Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12541
Título: Avaliação de megadoses de retinol palmitato no pós-parto imediato sobre o retinol do leite de puérperas atendidas no Hospital José Pedro Bezerra, Natal-RN
Autor(es): Bezerra, Danielle Soares
Palavras-chave: Leite materno;Vitamina A;Suplementação alimentar;Pós-parto;CLAE;Human milk;Supplementation;Vitamin A;Post partum;HPLC
Data do documento: 3-Jul-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BEZERRA, Danielle Soares. Avaliação de megadoses de retinol palmitato no pós-parto imediato sobre o retinol do leite de puérperas atendidas no Hospital José Pedro Bezerra, Natal-RN. 2008. 100 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica; Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: Vitamin A deficiency (VAD) is a serious public health problem in developing countries, and as a therapeutic and prophylactic measure retinil palmitate is being supplemented. Nevertheless its efficacy has been questioned. The objective of the study was to evaluate the supplementation of two retinil palmitate megadosis on the serum retinol levels of post partum healthy mothers from Dr. José Pedro Bezerra (Hospital Santa Catarina) hospital, Natal - RN. The enrolled women (n=199) were randomly distributed into three studied groups and supplemented with retinil palmitate immediately after delivery with a single 200,000 IU dose (group S1), two 200,000 IU dose (group S2) with 24h difference between the doses, or no supplementation (group C). Among women selected, 143 remained until the end of the study. The influence of vitamin A dietary intake was evaluated during pregnancy and after 30 days of delivery. The average intake of the population was reasonable, but a high prevalence of inadequate intake was found. Retinol in colostrums and mature milk was determined by high performance liquid chromatography (HPLC). The retinol average in colostrums and mature milk in the supplemented and control groups were adequate according to the reference values. In colostrums, women from groups C, S1 and S2 presented retinol averages by milk volume of 94.8 ± 40.2 µg/dL, 92.2 ± 50.0 µg/dL and 91.8 ± 53.7 µg/dL, respectively. No difference was found between these averages (p=0.965), this was also seen when the values where expressed as µg/g of fat (p=0.905). After 30 days of delivery, retinol per milk volume differed between the control group (36.6 ± 17.5 µg/dL) and groups supplemented with 200,000 IU (51.0 ± 28.8 µg/dL) or 400,000 IU (55.2 ± 31.6 µg/dL) of retinil palmitate (p<0,05). Nevertheless, when S1 and S2 groups where compared, no significant difference was found (p=0.97). Considering retinol/g of fat, the means were 12.7 ± 6.7 µg/g, 15.6 ± 8.3 µg/g and 17.2 ± 8.9 µg/g for groups C, S1 and S2, respectively, with significant difference between groups S2 and C (p=0,01). Subclinical VAD prevalence showed a serious public health problem in the study population (32% in colostrums and 31.5% in mature milk). When analyzing the groups separately, the group which received two doses (200,000 IU + 200,000 IU) presented the lowest VAD prevalence (20.7%). Retinil palmitate supplementations of 200,000 IU and 400,000 IU (divided in two doses) in the immediate post partum showed no significant difference. Nevertheless, the 400,000 IU (divided in two doses) supplementation showed a reduction in VAD
metadata.dc.description.resumo: A deficiência de vitamina A (DVA) é um grave problema de saúde pública nos países em desenvolvimento e por este motivo tem-se implementado a suplementação com retinil palmitato como medida terapêutica e profilática. Entretanto, a sua eficácia tem sido questionada. O estudo objetivou avaliar o efeito da suplementação materna de duas megadoses de retinil palmitato (200.000 UI cada uma) no pós-parto, sobre os níveis de retinol no leite materno de lactantes saudáveis do hospital Dr. José Pedro Bezerra (Hospital Santa Catarina), Natal - RN. As mulheres recrutadas (n=199) foram distribuídas aleatoriamente em três grupos de estudo e suplementadas com retinil palmitato no pós-parto imediato com dose única de 200.000 UI (grupo S1), dose dupla de 200.000 UI espaçadas de 24h (grupo S2) ou não receberam suplementação (grupo C). Dentre as mulheres originalmente selecionadas, 143 permaneceram até o fim do experimento. Foi verificada a influência do consumo alimentar de vitamina A durante a gestação e após 30 dias do parto. O consumo médio da população foi satisfatório, porém ainda foi encontrada uma expressiva prevalência de consumo inadequado. O retinol no leite colostro e no leite maduro de 30 dias foi determinado por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). As médias de retinol nos leites colostro e maduro dos grupos suplementados e controle, apresentaram-se adequadas em relação aos valores de referência. No leite colostro, as mulheres dos grupos C, S1 e S2 apresentaram médias de retinol por volume de leite de 94,8 ± 40,2 µg/dL; 92,2 ± 50,0 µg/dL e 91,8 ± 53,7 µg/dL, respectivamente, não sendo encontrada diferença entre estas (p=0,965), o que também ocorreu quando expresso em µg/g gordura (p=0,905). No pós-parto de 30 dias, o retinol por volume de leite diferiu entre o grupo controle (36,6 ± 17,5 µg/dL) e os grupos suplementados com 200.000 UI (51,0 ± 28,8 µg/dL) ou 400.000 UI (55,2 ± 31,6 µg/dL) de retinil palmitato (p<0,05). Porém, quando S1 e S2 foram comparados entre si, não foi encontrada diferença significativa (p=0,97). Considerando-se o retinol/g de gordura, as médias foram 12,7 ± 6,7 µg/g; 15,6 ± 8,3 µg/g e 17,2 ± 8,9 µg/g para os grupos C, S1 e S2, respectivamente, havendo diferença significativa entre S2 e C (p=0,01). A prevalência de deficiência subclínica de Vitamina A revelou um grave problema de saúde pública (32% no leite colostro e 31,5% no leite maduro) na população. Analisando-se os grupos separadamente, aquele que recebeu dose dupla (200.000 UI + 200.000 UI) apresentou o menor percentual de DVA (20,7%). As suplementações de 200.000 UI e 400.000 UI de retinil palmitato (dividida em duas doses) no pós-parto imediato, não mostraram diferença significativa. Entretanto, considerando o último tratamento, foi observada uma diminuição da prevalência de DVA
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12541
Aparece nas coleções:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanielleSB.pdf954,24 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.