como a racionalidade, é socialmente construído.
Abstract: This thesis deals with the theme of error and, more specifically, the error in its epistemological dimension. Two thinkers guided the research work: Donald Davidson and Edgar Morin. The starting point is the metaphor of triangulation, presented in 1982 by Davidson. Triangulation, basically, is the interaction between two speakers communicating about objects and/or events in a world shared by both. It is in the triangulation process that can identify the error as a necessary condition, but not sufficient for the emergence of rationality, socially constructed. The first chapter presents the results of studies on the triangulation and identifies on the one hand, three types of triangulation: communication, knowledge and mental, on the other, the occurrence of two triangulation levels: the primitive and complex. The Morin's contribution to the understanding of the error and its occurrence in different existential levels makes up the second chapter of the thesis. The complex approach to error rests on a critique of the prevailing model of knowledge, pointing out the need to develop a "knowledge of knowledge" and a conception of the subject bio-logical, triangular structure that relates not reducible form three elements: biological concept one (brain), a psychic concept (spirit) and an organizational concept (neurocerebral device). Morin identifies two levels of error. The first takes place in the context of the living and the second is unique attribute of the human subject. The difference between the two is the existence of a relationship - the second level - between error and truth, or "wandering". Based on this dual theoretical framework, we analyzed (third chapter) three learning situations with error occurrence - at least in the teacher's perspective - and that made it possible to get to the main argument of the thesis, which affirms the need to replace a individualistic concept of error and conclude that the error, such as rationality, is socially constructed.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25071
Appears in Collections:PPGED - Doutorado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ErrarVerboPlural_Biella_2015.pdf1.31 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.