Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12125
Título: Determinantes da Estrutura de Capital de Companhias Abertas Brasileiras Não-Financeiras: Um Estudo Empírico com Dados em Painel
Autor(es): Netto, Ronald Barbosa
Palavras-chave: Estrutura de Capital;Endividamento;Capital Structure;Indebtedness
Data do documento: 24-Jul-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: NETTO, Ronald Barbosa. Determinantes da Estrutura de Capital de Companhias Abertas Brasileiras Não-Financeiras: Um Estudo Empírico com Dados em Painel. 2009. 97 f. Dissertação (Mestrado em Políticas e Gestão Públicas; Gestão Organizacional) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: When a company desires to invest in a project, it must obtain resources needed to make the investment. The alternatives are using firm s internal resources or obtain external resources through contracts of debt and issuance of shares. Decisions involving the composition of internal resources, debt and shares in the total resources used to finance the activities of a company related to the choice of its capital structure. Although there are studies in the area of finance on the debt determinants of firms, the issue of capital structure is still controversial. This work sought to identify the predominant factors that determine the capital structure of Brazilian share capital, non-financial firms. This work was used a quantitative approach, with application of the statistical technique of multiple linear regression on data in panel. Estimates were made by the method of ordinary least squares with model of fixed effects. About 116 companies were selected to participate in this research. The period considered is from 2003 to 2007. The variables and hypotheses tested in this study were built based on theories of capital structure and in empirical researches. Results indicate that the variables, such as risk, size, and composition of assets and firms growth influence their indebtedness. The profitability variable was not relevant to the composition of indebtedness of the companies analyzed. However, analyzing only the long-term debt, comes to the conclusion that the relevant variables are the size of firms and, especially, the composition of its assets (tangibility).This sense, the smaller the size of the undertaking or the greater the representation of fixed assets in total assets, the greater its propensity to long-term debt. Furthermore, this research could not identify a predominant theory to explain the capital structure of Brazilian
metadata.dc.description.resumo: Quando uma empresa deseja investir em um projeto, ela deve obter recursos necessários para realizar o investimento. As alternativas são utilizar recursos internos da firma ou obter recursos externos, através de contratos de dívida e emissão de ações. As decisões que envolvem a composição de recursos internos, dívidas e ações no total de recursos utilizados para financiar as atividades de uma empresa dizem respeito à escolha de sua estrutura de capital. Apesar de existirem estudos na área de finanças sobre os determinantes do endividamento das empresas, o tema estrutura de capital ainda é controverso. Esta dissertação procurou identificar os fatores predominantes que determinam a estrutura de capital de empresas brasileiras de capital aberto, não-financeiras. Neste trabalho utilizou-se de uma abordagem quantitativa, com aplicação da técnica estatística da regressão linear múltipla, em dados em painel. As estimativas foram realizadas pelo método de mínimos quadrados ordinários, com o modelo de efeitos fixos. Foram selecionadas 116 empresas para participarem desta pesquisa. O período considerado compreende os anos de 2003 a 2007. As variáveis e hipóteses testadas nesta pesquisa foram construídas com base nas teorias sobre estrutura de capital e em pesquisas empíricas. Os resultados encontrados indicam que as variáveis: risco, tamanho, composição dos ativos e crescimento das empresas exercem influência sobre seus endividamentos. A variável rentabilidade não se mostrou relevante para a composição do endividamento das empresas analisadas. Todavia, analisando-se apenas o endividamento de longo prazo, chega-se à conclusão de que as variáveis relevantes são o tamanho das empresas e, principalmente, a composição dos seus ativos (tangibilidade). Nesse caso, quanto menor o tamanho da empresa ou quanto maior a representatividade do ativo permanente no ativo total, maior sua propensão ao endividamento de longo prazo. Além disso, nesta pesquisa não foi possível identificar uma teoria predominante que explique a estrutura de capital de empresas brasileiras
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12125
Aparece nas coleções:PPGA - Mestrado em Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RonaldBN.pdf551,47 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.