Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12497
Título: Haemulidae, modelo cariotípico de estase evolutiva
Autor(es): Motta Neto, Clóvis Coutinho da
Palavras-chave: Haemulidae;estase cariotípica;Bandamento de replicação;Double FISH;Citogenética de peixes
Data do documento: 26-Nov-2011
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MOTTA NETO, Clóvis Coutinho da. Haemulidae, modelo cariotípico de estase evolutiva. 2011. 117 f. Dissertação (Mestrado em Bioecologia Aquática) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
metadata.dc.description.resumo: Os perciformes constituem o maior e mais diversificado grupo de peixes. Uma parcela considerável de suas espécies apresenta um marcante conservadorismo cromossômico exibindo um padrão caracterizado por 2n=48a, NF=48, que tem sido apontado como uma condição basal para a Ordem. Blocos heterocromáticos reduzidos e RONs simples são característicos para este grupo de peixes. No entanto, não se encontra ainda bem estabelecido se este conservadorismo se deve, em parte, a dados provenientes de bandamentos cromossômicos pouco resolutivos, como os convencionalmente utilizados nas caracterizações citogenéticas das espécies marinhas ou a uma condição peculiar cariotípica deste grupo. Visando clarificar os processos envolvidos no peculiar conservadorismo cromossômico observado nesta Ordem, cinco espécies da família Haemulidae foram submetidas à variadas técnicas citogenéticas como coloração com Giemsa, bandamento C e impregnação por nitrato de prata, bem como digestão com enzimas de restrição (AluI, TaqI, PstI e EcoRI), bandamento de replicação pela incorporação do análogo de base 5 BrdU, coloração com os fluorocromos CMA3/MM e DAPI, double FISH com sondas para as subunidades ribossomais 5S e 45S, sendo também analisadas morfometricamente através de morfometria geométrica (MG). Os dados obtidos permitiram identificar um alto grau de similaridade cariotípica neste grupo independente do nível de resolução das técnicas utilizadas. As espécies Conodon nobilis, Pomadasys corvinaeformis, Haemulon aurolineatum, H. plumierii e H. steindachneri apresentaram uma macroestrutura cariotípica comum composta por 2n=48a (NF=48), com RONs simples localizadas em um mesmo par cromossômico (24° par) nas espécies C. nobilis, H. aurolineatum H. plumierii e H. steindachneri e em outro par em P. corvinaeformis (18° par), considerando-se estas regiões caracteres citotaxonômicos pouco importantes. O padrão heterocromático apresentou-se similar para todas as espécies, observando-se reduzidos blocos heterocromáticos detectados preferencialmente em região centroméricas e em menor número em regiões pericentroméricas e teloméricas. Contrastando com a reduzida diferenciação cromossômica observada, as análises por MG indicaram uma conspícua diferenciação morfológica entre as espécies. Condições ambientais com reduzidas barreiras biogeográficas, características biológicas, decorrente da presença de grandes contingentes populacionais uniformemente distribuídos em largas áreas costeiras, que promoveriam a manutenção do fluxo gênico dentro das populações, associadas às características cariotípicas peculiares, poderiam desempenhar uma ação sinérgica contribuindo para a evolução braditélica do cariótipo nas espécies de Haemulidae
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12497
Aparece nas coleções:PPGBA - Mestrado em Bioecologia Aquática

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ClovisCMN_DISSERT.pdf5,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.