Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12543
Título: Preferência alimentar e identificação das principais fontes de repasto sanguíneo de fêmeas Lutzomyia (Diptera: Psychodidae) em áreas endêmicas para leishmaniose visceral na grande Natal
Autor(es): Silva, Virgínia Penéllope Macedo e
Palavras-chave: Leischmaniose;Lutzomyia;Repasto sanguíneo;Citocromo b;Leishmaniasis;Lutzomyia;Blood meal;Cytochrome b
Data do documento: 4-Set-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Virgínia Penéllope Macedo e. Preferência alimentar e identificação das principais fontes de repasto sanguíneo de fêmeas Lutzomyia (Diptera: Psychodidae) em áreas endêmicas para leishmaniose visceral na grande Natal. 2008. 74 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica; Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: Leishmaniasis are endemic diseases wild spread in the New and Old World, caused by the flagelated protozoan Leishmania. In the New World, the distribution of different forms of leishmaniasis is mostly in tropical regions. In the State of Rio Grande do Norte, Northeast Brazil, 85% of the captured sand flies fauna is Lutzomyia longipalpis. The distribution of the sand fly vector in the state overlaps with the disease distribution, where the presence of sand flies is associated with presence of animals shelters. The aim of this study was to analyse the blood meal preference of sand flies vector from the genus Lutzomyia spp. in laboratory conditions, to verify the vector life cicle at different temperatures sets and to identify the main blood meal source in endemic areas for visceral leishmaniasis (VL) at peri-urban regions of Natal. Sand flies samples were collected from the municipalities of São Gonçalo do Amarante and Nísia Floresta where female sand flies were grouped for the colony maintenance in the laboratory and for the analysis of the preferred source of sand fly blood meal in natural environment. The prevalence of blood meal preference and oviposition for the females sand flies was 97% for Cavia porcellus with oviposition of 19 eggs/female; 97% for Eqqus caballus with 19 eggs/female; 98% for human blood with 14 eggs/female; 71.3% for Didelphis albiventris with 8.4 eggs/female; 73% for Gallus gallus with 14 eggs/female; 86% for Canis familiaris with 10.3 eggs/female; 81.4% for Galea spixii with 26 eggs/female; 36% for Callithrix jachus with 15 eggs/female; 42.8% for Monodelphis domestica with 0% of oviposition. Female sand flies did not take a blood meal from Felis catus. Sand flies life cycle ranged from 32-40 days, with 21-50 oviposition rates approximately. This study also showed that at 32°C the life cycle had 31 days, at 28° C it had 50 days and at 22°C it increased to 79 days. Adjusting the temperature to 35°C the eggs did not hatch, thus blocking the life cycle. A total of 1540 sand flies were captured, among them, 1.310 were male and 230 were female. Whereas 86% of the sand flies captured were Lu. longipalpis as compared to 10.5% for Lu. evandroi and, 3.2% for L. lenti and 0.3% for Lu whitmani. The ratio between female and male sandfly was approximately 6 males to 1 female. In Nísia Floresta, 50.7% of the collected females took their blood meal from armadillo, 12.8% from human. Among the female sand flies captured in São Gonçalo do Amarante, 80 of them were tested for the Leishmania KDNA infectivity where 5% of them were infected with Leishmania chagasi. Female Lutzomyia spp. showed to have an opportunistic blood meal characteristic. The behavioral parameters seem to have a higher influence in the oviposition when compared to the level of total proteins detected in the host s bloodstream. A higher Lu. longipalpis life cycle viability was observed at 28°C. The increase of temperature dropped the life cycle time, which means that the life cycle is modified by temperature range, source of blood meal and humidity. Lu longipalpis was the most specie found in the inner and peridomiciliar environment. In Nísia Floresta, armadillos were the main source of blood meal for Lutzomyia spp. At São Gonçalo do Amarante, humans were the main source of blood meal due to CDC nets placed inside their houses
