Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/45213
Title: Teste de caminhada de seis minutos como um marcador de capacidade funcional na Lipodistrofia Generalizada Congênita
Authors: Medeiros, Jorge Luiz Dantas de
Advisor: Fregonezi, Guilherme Augusto de Freitas
Keywords: Lipodistrofia;Teste de caminhada de seis minutos;Índice tornozelo-braquial
Issue Date: 30-Aug-2021
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MEDEIROS, Jorge Luiz Dantas de. Teste de caminhada de seis minutos como um marcador de capacidade funcional na Lipodistrofia Generalizada Congênita. 2021. 47f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2021.
Portuguese Abstract: Introdução: A Lipodistrofia Generalizada Congênita (LGC) é uma doença rara caracterizada por desfechos metabólicos como hipertrigliceridemia, hiperinsulinemia, hipoleptinemia, hipoadiponectinemia e diabetes mellitus. Distúrbios cardiovasculares e respiratórios foram observados anteriormente. Considerando os aspectos clínicos dos indivíduos com LGC, especialmente as complicações cardiovasculares, a capacidade funcional pode ser considerada um importante marcador clínico e prognóstico. O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade funcional em indivíduos com LGC, o papel da reposição de metreleptina (MLP) e a ocorrência de doença arterial periférica (DAP) nesta população. Metodologia: estudo de coorte realizado entre 2018 e 2019 com 12 sujeitos com LGC em comparação com um grupo controle de saudáveis. A capacidade funcional e a ocorrência de DAP foram avaliadas por meio do teste de caminhada de seis minutos (TC6) e do índice tornozelo-braquial (ITB), respectivamente. Foram obtidos os diagnósticos genéticos, dados sociodemográficos e antropométricos. Correlações entre parâmetros metabólicos, ITB e TC6 também foram realizadas. Resultados: os indivíduos com LGC apresentaram redução da distância percorrida prevista (DTC6) (p = 0,009) e aumento da frequência cardíaca (FC), pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) após o TC6 em comparação com indivíduos saudáveis (p <0,05). Verificamos que apenas 25% (n = 3) dos sujeitos apresentaram ITB 0,9 e foram classificados como DAP. Os indivíduos com LGC não apresentaram alterações no ITB e na pressão arterial 12 meses após a reposição da MLP, mas caminharam uma DTC6 maior em comparação com o valor basal (p = 0,04). Além disso, as medidas de DTC6 e ITB direito foram positivamente correlacionadas em indivíduos com LGC (p = 0,03). O ITB direito se correlacionou negativamente com glicose, triglicerídeos e VLDL-c (p <0,05). Conclusão: os dados sugerem que indivíduos com LGC tem menor capacidade funcional e somente 25% da amostra tem DAP. Indivíduos com ITB maior apresentaram maior DTC6.
Abstract: Background: Congenital Generalized Lipodystrophy (CGL) is a rare disease characterized by metabolic outcomes such as hypertriglyceridemia, hyperinsulinemia, hypoleptinemia, hypoadiponectinemia and diabetes mellitus. Cardiovascular and respiratory disorders have been noted previously. Considering clinical aspects of CGL patients, especially cardiovascular complications, functional capacity can be considered an important clinical and prognostic marker. The aim of the study was to evaluate the functional capacity of CGL patients, the role of metreleptin (MLP) function and the occurrence of peripheral arterial disease (PAD) in this population. Methods: cohort study conducted between 2018 and 2019 with 12 subjects with CGL compared to a healthy control group. Functional capacity and the occurrence of PAD were assessed using the six-minute walk test (6MWT) and the ankle-brachial index (ABI), respectively. Genetic diagnoses, sociodemographic and anthropometric data were obtained. Correlations between metabolic parameters, ABI and 6MWT were also performed. Results: CGL patients had a reduction in predicted distance walked (DTC6) (p = 0.009) and increased heart rate (HR), systolic (SBP) and diastolic (DBP) blood pressure after the 6MWT compared to healthy individuals (p <0 .05). We found that only 25% (n = 3) of the CGL subjects had ABI 0.9 and were classified as PAD. Individuals with CGL had no changes in ABI and blood pressure 12 months after MLP replacement but walked a higher 6MWD compared to baseline (p = 0.04). In addition, 6MWD and right ABI measurements were positively correlated in individuals with CGL (p = 0.03). The right ABI was negatively correlated with glucose, triglycerides and VLDL-c (p < 0.05). Conclusions: the data suggest that CGL patients have lower functional capacity and only 25% of the sample has PAD. Individuals with higher ITB had higher 6MWD.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/45213
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File SizeFormat 
Testecaminhadaseis_Medeiros_2021.pdf1,23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.