Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/50895
Título: Matemática e fake news: reflexões da educação matemática sobre consumo de notícias
Autor(es): Silva, Ronildo Nicodemos da
Orientador: Oliveira, Adriel Gonçalves
Palavras-chave: Desinformação;Educação midiática;Pós-verdade
Data do documento: 18-Nov-2022
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: SILVA, Ronildo Nicodemos da. Matemática e fake news: reflexões da educação matemática sobre consumo de notícias. Orientador: Adriel Gonçalves Oliveira. 2022. 81f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2022.
Resumo: A matemática tradicionalmente é apresentada como um conhecimento pouco acessível, estritamente lógico, racional e neutro, sendo constantemente negligenciadas suas implicações políticas no âmbito escolar e social. Em um período de pós-verdade, no qual fatos objetivos influenciam menos a opinião pública do que apelos emocionais, grupos propagadores de desinformação, geralmente com interesses econômicos e políticos, tentam manipular a opinião pública e deslegitimar conhecimentos científicos já esgotados. Com muita frequência esses movimentos propagam teorias conspiratórias intrinsicamente relacionadas com questões quantitativas e essas ações podem impactar diretamente no bom funcionamento das instituições democráticas. Nesse contexto, elaboramos nossa questão de pesquisa: como a Educação Matemática pode contribuir com a Educação Midiática em uma era de pós-verdade? Para responder esse questionamento, delimitamos como objetivo geral analisar as principais notícias falsas que foram amplamente disseminadas em redes sociais entre os anos de 2016 e 2021. A escolha desse período se deu por compreender a eleição do presidente americano Donald Trump, a saída do Reino Unido da União Europeia e o período da pandemia do SARS-CoV-2. Por se configurar como pesquisa documental com abordagem qualitativa, utilizamos a teoria de Le Goff (2003) para analisar esses documentos intencionalmente fabricados com objetivo explícito de manipular a opinião pública. Utilizamos o Google Trends para localizar as maiores tendências de busca do termo Fake News na internet e as identificamos com o auxílio das principais plataformas nacionais de checagem de fatos, também conhecidas como fact-checking. Como resultado, desenvolvemos uma série de atividades que tem como propósito permitir, com um olhar da educação matemática crítica e midiática, contribuir com uma leitura crítica das notícias. Por fim, ao desenvolvermos tais análises, foi pretendido propiciar reflexões sobre democracia e a não neutralidade da ciência, em especial da matemática, e sua intrínseca relação com os interesses de grupos organizados na propagação de desinformação. Desta pesquisa foi possível refletir que: a matemática não é boa, não é má e muito menos neutra e, quando trabalhada com um olhar crítico, tem potencialidades para ser um instrumento de promoção da democracia e formação cidadã.
Abstract: Mathematics is traditionally presented as a knowledge that is not accessible, strictly logical, rational and neutral, and its political implications in the school and social sphere are constantly neglected. In a post-truth period, in which objective facts influence public opinion less than emotional appeals, disinformation propagating groups, usually with economic and political interests, try to manipulate public opinion and delegitimize already exhausted scientific knowledge. Too often these movements propagate conspiracy theories intrinsically related to quantitative issues and these actions can directly impact the proper functioning of democratic institutions. In this context, we elaborated our research question: how can Mathematics Education contribute to Media Education in a post-truth era? To answer this question, we delimited as a general objective to analyze the main fake news that was widely disseminated on social networks between the years 2016 and 2021. The choice of this period was to understand the election of US President Donald Trump, the departure of the United Kingdom from the European Union and the period of the pandemic of SARS-CoV-2. Because it is configured as a documentary research with a qualitative approach, we use the Le Goff's theory (2003) to analyze these intentionally fabricated documents with the explicit objective of manipulating public opinion. We use Google Trends to locate the biggest search trends for the term Fake News on the internet and identify them with the help of major national fact-checking platforms, also known as fact-checking. As a result, we have developed a series of activities that aims to allow, with a look of critical and media mathematical education, to contribute to a critical reading of the news. Finally, when developing such analyses, it was intended to provide reflections on democracy and the non-neutrality of science, especially mathematics, and its intrinsic relationship with the interests of organized groups in the propagation of disinformation. From this research it was possible to reflect that: mathematics is not good, is not bad and much less neutral and, when worked with a critical eye, has the potential to be an instrument for promoting democracy and citizen formation.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/50895
Aparece nas coleções:PPECM - Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Matematicafakenews_Silva_2022.pdf2.55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.