Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/1/3105
Título: Lesões orais com potencial de malignização: análise clínica e morfológica de 205 casos
Título(s) alternativo(s): Potentially malignant oral lesions: clinical and morphological analysis of 205 cases
Autor(es): Silveira, Ericka Janine Dantas da
Lopes, Maria Fernanda Fernandes
Silva, Leonardo Miguel Madeira
Ribeiro, Betania Fachetti
Lima, Kenio Costa de
Queiroz, Lelia Maria Guedes
Palavras-chave: Lesões orais potencialmente malignas;Leucoplasia;Eritroplasia;Queilite actínica
Data do documento: Jun-2009
Editor: J Bras Patol Med Lab
Citação: SILVEIRA, E. J. D.; LOPES, M. F. F.; SILVA, L. M. M.; RIBEIRO, B. F.; COSTA, K. C.; QUEIROZ, L. M. (2009)
Resumo: abstract Objective: The objective of this study was to perform a clinical and morphological analysis of potentially malignant oral lesions. Material and method: The clinical and morphological data related to these lesions were obtained from clinical and histopathological records, respectively. Results: Out of 205 cases, the most prevalent lesion was oral leukoplakia (70.7%), followed by actinic cheilitis (16.1%), erythroplakia (9.8%) and erythroleukoplakia (3.4%). There was a significant association between the lesions and gender (p < 0.001). The female gender was the most affected in leukoplakias and erythroplakias. Caucasians were mostly affected in all conditions. As far as anatomical location is concerned, the alveolar ridge was the most prevalent site in oral leukoplakias (21%); the palate was the most affected in erythroplakia (47.4%) and erythroleukoplakia (57.1%). There was no significant difference among the lesions as to age (p > 0.05), although they were more frequent in the 5th, 6th and 7th decades of life. In most cases of erythroplakias and erythroleukoplakias, it was observed that clinical and morphological diagnoses were incompatible. There was a significant association between malignant transformation and lesions (p < 0.001) as the erythroplakia presented a malignization rate of 20%, whereas in leukoplakias the rate was 2.1%. Conclusion: The prevalence of potentially malignant oral lesions was similar to other findings in the medical literature, but with some differences in their epidemiological profile. It is important to highlight that these entities require further medical investigation, mainly erythroplakias, which showed high risk of malignization and the highest rate of clinical misdiagnosis RESUME: Objetivos: O objetivo desta pesquisa foi realizar uma análise clínica e morfológica em lesões orais com potencial de malignização. Material e método: Os dados clínicos e morfológicos referentes a tais lesões foram obtidos a partir das fichas clínicas e dos laudos histopatológicos, respectivamente. Resultados: Dos 205 casos analisados, a lesão mais prevalente foi a leucoplasia (70,7%), seguida da queilite actínica (16,1%), eritroplasia (9,8%) e eritroleucoplasia (3,4%). Verificou-se uma associação significativa entre o sexo e as lesões (p < 0,001), sendo o sexo feminino mais prevalente nas leucoplasias e eritroplasias. A raça branca foi mais acometida em todas as lesões. Quanto à localização anatômica, o rebordo alveolar prevaleceu na leucoplasia (21%), na eritroplasia e eritroleucoplasia, o palato foi mais acometido com 47,4% e 57,1%, respectivamente. Com relação à idade, não houve diferença significativa entre as lesões (p > 0,05), sendo mais frequentes nas quinta, sexta e sétima décadas de vida. Observou-se que, na maioria dos casos de eritroplasias e eritroleucoplasias, os diagnósticos clínicos foram incompatíveis com o morfológico. Verificou-se associação significativa entre transformação maligna e lesões (p < 0,001), pois a eritroplasia apresentou uma taxa de malignização de 20%, enquanto na leucoplasia o índice foi de 2,1%. Conclusão: A prevalência das lesões orais com potencial de malignização foi semelhante ao encontrado na literatura, mas com algumas diferenças em relação ao perfil epidemiológico das mesmas, ressaltando-se que estas entidades merecem uma atenção especial por parte do clínico, especialmente as eritroplasias, que apresentaram um elevado percentual de malignização e o maior índice de equívocos no diagnóstico clínico
Descrição: Silveira , E. J. D. et al. Lesões orais com potencial de malignização: análise clínica e morfológica de 205 casos. J. Bras. Patol. Med. Lab., v. 45, n. 3, p. 233-238, jun 2009. ISBN 1676-2444.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/1/3105
ISSN: 1676-2444
Aparece nas coleções:CCS - DOD - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010art_Lesoes orais_KenioCL.pdf144,17 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons