Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/27589
Title: O que o manejo do pirarucu pode nos ensinar: aspectos ecológicos, sociais e culturais aplicáveis a múltiplos sistemas socioecológicos
Authors: Freitas, Carolina Tavares de
Advisor: Lopes, Priscila Fabiana Macedo
Keywords: Manejo colaborativo;Pesca;Arapaima sp.;Espécies culturalmente importantes;Equidade de gênero;Amazônia
Issue Date: 28-Mar-2019
Citation: FREITAS, Carolina Tavares de. O que o manejo do pirarucu pode nos ensinar: aspectos ecológicos, sociais e culturais aplicáveis a múltiplos sistemas socioecológicos. 2019. 117f. Tese (Doutorado em Ecologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Sistemas socioecológicos (SSE) são os complexos sistemas que abarcam tanto a dimensão social (humana) quanto a ecológica (biofísica). Ambas dimensões são igualmente importantes e funcionam como um sistema interdependente, no qual alterações em uma dimensão afetam a outra. Para que o manejo de recursos naturais seja sustentável a longo prazo, faz-se necessário garantir a integridade do SSE do qual tais recursos fazem parte. Portanto, é preciso considerar tanto as dimensões biofísicas quanto as humanas desse sistema, incluindo seus componentes sociais, econômicos, políticos e culturais. O manejo colaborativo (comanejo) é uma das ferramentas que vem sendo utilizada na busca pela conciliação entre as distintas dimensões dos SSE. Nesta tese, o manejo do pirarucu (Arapaima sp.) foi utilizado como um estudo de caso para fornecer subsídios e incentivos ao desenvolvimento de sistemas de manejo de recursos naturais mais eficazes, que busquem conciliar o sucesso das múltiplas dimensões do SSE. Para tanto, foram abordadas três esferas distintas e complementares: ecológica, social e cultural. No primeiro capítulo, demos maior enfoque na esfera ecológica ao avaliarmos as tendências históricas de mudança na abundância e no tamanho dos pirarucus através das percepções de 247 pescadores de 67 comunidades localizadas nos rios Juruá e Purus, dois grandes tributários do rio Amazonas. No segundo, priorizamos a esfera social e abordamos, a partir de dados quantitativos provenientes de entrevistas com 143 mulheres de 54 comunidades do rio Juruá, o potencial manejo do pirarucu em promover uma maior equidade de gênero na pesca, além de outros benefícios sociais decorrentes. No terceiro, a esfera cultural ganhou maior destaque ao utilizarmos dados de literatura para mostrar como o manejo com foco em espécies culturalmente importantes pode ser uma ferramenta de grande potencial para promover benefícios ecológicos e sociais, conciliando conservação da biodiversidade com qualidade de vida de povos locais.
Abstract: Socioecological systems (SES) are the complex systems encompassing both the social (human) and the ecological (biophysical) dimensions. These dimensions are equally important and function as an interdependent system, in which changes in one dimension affect the other. For ensuring the long-term sustainability of natural resources management, it is necessary to guarantee the integrity of the SES from which these resources are part. Therefore, it is necessary to consider both the biophysical and the human dimensions of this system, including its social, economic, political and cultural components. Collaborative management (comanagement) is one of the available tools for reconcile the different dimensions of SES. Here, the arapaima (Arapaima sp.) comanagement was used as a case study to provide subsidies and incentives for the development of more effective natural resource management systems. Three different and complementary spheres were addressed: ecological, social and cultural. In the first chapter, we focused on the ecological dimension by evaluating the historical trends of arapaima abundance and size based on the perceptions of 247 fishermen from 67 communities located in the Juruá and Purus rivers, two major tributaries of the Amazon River. In the second chapter, we prioritized the social sphere and showed, based on interviews with 143 women from 54 communities on the Juruá River, that arapaima comanagement has the potential to promote greater gender equity in fisheries. In the third chapter, the cultural dimension was prominent as we used literature data to show how comanagement focusing on culturally important species can be a potential tool to promote ecological and social benefits, reconciling biodiversity conservation with local welfare.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27589
Appears in Collections:PPGE - Doutorado em Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Quemanejopirarucu_Freitas_2019.pdf3.29 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.