Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12527
Título: Estudo sobre a participação de roedores na cadeia de transmissão de Leishmania infantum (Protozoa: Trypanosomatidae) no Rio Grande do Norte
Autor(es): Barbosa, Patrícia Batista Barra Medeiros
Palavras-chave: Leishmania infantum;Parâmetros hematológicos;Parâmetros bioquímicos;Galea spixii;Leishmania infantum;Biochemical Parameters;Haematological Parameters;Galea spixii
Data do documento: 11-Jul-2005
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BARBOSA, Patrícia Batista Barra Medeiros. Estudo sobre a participação de roedores na cadeia de transmissão de Leishmania infantum (Protozoa: Trypanosomatidae) no Rio Grande do Norte. 2005. 86 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica; Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.
Resumo: American visceral leishmaniasis is a zoonosis caused by Leishmania infantum and transmitted by the bite of the sand flies Lutzomia longipalpis.The main domestic reservoir is the dog, while foxes and opposums are the known wild reservoirs. However, identification of natural infections with L. infantum in rodents appears for need of investigating the participation of these rodents how source of infection of the parasite. In the present work the Leishmania infantum infection was investigated in rodents captured in Rio Grande do Norte, aiming at to offer subsidies to the understanding of the epidemic chains of LVA in the State. Thirteen Galea spixii were distributed in four groups, being G1 the group control with four animals and the others, G2, G3 and G4, with three animals each. Those animals were intraperitoneally inoculated with 107 promastigotas of L. infantum and accompanied for, respectively, 30, 90 and 180 days. Weekly the animals were monitored as for the corporal weight and rectal temperature. At the end of each stipulated period the animals were killed. Blood were used for determination of the parameters biochemical and haematological, PCR, ELISA, microscopic examination and cultivation in NNN medium. Liver, spleen and lymph node were used in Giemsa-stained impression and cultivation in NNN medium. Liver and spleen fragments were still used in PCR and histopathological, respectively. At the same time 79 rodents of the species Rattus rattus, Bolomys lasiurus, Oligoryzomys nigripis, Oryzomys subflavus and Trichomys apereoides were captured in the Municipal districts of Brejinho, Campo Grande, Coronel Ezequiel, Passa e Fica and Vázea for identification of natural infection with L. infantum. Evidence of infection was checked by direct examination of Giemsa-stained impression of liver, spleen and blood and culture of these tissues in NNN medium. Antibodies were researched by ELISA. They were not found differences among the weigh corporal final, rectal temperature and biochemical and haematological parameters of the Galea spixii controls and infected. The rectal temperature of the animals varied from 36OC to 40OC. For the first time values of the haematocrit (33,6% to 42,8%), hemoglobin (10,2 to 14,5g/dl), erythrocyts number (4,67x106 to 6,90x106/mm3), total leukocytes (0,9x103 to 9,2x103/mm3), platelets (49x103 to 509x103/mm3) total proteins (1,56 to 6,06 g/dl), albumin (1,34 to 3,05 g/dl) and globulins (0,20 to 3,01 g/dl) of the Galea spixii were determined. The lymphocytes were the most abundant leucocytes. Infection for L. infantum was diagnosed in two animals euthanasied 180 days after the infection. In one of the animals was also identified antibodies anti-Leishmania. The parasite was not found in none of the five other species of rodents captured. Galea spixii are resistant to the infection for L. infantum and they are not good models for the study for visceral leishmaniose, although they can act as infection sources. More studies are necessary to determine the paper of the rodents in the epidemic chain of transmission of the visceral leishmaniose in the State of Rio Grande do Norte
metadata.dc.description.resumo: A leishmaniose visceral americana é uma zoonose causada pelo parasita Leishmania infantum e transmitida pela picada do flebótomo Lutzomya longipalpis. O cão é o principal reservatório doméstico, enquanto que raposas e gambás são os reservatórios silvestres conhecidos. No entanto, a identificação de infecções naturais com L. infantum em roedores aponta para a necessidade de se investigar a participação destes animais como fonte de infecção do parasita para os insetos vetores. No presente trabalho investigou-se a infecção com parasita Leishmania infantum em roedores capturados no Rio Grande do Norte, objetivando oferecer subsídios à compreensão das cadeias epidemiológicas da LVA no Estado. Treze preás da espécie Galea spixii foram distribuídos em quatro grupos, sendo G1 o grupo controle com quatro animais e os demais, G2, G3 e G4, com três animais cada. Esses animais foram inoculados por via intraperitonial com 107 promastigotas de L. infantum e acompanhados por, respectivamente, 30, 90 e 180 dias. Semanalmente os animais foram monitorados quanto ao peso corporal e temperatura retal. Ao final de cada período estipulado os animais foram eutanasiados. O sangue colhido foi utilizado na determinação dos parâmetros bioquímicos e hematológicos, PCR, ELISA, confecção de esfregaço sanguíneo e cultivo em meio NNN. Fragmentos de fígado, baço e linfonodos foram utilizados para confecção de lâminas por aposição e cultivo em meio NNN. Fragmentos de fígado e baço foram ainda utilizados para realização de PCR e histopatológico, respectivamente. Concomitantemente 79 roedores das espécies Rattus rattus,Bolomys lasiurus, Oligoryzomys nigripis, Oryzomys subflavus e Trichomys apereoides foram capturados nos Municípios de Brejinho, Campo Grande, Coronel Ezequiel, Passa e Fica e Várzea para identificação de infecção natural por L. infantum. O diagnóstico da infecção nos animais foi realizado pelo exame direto das impressões coradas com Giemsa e cultura em meio NNN de fígado, baço e sangue. Não foram encontradas diferenças no o ganho de peso total, temperatura retal e parâmetros bioquímicos e hematológicos dos preás controles e infectados. A temperatura retal variou entre 36OC e 40OC. Pela primeira vez foram determinados os valores do hematócrito (33,6% a 42,8%), hemoglobina (10,2 a 14,5g/dl), número de eritrócitos (4,67x106 a 6,90x106/mm3), leucócitos totais (0,9x103 a 9,2x103/mm3), plaquetas (49x103 a 509x103/mm3), proteínas totais (1,56 a 6,06 g/dl), albumina (1,34 a 3,05 g/dl) e globulinas (0,20 a 3,01 g/dl) nesta espécie. Os linfócitos foram os leucócitos mais abundantes. Infecção por L. infantum foi diagnosticada em dois animais eutanasiados aos 180 dias, sendo que em um desses também foram identificados anticorpos contra o parasita. Não foi observada positividade em nenhuma das cinco outras espécies de roedores capturadas. A espécie Galea spixii é resistente à infecção por L. infantum e, portanto, não é bom modelo para o estudo da leishmaniose visceral, embora possam atuar como fontes de infecção. Mais estudos são necessários para que se possa determinar o papel dos roedores na cadeia epidemiológica da leishmaniose visceral no Estado do Rio Grande do Norte
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12527
Aparece nas coleções:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PatriciaBBMB.pdf732 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.