Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12501
Título: Diversidade de macroalgas marinhas bentônicas dos recifes de Maracajaú, área de preservação ambiental dos recifes de corais, Rio Grande do Norte, Brasil
Autor(es): Silva, Ingrid Balesteros
Palavras-chave: Macroalgas bentônicas;Recifes;Praia de Maracajaú;Degradação ambiental;Turismo;Impacto ambiental;Macroalgae;Reefs;Maracajau Beach;Environmental degradation;Tourism;Environmental impact
Data do documento: 23-Jun-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Ingrid Balesteros. Diversidade de macroalgas marinhas bentônicas dos recifes de Maracajaú, área de preservação ambiental dos recifes de corais, Rio Grande do Norte, Brasil. 2006. 68 f. Dissertação (Mestrado em Bioecologia Aquática) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: Despite the importance of coral reefs to humanity, these environments have been threatened throughout the world. Several factors contribute to the degradation of these ecosystems. The Maracajaú Reef Complex, in Rio Grande do Norte state is part of the Coral Reefs Environment Preservation Area in northeastern Brazil. This area has been receiving an increasing influx of tourism and the integrity of the local reefs is a matter of concern. In this study, the reef macroalgae communities were studied and compared within two areas distinguished by the presence or absence of tourism activities. Two sample sites were chosen: the first one, where diving activities are intense; and the other, where these practices do not occur. Samples were collected at both sites within a quadrate of 625 cm2 of area randomly thrown 5 times along a 10 meters transect line. Richness, Shannon-Hill diversity and Simpson dominance indices were determined based on biomass data. Similarity between sites was analyzed with Bray-Curtis similarity and distance index. Fifty-eight macroalgae species were observed, including 7 Chlorophyta, 13 Phaeophyta and 38 Rhodophyta. In the non-disturbed site, 49 species were found, while at the disturbed site, there were 42 species. Dictyotaceae and Corallinaceae were the most representative families at the non-disturbed site, and Rhodomelaceae and Dictyotaceae at the disturbed site. The non-disturbed site presented a higher biomass and the greatest richness and diversity indices. In the disturbed site the dominance index was greater and Caulerpa racemosa was the dominant species. The dendogram based on similarity index showed two major clusters, and an isolated element at the center that corresponds to a sample from the disturbed site. In the first cluster, samples from the non-impacted site were predominant and fleshy brown algae were more conspicuous. The second cluster was composed primarily of samples from the impacted site, where C. racemosa and red filamentous and erect calcareous algae associations (turf forming) were observed covering large extensions. These associations are represented by groups of algae adapted to environments where disturbances are frequent. They can grow rapidly on substrate where benthic community was removed and do not allow the establishment of other species. The results of the present study show that tourism activity is an impacting factor that has been causing shifts in macroalgae communities in the Maracajaú Reef Complex
metadata.dc.description.resumo: Apesar de toda a importância dos recifes para a humanidade, estes ambientes vêm sendo ameaçados em todo o mundo. Diversos são os fatores que podem contribuir para a degradação destes ambientes. Os recifes de Maracajaú, na Área de Preservação Ambiental dos Recifes de Corais, localizada no litoral norte-oriental do Rio Grande do Norte, vêm recebendo um número cada vez maior de turistas, o que está causando preocupações quanto a integridade do local. Neste estudo, as comunidades de macroalgas dos recifes de Maracajaú foram estudadas com a finalidade comparação entre duas subáreas diferenciadas pela presença/ausência de turistas. Foram estabelecidas duas estações de coleta: uma (I) onde as atividades de mergulho praticadas por turistas são intensas e outra (II), onde estas práticas não ocorrem. Em cada estação foi estabelecida transectos de 10 metros, onde foram distribuídos de forma aleatória 5 quadrados (625cm2). O material coletado foi triado, identificado e teve a biomassa quantificada. A partir dos dados de biomassa foram calculados os índices de riqueza, diversidade de Shannon-Hill e dominância de Simpson. A similaridade entre as duas estações foi analisada pelo índice de similaridade e distância de Bray-Curtis. Foram coletadas 58 espécies de macroalgas no total, sendo 7 espécies de Chlorophyta, 13 espécies de Phaeophyta e 38 espécies de Rhodophyta. Destas, 49 espécies foram encontradas na área não impactada e 42 na área impactada. Entre as famílias encontradas, as mais representativas na área não impactada foram Dictyotaceae e Corallinaceae, e na área impactada, Rhodomelaceae e Dictyotaceae. A área não impactada apresentou maior biomassa e os maiores índices de riqueza e diversidade. Na área impactada o índice de dominância foi maior, sendo C. racemosa a espécie dominante nesta área. O dendograma formado a partir do índice de similaridade apresentou-se dividido em dois grandes grupos e um elemento isolado ao centro do dendograma, que corresponde a uma amostra da área impactada. No primeiro agrupamento o predomínio foi de amostras da área não impactada, onde as algas pardas foram mais conspícuas. Este tipo de alga se torna dominante, geralmente, em recifes onde ocorreu a redução do número de herbívoros. O segundo agrupamento foi composto por uma maioria de amostras da área impactada, onde C. racemosa e associações de algas filamentosas e calcárias eretas crescendo como tapetes foram encontradas cobrindo grandes extensões nesta área. Estas associações compreenderam grupos de algas adaptadas a ambientes sujeitos a perturbações freqüentes e, assim como C. racemosa, crescem rapidamente sobre espaços recém desocupados nos recifes, não permitindo o estabelecimento de outras espécies. Os resultados do presente estudo demonstraram que a atividade turística é um fator impactante que têm causado alterações nas comunidades de macroalgas da Área de Preservação Ambiental dos Recifes de Corais
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12501
Aparece nas coleções:PPGBA - Mestrado em Bioecologia Aquática

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IngridBS.pdf807,58 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.