Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12185
Title: Sobre (vivência) e mortalidade de pequenos negócios: o caso de mercados varejistas potiguares
Authors: Souza, Rísia Kaliane Santana de
Keywords: Sobrevivência;Mortalidade;Teorias ambientais;Pequenos mercados varejistas;Survival;Mortality;Environmental Theories;Small retail markets
Issue Date: 18-Jul-2011
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Rísia Kaliane Santana de. Sobre (vivência) e mortalidade de pequenos negócios: o caso de mercados varejistas potiguares. 2011. 187 f. Dissertação (Mestrado em Políticas e Gestão Públicas; Gestão Organizacional) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Portuguese Abstract: Esta dissertação teve como ponto de partida o objetivo de compreender a relação entre os motivos apontados pelos proprietários de pequenos negócios, para a continuidade e fechamento de suas empresas, e os motivos apresentados pelas Teorias Ambientais. A dissertação discute as Teorias Ambientais entendendo que as mesmas se sustentam em um discurso metafórico sistêmico, tratando o tema em termos de sobrevivência e mortalidade organizacional. O texto revisa a literatura mostrando as alterações do pensamento administrativo sobre a relação organização versus ambiente, e apresentando idéias gerais sobre os micro e pequenos negócios. Em termos metodológicos, a abordagem utilizada na pesquisa foi do tipo qualitativa. Quanto à técnica de coleta de dados, utilizou-se a entrevista temática em profundidade. Esta foi realizada considerando elementos das técnicas da história de vida e da história oral, privilegiando sempre a emergência de narrativas ancoradas no mundo vivido dos sujeitos entrevistados. O corpus empírico da pesquisa foi integrado por sete proprietários de pequenos comércios varejistas, situados em duas cidades potiguares: Natal e Mossoró. O processo analítico e interpretativo centrou-se, num primeiro momento, no diálogo reflexivo com a história de vida profissional e de gestão do negócio de cada proprietário, constituindo um primeiro nível de análise: reflexões sobre as narrativas individuais; e, num segundo momento, o processo interpretativo se desenvolveu através da análise dos conteúdos das falas de todos os sujeitos, através da identificação dos temas recorrentes, constituindo assim o segundo nível de análise: reflexão sobre a narrativa totalizante. Os temas identificados na narrativa totalizante, que se referem aos motivos de continuidade do negócio, são: evolução, controle, fidelização, gostar do que faz. Já os temas que emergem como motivos para fechamento dos negócios são: falta de identificação, não evolução, problemas com concorrência, fornecedores e governo. O texto sintetiza suas compreensões afirmando que os motivos associados à continuidade e fechamento dos pequenos mercados, para este grupo específico de proprietários, emergem como uma tensão permanente entre o voluntarismo (propriamente humano) e o determinismo (sistêmico). Essa tensão se manifesta em falas que, ao mesmo tempo em que evocam a lógica sistêmica organicista através dos temas evolução/não evolução, também a contrapõem com a emergência de temas ligados à ação humana interessada, calcada em desejos, sentimentos e convicções pessoais como: gostar do que faz/falta de identificação. Do diálogo reflexivo das narrativas com os postulados das Teorias Ambientais, os resultados autorizam afirmar que, diferentemente da tensão expressa por esses sujeitos ao falarem sobre as suas razões, os motivos associados à sobrevivência e mortalidade de negócios pelas Teorias Ambientais apresentam-se enquadrados teoricamente de maneira polarizada, parecendo prescrever opções estanques, modelizantes, para os atores que medeiam a relação organização-ambiente
Abstract: This paper‟s starting point was the objective of understanding the relation between the reasons pointed out by small businesses owners for the continuity or shutdown of their businesses, and the reasons presented by the Environmental Theories. The paper discusses the Environmental Theories understand that it is supported by a systemic metaphor speech, discussing the theme in terms of organizational survival and mortality . The text reviews the literature showing the changes in the administrative thinking regarding the organization versus environment relation, and presenting general ideas about the micro and small businesses. In methodological terms, the qualitative approach was used in the research. Regarding the data collection technique, an in-depth thematic interview was used. It was carried out considering the elements of the techniques of life history and oral history, always giving priority to real world related narratives told by the interviewed subjects. The empirical corpus of the research was made up of seven owners of small retail businesses in two Potiguar cities: Natal and Mossoró. The interpretative and analytical process focused, at first, on the reflexive dialogue with each one of the owners‟ professional life history and business management experience, constituting the first level of analysis: reflections on individual narratives; and, afterwards, the interpretative process was developed through the analysis of all the subjects‟ statements, identifying the recurring themes and constituting the second level of analysis: reflection on the totalizing narrative. The themes identified in the totalizing narrative, that refer to the continuity of the businesses are: evolution, control, fidelity, liking what one does for a living. The themes that came up as reasons for shutdown are: lack of empathy with the business, lack of evolution, competition problems, suppliers and the government. The text synthesizes its comprehensions affirming that the reasons associated with continuity and shutdown of small markets, for this group of owners specifically, come up as a permanent tension between the volunteerism (quite human) and the determinism (systemic). The tension is shown in testimonies that at the same time evoke the organicist systemic logic through the themes evolution/no evolution, and also counterpoints with themes related to the interested human action, based on desires, feelings and personal convictions such as: liking what one does/ lack of empathy. As for the reflexive dialogue between the postulates of the Environmental Theories and the narratives, the results make it possible to affirm that, differently from the tension expressed by the subjects while talking about their reasons, the reasons associated with survival and mortality of businesses according to the Environmental Theories are theoretically polarized, seeming to preach options that are stagnated and shaping towards the subjects involved in the organization-environment relation
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12185
Appears in Collections:PPGA - Mestrado em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sobre(vivência)MortalidadePequenos_Souza_2011.pdf2,72 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.