metadata.dc.description.resumo: As leishmanioses são doenças endêmicas em regiões do Velho e Novo Mundo causadas por protozoários flagelados do gênero Leishmania. No Novo Mundo, a distribuição das diversas formas de leishmaniose é quase que inteiramente intertropical. No Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil, 85% da fauna flebotomínica capturada no Estado, corresponde a Lutzomyia longipalpis e sua distribuição se sobrepõe à distribuição da doença estando associada à presença de abrigos de animais domésticos. A exposição de pessoas a esses ambientes aumenta a probabilidade de infecção por diversas espécies de Leishmania. O estudo teve como objetivo avaliar a preferência alimentar de fêmeas do gênero Lutzomyia em condições laboratoriais, observar o ciclo biológico a diferentes temperaturas e identificar as principais fontes de repasto sanguíneo em áreas endêmicas de leishmaniose visceral na Grande Natal. Foram realizadas coletas nos municípios de São Gonçalo do Amarante e Nísia Floresta dos quais foram separados grupos de fêmeas para manutenção de colônia em laboratório e para avaliação da preferência alimentar em ambiente natural. As fêmeas apresentaram um percentual de preferência alimentar e taxa de oviposição de 97,0% para Cavia porcellus com oviposição de 19 ovos/fêmea; 97,0% para Equus caballus, com 19 ovos/fêmea; 98,0% para sangue humano, com 14 ovos/fêmea; 71,3% em Didelphis albiventris, com 8,4 ovos/fêmea; 73,0% em Gallus gallus, com 14 ovos/fêmea; 86,0% em Canis familiaris, com 10,3 ovos/fêmea; 81,4% em Galea spixii, com 26 ovos/fêmea; 36,0% em Callithrix jachus, com 15 ovos/fêmea; 42,8% para Monodelphis domestica com 0,0% de oviposição. As fêmeas não realizaram repasto sanguíneo em Felis catus. O ciclo de vida de flebotomíneos em laboratório é de 32-40 dias, com taxa de oviposição de aproximadamente 21-50 ovos/fêmea. Foi observado que a 32°C o ciclo biológico é de 31 dias, enquanto que a 28°C este aumenta para 50 dias e a 22°C para 79 dias. Com o aumento da temperatura para 35°C, os ovos não eclodiram, inviabilizando o curso do ciclo biológico. Foi coletado um total de 1.540 flebotomíneos, sendo 1310 machos e 230 fêmeas. A espécie mais encontrada foi Lutzomyia longipalpis com 86,0%, Lutzomyia evandroi 10,5%, Lu. lenti com 3,2% e Lu. whitmani com 0,3%. A relação entre macho e fêmea foi de aproximadamente 6 machos para 1 fêmea. 50,7% das fêmeas coletadas em Nísia Floresta realizaram repasto apenas em peba, 12,8% das fêmeas coletadas em São Gonçalo do Amarante realizaram repasto sanguíneo somente em humanos. Dentre as fêmeas coletadas em São Gonçalo do Amarante, 80 foram analisadas para a infectividade para o kDNA de Leishmania e 5% apresentaram amplificação para o kDNA de Leishmania. Fêmeas de Lutzomyia spp. apresentaram perfil alimentar oportunista. Os parâmetros comportamentais parecem ter uma maior influência na oviposição do que os níveis de proteínas totais encontrados no sangue dos hospedeiros. Uma maior viabilidade do ciclo de Lu. longipalpis foi observada a temperatura de 28°C. A elevação da temperatura reduziu a duração do ciclo biológico, sendo este possivelmente influenciado pela temperatura, fonte de repasto e umidade relativa do ar. Lu. longipalpis foi a espécie mais encontrada em ambiente intra e peridomiciliar. Em Nísia Floresta, os pebas foram a principal fonte de repasto sanguíneo de fêmeas Lutzomyia spp. No município de São Gonçalo do Amarante, os humanos foram a principal fonte de repasto em conseqüência das coletas terem sido realizadas no intradomicílio
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12543
Aparece nas coleções:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
VirginiaPMS.pdf3,33 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.