Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/25120
Title: Sismoestratigrafia rasa de sucessões estuarinas do Rio Potengi (NE do Brasil)
Authors: Rocha, Isabelle Caroline Barros da
Keywords: Sismoestratigrafia;Estuários tropicais;Sísmica de alta resolução
Issue Date: 30-Aug-2017
Citation: ROCHA, Isabelle Caroline Barros da. Sismoestratigrafia rasa de sucessões estuarinas do Rio Potengi (NE do Brasil). 2017. 79f. Dissertação (Mestrado em Geodinâmica e Geofísica) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O conhecimento dos ambientes deposicionais estuarinos modernos é fundamental para o estudo das planícies costeiras e plataformas continentais. As sucessões estuarinas podem registrar condições hidrodinâmicas marinhas e fluviais, bem como podem ser utilizadas como indicadores de variações nas taxas de subidas ou rebaixamento do nível do mar. Adicionalmente, os estudos de estuários são úteis para o planejamento do uso e ocupação estratégica das zonas costeiras e hidrografia, manejo ambiental e estudos de ambientes análogos a reservas de hidrocarbonetos. A sísmica de alta resolução é um método geofísico que vem sendo amplamente utilizado como uma ferramenta chave na modelagem sismo-estratigráfica em estuários modernos. O presente trabalho tem como objetivo à compreensão da evolução das sucessões estuarinas do Rio Potengi no Pleistoceno/Holoceno e sua relação com a última subida do nível do mar bem como a dinâmica sedimentar estuarina rasa para o refinamento dos modelos de sistemas deposicionais estuarinos modernos tropicais. Foram adquiridos 65 km de linhas sísmicas longitudinais e transversais ao canal principal do estuário do Rio Potengi com os equipamentos Boomer, Sparker e Chirp e perfurado um testemunho com o método percussão. A faixa da frequência durante a aquisição do Boomer foi de 1kHz a 2kHz, Sparker próxima a 3,7 kHz e Chirp de 0,5-7,2kHz. Os dados adquiridos foram processados pelo software ReflexWin 8.0 e com a melhor visualização dos perfis sísmicos foi possível identificar elementos arquiteturais característicos de depósitos estuarinos. Através da análise dos perfis foram identificadas três unidades sísmicas principais a UA, UB e UC que foi subdivida em UC1 e UC2 e três horizontes o HI, HII e HIII que preenchem o vale estuarino. A unidade UA é caracterizada pela baixa frequência, continuidade lateral e alta amplitude com refletores caóticos sendo interpretada como o assoalho do vale fluvial. O horizonte HI foi interpretado como uma superfície transgressiva de ravinamento formada quando a taxa de subida relativa do nível do mar desacelerou e erodiu o substrato há 10 mil anos atrás. Após essa fase o nível do mar continuou a subir e o vale fluvial começou a ser preenchido por sedimentos que formam a UB. A UB é caracterizada por moderada continuidade lateral, amplitude e frequência com refletores em downlap, onlap e truncamento erosivo. O horizonte HII foi encontrado acima da UB e é interpretado como uma nova superfície de ravinamento formada há 9 mil anos atrás. Com a continua subida do nível do mar, o vale continuou sendo preenchido pela unidade sísmica UC1 que é caracterizada pela alta continuidade lateral, frequência e moderada amplitude com refletores sigmoidais relacionados a fluxos canalizados e deposição subparalela. O horizonte HIII foi identificado acima a UC1 e interpretado como uma superfície de ravinamento formada há 8 mil anos atrás. Por fim, a UC2 é caracterizada pela alta continuidade lateral, frequência e amplitude relacionadas aos braços de acreção lateral dos manguezais com refletores plano-paralelos.
Abstract: The knowledge of depositional modern estuaries environments is fundamental for the study of coastal plains and shelfs. The marine successions can record marine and fluvial hydrodynamics conditions and can be used as indicators of sea level rise. Additionally, the study of estuaries is useful for planning the strategic use and occupation of coastal zones, hydrography, environmental management and studies of hydrocarbon reserves. The high resolution seismic is a geophysics method that have been used like a key for seismic-stratigraphic modeling in modern estuaries. This study aims to understand the evolution of estuarine successions of the Potengi rives in the Pleistocene/Holocene and this relationship with the last sea level rise and understand the estuarine dynamic sedimentary for the refinement of the estuaries modern tropical depositional systems. About 65 km of seismic lines transversal and longitudinal to the Potengi Estuary channel were collected using Boomer, Sparker and Chirp system and perforated a borehole with percussion methods. The acquisition frequency of Boomer was 1kHz to 2 kHz, Sparker near than 3,7 kHz and Chirp between 0,5-7,2kHz. The acquired data were processed by ReflexWin 8.0 software and the best viewing was possible to identify characteristic architectural elements of estuarine deposits. Three seismic horizons were identified, HI, HII and HIII, and three seismic units filling the valley estuarine, UA, UB and UC. The unit UA is characterized by the low frequency, lateral continuity and high amplitude with chaotic reflections, the UA was interpreted as a fluvial valley floor. The horizon HI was interpreted as a transgressive surface of ravinement formed when the relative rate of sea level rise slowed and eroded the substrate 10 thousand years ago. After this, the sea level continues to rise and the fluvial valley started to be filling by sediments that are the UB. The UB is characterized by a moderate lateral continuity, amplitude and frequency with reflectors in downlap, onlap and erosion truncation. The horizon HII was found upper the UB and was interpreted like a new ravinement surface formed 9 thousand years ago. With the continues sea level rise, the valley has been filling by the UC1 which is characterized by high lateral continuity, frequency and moderate amplitude, with sigmoidal and subparallel reflectors. The horizon HIII was identified above UC1 and was interpreted as a ravinement surface formed 8 thousand years ago. Finally, the UC2 is the shallower unit, characterized by high lateral continuity, frequency and amplitude related to the accretion arms of the mangroves with plane-parallel reflectors.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25120
Appears in Collections:PPGG - Mestrado em Geodinâmica e Geofísica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IsabelleCarolineBarrosDaRocha_DISSERT.pdf5,57 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.