Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12071
Título: A confiança interorganizacional nas compras
Autor(es): Tacconi, Marli de Fátima Ferraz da Silva
Palavras-chave: Confiança interorganizacional;Compras;Relações comprador-Fornecedor;Modelagem de equações estruturais;Interorganizational trust;Purchases;Buyer-supplier relationships;Structural equations modeling
Data do documento: 13-Abr-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: TACCONI, Marli de Fátima Ferraz da Silva. A confiança interorganizacional nas compras. 2012. 202 f. Tese (Doutorado em Políticas e Gestão Públicas; Gestão Organizacional) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: This research is part of the field of organizational studies, focusing on organizational purchase behavior and, specifically, trust interorganizational at the purchases. This topic is current and relevant by addressing the development of good relations between buyer-supplier that increases the exchange of information, increases the length of relationship, reduces the hierarchical controls and improves performance. Furthermore, although there is a vast literature on trust, the scientific work that deal specifically at the trust interorganizational still need further research to synthesize and validate the variables that generate this phenomenon. In this sense, this investigation is to explain the antecedents of trust interorganizational by the relationship between the variable operational performance, organizational characteristics, shared values and interpersonal relationships on purchases by manufacturing industries, in order to develop a robust literature, most consensual, that includes the current sociological and economic, considering the effect of interpersonal relationships in this phenomenon. This proposal is configured in a new vision of the antecedents of interorganizational trust, described as significant quantitative from models Morgan and Hunt (1994), Doney and Cannon (1997), Zhao and Cavusgil (2006) and Nyaga, Whipple, Lynch (2011), as well as qualitative analysis of Tacconi et al. (2011). With regard to methodological aspects, the study assumes the form of a descriptive, survey type, and causal trace theoretical and empirical. As for his nature, the investigation, explicative character, has developed a quantitative approach with the use of exploratory factor analysis and structural equation modeling SEM, with the use of IBM software SPSS Amos 18.0, using the method of maximum verisimilitude, and supported by technical bootstraping. The unit of analysis was the buyer-supplier relationship, in which the object under investigation was the supplier organization in view of the purchasing company. 237 valid questionnaires were collected among key informants, using a simple random sampling developed in manufacturing industries (SIC 10-33), located in the city of Natal and in the region of Natal. The first results of descriptive analysis demonstrate the phenomenon of interorganizational trust, in which purchasing firms believe, feel secure about the supplier. This demonstration showed high levels of intensity, predominantly among the vendors that supply the company with materials that are used directly in the production process. The exploratory and confirmatory factor analysis, performed on each variable alone, generated a set of observable and unobservable variables more consistent, giving rise to a model, that needed to be further specified. This again specify model consists of trajectories was positive, with a good fit, with a composite reliability and variance extracted satisfactory, and demonstrates convergent and discriminant validity, in which the factor loadings are significant and strong explanatory power. Given the findings that reinforce the model again specify data, suggesting a high probability that this model may be more suited for the study population, the results support the explanation that interorganizational trust depends on purchases directly from interpersonal relationships, sharing value and operating performance and indirectly of personal relationships, social networks, organizational characteristics, physical and relational aspect of performance. It is concluded that this trust can be explained by a set of interactions between these three determinants, where the focus is on interpersonal relationships, with the largest path coefficient for the factor under study
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa se insere no campo dos estudos organizacionais, focalizando o comportamento de compra organizacional e, de forma específica, a confiança interorganizacional nas compras. Esse tema é atual e relevante por abordar o desenvolvimento de boas relações entre comprador-fornecedor que amplia a troca de informações, aumenta o tempo de relacionamento, reduz os controles hierárquicos e melhora o desempenho. Além disso, embora exista uma vasta literatura sobre confiança, os trabalhos científicos que tratam especificamente da confiança interorganizacional ainda carecem de mais pesquisas que sintetizem e validem as variáveis geradoras desse fenômeno. Nesse sentido, essa investigação consiste em explicar os antecedentes da confiança interorganizacional pela relação entre as variáveis desempenho operacional, características organizacionais, compartilhamento de valores e relacionamento interpessoal nas compras realizadas pelas indústrias de transformação, a fim de desenvolver uma literatura robusta, mais consensual, que contemple as correntes sociológicas e econômicas, considerando o efeito das relações interpessoais nesse fenômeno. Essa proposta se configura em uma nova visão dos antecedentes da confiança interorganizacional, descritos como significativos com base nos modelos quantitativos de Morgan e Hunt (1994), Doney e Cannon (1997), Zhao e Cavusgil (2006) e Nyaga, Whipple, Lynch (2011), bem como da análise qualitativa de Tacconi et al. (2011). No que se refere aos aspectos metodológicos, o estudo assume a forma de uma pesquisa descritiva, do tipo survey, e causal de cunho teórico empírico. Quanto à sua natureza, a investigação, de caráter explicativo, se desenvolveu em uma abordagem quantitativa, com o uso da análise fatorial exploratória e da modelagem de equações estruturais SEM, com o recurso do software IBM SPSS Amos 18.0, utilizando o método da máxima verossimilhança e apoiada pela técnica de bootstraping. A unidade de análise foi a relação comprador-fornecedor, em que o objeto investigado era a organização fornecedora na visão da empresa compradora. Foram coletados 237 questionários válidos, entre os informantes-chaves, utilizando uma amostragem aleatória simples desenvolvida nas indústrias de transformação (CNAE 10 a 33), localizadas na cidade do Natal e na região da Grande Natal. Os primeiros resultados das análises descritivas demonstram o fenômeno da confiança interorganizacional na qual as empresas compradoras acreditam, se sentem seguras em relação à empresa fornecedora. Essa manifestação apresentou altos níveis de intensidade, com predominância entre os fornecedores que suprem a empresa com os materiais que são utilizados diretamente no processo produtivo. As análises fatoriais exploratórias e confirmatórias, realizadas em cada variável isoladamente, geraram um conjunto de variáveis observáveis e não observáveis mais consistentes, que juntas formaram um modelo que precisou de reespecificação. Esse modelo reespecificado foi constituído por trajetórias positivas, com bom ajustamento, com confiabilidade composta e variância extraída satisfatórias, assim como demonstra validade convergente e discriminante, nas quais as cargas fatoriais são significativas e com forte poder explicativo. Diante das constatações que reforçam o modelo reespecificado aos dados, sugerindo uma elevada probabilidade de que esse modelo seja o mais ajustado para a população em estudo, os resultados suportam a explicação de que a confiança interorganizacional nas compras depende diretamente do relacionamento interpessoal, do compartilhamento de valores e do desempenho operacional e indiretamente das relações pessoais, redes sociais, características organizacionais, aspecto físico e relacional do desempenho. Conclui-se que essa confiança pode ser explicada por um conjunto de interações entre esses três determinantes, nos quais o ponto central recai sobre o relacionamento interpessoal, que apresentou o maior coeficiente de trajetória para o fator em estudo
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12071
Aparece nas coleções:PPGA - Doutorado em Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MarliFFST_TESE.pdf2,35 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.