Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/49732
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBarbosa Júnior, Walter Pinheiro-
dc.contributor.authorLopes, Thaíse de Santana-
dc.date.accessioned2022-11-10T21:40:31Z-
dc.date.available2022-11-10T21:40:31Z-
dc.date.issued2022-08-23-
dc.identifier.citationLOPES, Thaíse de Santana. Cacimbas do sertão: um estudo do grupo de pesquisa Sertania e Educação (2003-2020). Orientador: Walter Pinheiro Barbosa Júnior. 2022. 132f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2022.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/49732-
dc.description.abstractThe object of this dissertation is the Sertania and Education Research Group. We aim to understand the paths taken and the marks that made up this research group, limiting the journey to the years 2003 to 2020. This starting question unfolded into others, such as: What is sertania? What were the places where sertania was sown and germinated? What marks (footprints) has the group's journey left over these seventeen years? Can Sertania be configured as a theoretical tool for research or researchers in education? To answer them, we assume Carlo Ginzburg's evidential paradigm, but treating it as a method. The sources that provided us with data and information were the Research and Extension Projects; Academic Productions, such as articles, books, monographs, dissertations, theses; the Study Groups linked to the Sertania Research Line and Youth and Adult Education that nurtured the Sertania and Education Research Group; the events held; teacher curricula; the Group's e-mails and photos found in the teachers' personal collection, in the researcher's collection and on the computer in room 19 of the Education Center, UFRN, in addition to making use of the free conversational interview with some participants of the Group. From a theoretical point of view, we work as a background a reflection on education, craftsmanship and the sertão, nourishing these reflections with the conceptions of Freire (1983), Mills (2009), Barbosa Junior (2017), Rosa (1959), Euclides (1902) and Ferreira (2018). With all the study movement, and from the traces found, we came to understand that the Sertania and Education Research Group started as a study movement in Caicó-RN; assumed the word sertania from Nivaldete's poem; there was never any intention to have a leader, but to bring together people who like to study and think; that the two professors from Caicó created the Sertania Research Line and Lifelong Youth and Adult Education at UFRN's central campus, to provide conversation circles, loving dialogues and listening as fundamental conditions for those who needed them; the Sertania and Education Research Group was institutionalized in 2010, thinking about Scientific Initiation and Postgraduate Research; that throughout these seventeen years the Group assumed peculiar characteristics, such as not looking for authors, but looking for what authors were looking for in an anthropophagic way; that the focus has always been the person who is in the group and not concepts or theories that precede their existence, and, finally, we realize that there is no concern in making the Sertania and Education Research Group a new scientific paradigm, but to provide studies that make their participants/researchers understand, in their academic productions, how the object is made in itself, affirming with this notion that the researcher and his research are unique and united in the vastness of each ser-tão.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEducaçãopt_BR
dc.subjectPesquisapt_BR
dc.subjectSertaniapt_BR
dc.subjectSertãopt_BR
dc.subjectUFRNpt_BR
dc.titleCacimbas do sertão: um estudo do grupo de pesquisa Sertania e Educação (2003-2020)pt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃOpt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1276461000844052pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7532911538772143pt_BR
dc.contributor.referees1Soares Júnior, Azemar dos Santos-
dc.contributor.referees2Ferreira, Gilmar Leite-
dc.description.resumoO objeto desta dissertação é o Grupo de Pesquisa Sertania e Educação. Objetivamos compreender os caminhos percorridos e as marcas que foram compondo este grupo de pesquisa, circunscrevendo a caminhada aos anos de 2003 a 2020. Nos orientamos pela pergunta: Que caminhos o Grupo de Pesquisa Sertania e Educação percorreu entre os anos de 2003 a 2020? Essa pergunta de partida se desdobrou em outras, como: O que é sertania? Quais foram os lugares onde se semeou e germinou sertania? Que marcas (pegadas) a caminhada do grupo deixou ao longo desses dezessete anos? Sertania pode se configurar como ferramenta teórica para as pesquisas ou pesquisadores em educação? Para respondê-las, assumimos o paradigma indiciário de Carlo Ginzburg, mas tratando-o enquanto um método. As fontes que nos possibilitaram dados e informações foram os Projetos de Pesquisas e Extensão; as Produções Acadêmicas, como artigos, livros, monografias, dissertações, teses; os Grupos de Estudos ligados à Linha de Pesquisa Sertania e Educação de Jovens e Adultos que nutriu o Grupo de Pesquisa Sertania e Educação; os eventos realizados; os currículos dos professores; os e-mails do Grupo e fotos encontradas no acervo pessoal dos professores, no acervo da pesquisadora e no computador na sala 19 do Centro de Educação, da UFRN, além de fazermos uso da entrevista do tipo livre conversacional com alguns participantes do Grupo. Do ponto de vista teórico, trabalhamos como pano de fundo uma reflexão sobre a educação, artesania e o sertão, nutrindo essas reflexões com as concepções de Freire (1983), Mills (2009), Barbosa Junior (2017), Rosa (1959), Euclides (1902) e Ferreira (2018). Com todo o movimento de estudo, e a partir dos rastros encontrados, passamos a compreender que o Grupo de Pesquisa Sertania e Educação iniciou como um movimento de estudo em Caicó-RN; assumiu a palavra sertania a partir do poema de Nivaldete; nunca houve intenção de ter um líder, e sim aproximar pessoas que gostam de estudar-se e pensar-se; que os dois professores vindos de Caicó criam a Linha de Pesquisa Sertania e Educação de Jovens e Adultos ao Longo da Vida no campus central da UFRN, para proporcionar rodas de conversas, diálogos amorosos e escuta como condições fundamentais aos que deles necessitavam; se institucionalizou o Grupo de Pesquisa Sertania e Educação em 2010, pensando nas Pesquisas de Iniciação Científica e Pós-graduação; que ao longo desses dezessete anos o Grupo assumiu características peculiares, como não buscar autores, mas buscar o que os autores buscavam de maneira antropofágica; que o foco sempre foi a pessoa que se encontra no grupo e não conceitos ou teorias que antecedam suas existências, e, por último, percebemos que não há uma preocupação em tornar o Grupo de Pesquisa Sertania e Educação um novo paradigma científico, mas proporcionar estudos que façam seus participantes/pesquisadores compreenderem, em suas produções acadêmicas, como o objeto se faz em si, afirmando-se com essa noção que o pesquisador e sua pesquisa são únicos e unidos na vastidão de cada ser-tão.pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpt_BR
Appears in Collections:PPGED - Mestrado em Educação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cacimbassertaoestudo_Lopes_2022.pdf3,64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.