Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/25088
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorDimenstein, Magda Diniz Bezerra-
dc.contributor.authorSilva, Eliane Lucas da-
dc.date.accessioned2018-05-04T19:11:55Z-
dc.date.available2018-05-04T19:11:55Z-
dc.date.issued2018-03-27-
dc.identifier.citationSILVA, Eliane Lucas da. Violência e apoio social entre mulheres moradoras de um assentamento rural de reforma agrária. 2018. 112f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25088-
dc.description.abstractThe women in rural settlement from agrarian reform live in awful conditions of life and work, as well as struggle to reach access to public policies that contribute to the worsening of violence situation that overly impact the physical and mental health of the women and the family. This research objective is to investigate the relationship between violence against the women and the social support between the local residents of a rural settlement of agrarian reform, considering that the crossing of gender dimensions. The specific objective seeks to detect the occurrence of gender-based violence and its peculiarities in the rural environment; map the configuration of formal net social support and non-formal available in this context and identify what steps walked for this women in search of help and what resources are used for disrupting the violence cycle. It's a descriptive study, with qualitative approach that seek to comprehend the speeches and practices that maintain violence situations in the rural settlement in a way that present itself in the everyday life of this women. Nine women were interviewed, residents of a rural settlement in Rio Grande do Norte. The results indicate that the gender violence against women is associated to the inequality of gender relationship, to the invisibility of female work, to the prevalence of rigid gender tasks, to the violence naturalization, as well as the understanding of the violence as a private environment. It was verified that women appeal firstly to non-formal support (family, friends), the search for services is made only when the situation are getting worse, just as endure to access a health service, to the social support and the public policies of attention in protection of women in violence situation.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectViolênciapt_BR
dc.subjectMulherespt_BR
dc.subjectRede de enfrentamentopt_BR
dc.subjectAssentamento ruralpt_BR
dc.subjectApoio socialpt_BR
dc.titleViolência e apoio social entre mulheres moradoras de um assentamento rural de reforma agráriapt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIApt_BR
dc.contributor.advisor-co1Dantas, Cândida Maria Bezerra-
dc.contributor.advisor-co1ID03159395405pt_BR
dc.contributor.referees1Macedo, João Paulo Sales-
dc.contributor.referees2Gomes, Maria Aparecida de França-
dc.description.resumoAs mulheres de áreas de assentamentos rurais de reforma agrária vivem em péssimas condições de vida e trabalho, bem como possuem dificuldade de acesso às políticas públicas, as quais contribuem para o agravamento de situações de violência que impactam, sobremaneira, a saúde física e mental das mulheres e de seus familiares. Esta pesquisa objetivou investigar a relação entre violência contra a mulher e apoio social entre moradoras de um assentamento de reforma agrária, considerando o atravessamento da dimensão de gênero. Os objetivos específicos buscaram detectar a incidência de violência de gênero e suas peculiaridades no meio rural; mapear a configuração das redes de apoio social formal e informal disponíveis nesse contexto e identificar que rotas são percorridas pelas mulheres em busca de ajuda e que recursos são utilizados para interromper o ciclo da violência. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa que buscou compreender os discursos e práticas que sustentam situações de violência nos assentamentos rurais e de que forma se apresentam no cotidiano das mulheres. Foram entrevistadas 9 mulheres moradoras de um assentamento rural do Rio Grande do Norte. Os resultados apontam que a violência de gênero contra as mulheres está associada às desigualdades nas relações de gênero, à invisibilidade do trabalho feminino, à prevalência de papéis rígidos de gênero, à naturalização da violência, bem como ao entendimento da violência como da esfera do privado. Verificou-se que as mulheres recorrem primeiramente ao apoio informal (familiares, amigos), a busca por serviços realiza-se apenas quando as situações de violência são agravadas, bem como enfrentam dificuldade de acesso aos serviços de saúde, à assistência social e às políticas de atenção e proteção às mulheres em situação de violência.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIApt_BR
Appears in Collections:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ElianeLucasDaSilva_DISSERT.pdf544.36 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.