Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/46974
Title: Conhecimento e vivência de profissionais da Atenção Básica sobre suicídio
Authors: Silva, Maria Suelhia Élica de Lima
Advisor: Guimarães, Jacileide
Keywords: Atenção básica;Saúde mental;Suicídio;Prevenção
Issue Date: 27-Jan-2022
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Maria Suelhia Élica de Lima. Conhecimento e vivência de profissionais da Atenção Básica sobre suicídio. 2022. 111f. Dissertação (Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação) - Escola de Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2022.
Portuguese Abstract: O suicídio é um problema de saúde pública que afeta famílias, comunidades e a sociedade como um todo. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), a prevenção ao suicídio deve ser considerada prioridade na saúde pública. Nesse contexto, a Atenção Básica (AB) por ser porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), exige que seus profissionais estejam qualificados para assistir aos usuários dos serviços e identificar os fatores protetivos e de prevenção ao suicídio, garantindo-lhes assistência e acompanhamento adequados. Este estudo objetivou analisar o conhecimento e a vivência traduzidos nas práticas de profissionais de saúde da Atenção Básica sobre o fenômeno do suicídio no município de Parnamirim/RN. Trata-se de um estudo exploratório descritivo, de abordagem qualitativa realizado com 15 enfermeiros das equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF). Para tanto, a coleta de dados foi realizada a partir de entrevistas individuais semiestruturadas, após o consentimento e assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) da pesquisa. Foram considerados os aspectos éticos conforme a Resolução n° 466/2012-CNS. Os dados recolhidos foram analisados à luz do método de análise de conteúdo temática. Elencou-se as seguintes categorias de análise: CATEGORIA 1 - Práticas de profissionais de saúde da Atenção Básica sobre o fenômeno do suicídio, com as subcategorias: 1.1. O cuidado às pessoas com ideação suicida e tentativa de suicídio acompanhadas pela Atenção Básica e, 1.2. Interferências ao cuidado em saúde mental na Atenção Básica à Saúde; CATEGORIA 2 - Ações de prevenção ao suicídio desenvolvidas na Atenção Básica; CATEGORIA 3 - Suicídio e práticas preventivas, conhecendo os limites e potencialidades, com as subcategorias: 3.1. Potencialidades e limites identificados para o desenvolvimento de práticas de prevenção ao suicídio no território e, 3.2. Desafios para a prevenção do suicídio frente ao contexto da pandemia de covid-19. Evidenciou-se que o cuidado em saúde mental na atenção básica ainda acontece de forma incipiente e voltado ao modelo biomédico, com os profissionais apresentando pouca aproximação com essa área de atenção. Quanto ao cuidado às pessoas com comportamento suicida, foram relatadas dificuldades quanto a abordagem e manejo desse fenômeno. As ações de prevenção ao suicídio acontecem circunscritas a campanha denominada “Setembro amarelo” e os fatores limitantes referem-se a falta de apoio de gestão, a necessidade de educação permanente, a ausência de matriciamento e a fragmentação da Rede de Atenção Psicossocial. Apesar das dificuldades encontradas, os participantes apontaram potencialidades que contribuem para que as atividades preventivas aconteçam, quais sejam: a presença da AB e equipes de ESF com profissionais comprometidos com o território e o estabelecimento de vínculo, bem como a parceria intersetorial com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Como produto do mestrado profissional e da pesquisa realizada, apresentamos um guia prático para a prevenção da ocorrência do fenômeno do suicídio no cotidiano de profissionais da ESF/AB intitulado Prevenindo o suicídio na Atenção Básica à saúde. Considera-se que estudar as práticas dos profissionais sobre o fenômeno do suicídio na Atenção Básica, porta de entrada das demandas de saúde entre elas, às referentes à saúde mental, possibilita identificar os limites e potencialidade existentes no serviço, o que poderá contribuir para os profissionais da ESF/AB repensarem sua práxis e buscarem identificação precoce e intervenções de prevenção do comportamento e do ato suicida.
Abstract: Suicide is a public health problem that affects families, communities and society as a whole. For the World Health Organization (WHO), suicide prevention should be considered a public health priority. In this context, Primary Care (AB), as it is the gateway to the Unified Health System (SUS), requires that its professionals are qualified to assist service users and identify protective and suicide prevention factors, guaranteeing them assistance. and appropriate follow-up. This study aimed to analyze the knowledge and experience translated into the practices of primary care health professionals on the phenomenon of suicide in the city of Parnamirim/RN. This is an exploratory, descriptive study with a qualitative approach carried out with 15 nurses from the Family Health Strategy (ESF) teams. To this end, data collection was performed through individual semistructured interviews, after consent and signing of the free and informed consent form (ICF) of the research. Subcategories: 3.1. Potential and limits identified for the development of suicide prevention practices in the territory and, 3.2. Challenges for suicide prevention in the context of the covid-19 pandemic. It was evidenced that mental health care in primary care is still incipient and focused on the biomedical model, with professionals showing little approximation with this area of care. Regarding care for people with suicidal behavior, difficulties were reported regarding the approach and management of this phenomenon. Suicide prevention actions are limited to the campaign called “Yellow September” and the limiting factors refer to the lack of management support, the need for permanent education, the absence of matrix support and the fragmentation of the Psychosocial Care Network. Despite the difficulties encountered, the participants pointed out potentialities that contribute to preventive activities, namely: the presence of AB and ESF teams with professionals committed to the territory and the establishment of a bond, as well as the intersectoral partnership with the Center for Social Assistance Reference (CRAS). As a product of the professional master's degree and the research carried out, we present a practical guide for preventing the occurrence of the phenomenon of suicide in the daily life of FHS/AB professionals entitled Preventing suicide in Primary Health Care. It is considered that studying the practices of professionals on the phenomenon of suicide in Primary Care, the gateway to health demands, including those related to mental health, makes it possible to identify the limits and potential that exist in the service, which may contribute to the ESF/AB professionals rethink their practice and seek early identification and interventions to prevent suicidal behavior and acts.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/46974
Appears in Collections:PPGSES - Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Conhecimentovivenciaprofissionais_Silva_2022.pdf7,3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.