Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12320
Título: Percepção Ambiental em Museus Paisagens de Arte Contemporânea: a legibilidade dos museus Inhotim/Brasil e em Serralves/Portugal avaliada pelo público/visitante
Título(s) alternativo(s): Environmental Perception in Contemporary Art Museums Landscapes: the legibility of the museuns INHOTIM/Brazil and SERRALVES/Portugal assessed by the public/visitor
Autor(es): Costa, Robson Xavier da
Palavras-chave: Museu Paisagem de Arte Contemporânea. Percepção Ambiental. Wayfinding. Público Visitante;Landscape Museum of Contemporary Art. Contemporary Art. Environmental Perception. Wayfinding . Public/Visitor
Data do documento: 14-Mar-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: COSTA, Robson Xavier da. Environmental Perception in Contemporary Art Museums Landscapes: the legibility of the museuns INHOTIM/Brazil and SERRALVES/Portugal assessed by the public/visitor. 2014. 388 f. Tese (Doutorado em Conforto no Ambiente Construído; Forma Urbana e Habitação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: This thesis nalyzes the wayfinding in Landscape Museum of Contemporary Art (MPAC), based on the Institute of Contemporary Art CACI, Minas Gerais, Brazil and the Museum of Contemporary Art of the Serralves Foundation, Porto, Portugal. The study focuses on the interrelationship of the public/visitors with the landscape, architecture and contemporary art museums in these, in order to understand visual perception and apprehension of such an environment for their users. For both were confronted documentation (visual and written) and people talk. The main hypothesis put forward is that the audience/visitor MPAC appreciates the interrelationship between the natural environment (park/garden) and built environment (the works of contemporary art and the galleries), giving equal value to both. To complement this, a second hypothesis is that during the visit to MPACS, visitors define their paths spontaneously, but strongly influenced by existing visual indicators (maps, signage and striking landscape elements), which facilitate the readability of space, which also contribute to the offered services and the experiences of similar institutions. The analytical basis of the research used the concepts of legibility (LYNCH, 2009), wayfinding (GIBSON, 2009; ARTHUR, PASSINI, 2002; WEISMAN, 1982), Experiential Cotinnum (TUAN, 1985), Space Bound (CRUZ PINTO, 2007) and habitus (BOURDIEU, 1992). Methodologically was used qualitative research (DEMO 2000) by means of a case study (YIN, 2005; STAKE, 1999) and participant observation (WHYTE, 2005). In the two institutions interviews with researchers and curators, behavior observation and questionnaires from employees, trainees, monitors and the public/visitor of the two museums were performed. Although partially referende the initial hypothesis, the research showed that the public/visitor value appears more natural environments, they experience a greater intensity and in addition to the factors listed in the second case, your perception and definition of paths suffer significant influence of emotional relations established with space. Generally the audience/visitor adapts easily to different demands of contemporary art exhibition in the two museums and the built environment (park/garden and museum) interferes with your reading path during the visit, perceived by the public/visitor condition as a factor that favors the enjoyment of works on different mounts (wayfinding), though often become a factor that hinders the legibility of the building and its built environment
metadata.dc.description.resumo: Para responder à pergunta de partida como as pessoas percebem o ambiente de Museus Paisagem de Arte Contemporânea (MPAC) e se orientam neles? , esta tese investigou a percepção ambiental de usuários de dois museus: o Instituto de Arte Contemporânea do Inhotim, Minas Gerais, Brasil e a Fundação de Serralves, Porto, Portugal. O estudo focaliza a interrelação do público com o espaço de cada MPAC (conjunto de sua paisagem, arquitetura e arte contemporânea), focando especificamente questões de wayfinding (navegabilidade ambiental), de modo a compreender como tal ambiente é apreendido pelos visitantes. Para tanto foram confrontadas informações provenientes da documentação (visual e escrita) das instituições e dos depoimentos (falas) dos usuários. A principal hipótese defendida é que o público/visitante de MPAC valoriza a interrelação entre o ambiente natural (parque/jardim) e o ambiente construído (galerias e obras de arte contemporâneas), atribuindo igual valor a ambos. Em complementação a esta, uma segunda hipótese indica que durante a visita aos MPACs, os visitantes definem seus trajetos de maneira espontânea, porém fortemente influenciados pelos indicadores visuais existentes (mapas, sinalética e elementos marcantes da paisagem), os quais facilitam a legibilidade do espaço, para o que também contribuem os serviços oferecidos e as experiências vivenciadas em instituições semelhantes. A base analítica da pesquisa recorreu aos conceitos de Legibilidade Ambiental (LYNCH, 2009), wayfinding (GIBSON, 2009; ARTHUR, PASSINI, 2002; WEISMAN, 1982), Continuum Experiencial (TUAN, 1985), Espaço Limite (CRUZ PINTO, 2007) e Habitus (BOURDIEU, 1992). Metodologicamente foi utilizada a pesquisa qualitativa (DEMO, 2000) por meio de estudo de caso (STAKE, 1999; YIN, 2005) e observação participante (WHYTE, 2005). Nas duas instituições foram realizadas entrevistas com pesquisadores e curadores, observação de comportamentos e aplicação de questionários com o público/ visitante, os funcionários, estagiários e monitores. A investigaçãoreferendou parcialmente a hipótese inicial, mostrando que o público/visitante aparenta valorizar mais os ambientes naturais, que são vivenciados em maior intensidade. Quanto à segunda hipótese, além dos fatores indicados, a percepção ambiental e a definição de trajetos pelos usuários sofre significativa influência das relações emocionais que estabelecem com o espaço. De maneira geral, em termos de wayfinding verificou-se que o público/visitante: (i) se adapta com facilidade às diferentes demandas expositivas da arte contemporânea nos dois museus; (ii) percebe que a fruição das obras é favorecida pelo ambiente vivenciado (espaço construído e parque/jardim), o qual tem interferência na sua leitura do trajeto durante a visita; (iii) em muitas situações, a grande atratividade dos usuários pelas obras de arte e pelo parque/jardim dificultam a legibilidade das edificações existentes e do seu espaço interno
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12320
Aparece nas coleções:PPGAU - Doutorado em Arquitetura e Urbanismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RobsonXC_TESE.pdf8,17 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.