Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12574
Title: Perfil de memória e ativação de linfócitos T na leishmaniose visceral
Authors: Rodrigues Neto, João Firmino
Keywords: Resposta imune;Ativação celular;Memória imunológica;Leishmaniose visceral;Immune response;Cellular activation;Immune memory;Visceral leishmaniasis
Issue Date: 3-Dec-2010
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: RODRIGUES NETO, João Firmino. Perfil de memória e ativação de linfócitos T na leishmaniose visceral. 2010. 77 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica; Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Portuguese Abstract: A Leishmaniose visceral (LV) nas Américas é uma doença causada pela espécie Leishmania infantum chagasi (L.i.chagasi). A forma clínica evolutiva pós-infecção depende da resposta imune do hospedeiro vertebrado, que é geneticamente mediada. Este estudo teve como objetivo avaliar a resposta imune de indivíduos residentes em área endêmica para LV no estado do Rio Grande do Norte, considerando indivíduos com LV em tratamento (n=9), indivíduos curados de LV < 1 ano (n=10) e > 10 anos pós-tratamento (n=9), indivíduos residentes em áreas endêmicas (n=7) aparentemente não infectados, indivíduos que perderam a resposta DTH (n=6) e indivíduos assintomáticos para LV (n=9). Células de sangue periférico foram avaliadas em presença e na ausência de antígenos solúveis de Leishmania (SLA) e ex-vivo, para determinação da ativação, da presença de células regulatórias e de células de memória. A parasitemia e anticorpo anti-Leishmania foram determinadas, respectivamente, por qPCR e ELISA. Células oriundas de indivíduos com LV em tratamento apresentaram menor ativação celular pós-estímulo com SLA para os marcadores CD4/CD69, CD8/CD69 e para CD8/CD25 quando comparado com LV pós-tratamento (p<0,001). Indivíduos aparentemente não infectados apresentam maior ativação celular que LV sintomático (p<0.001), com exceção do marcador CD8/CD25 (p=0,6662). Por outro lado, na condição ex-vivo, diferenças significativas foram observadas para CD4/CD69, CD8/CD69 e CD8/CD25 devido a uma maior ativação celular presente em células de indivíduos LV sintomáticos (p<0,001). Indivíduos LV sintomáticos, ex vivo, apresentam um menor percentual de células de memória (CD4/CD45RO CD8/CD45RO) do que indivíduos com LV póstratamento ou controles (p=<0.01). Da mesma forma, indivíduos com LV sintomáticos apresentam uma menor quantidade de células regulatórias quando estimuladas por SLA [CD4/CD25 (p= 0,0022) e CD4/FOXP3 (p= 0,0016)] e na condição ex-vivo (p=0.0017). Finalmente, pacientes com LV clinicamente recuperados permaneceram com parasitemia, determinado por qPCR, dando suporte à hipótese de cura clínica não estéril para infecção por Leishmania. Pacientes com LV recuperado, mesmo 10 anos pós-tratamento mantêm níveis elevados de células de memória, que pode ser devido à presença de antígenos de Leishmania, seja devido à re-exposição à Leishmania ou por uma provável cura não estéril
Abstract: Visceral leishmaniasis (VL) in Brazil is a disease caused by Leishmania infantum chagasi (L.i.chagasi). The clinical evolution post-infection depends on the vertebrate host immune response, which is genetically mediated. This study aimed to evaluate the immune response of individuals living in endemic area for VL in the state of the Rio Grande do Norte, considering individuals with VL under treatment (n = 9), recovered VL <1 year post treatment (n = 10), > 10 years posttreatment (n = 9), uninfected individuals living in endemic areas (n = 7), individuals that lost DTH response (n=6) and asymptomatic individuals for VL (n=9). Peripheral blood cells were evaluated in the presence and absence of soluble Leishmania antigens (SLA) and ex vivo, to determine activation, presence of regulatory cells and memory cells. The Leishmania parasitemia and anti-Leishmania antibodies were determined respectively by qPCR and ELISA. Cells from individuals with VL under treatment showed less cell activation after stimulation with SLA for the markers CD4/CD69, CD8/CD69 and CD8/CD25 compared with VL post treatment treatment (p <0.001). Apparently uninfected individuals have a higher cell activation than symptomatic VL (p <0.001), with the exception of CD8/CD25 marker (p = 0.6662). On the other hand, in the ex-vivo group, significant differences were observed for CD4/CD69, CD8/CD69 and CD8/CD25 between the 4 groups due to increased cell activation present in cells of individuals symptomatic LV (p <0.001). VL cells under treatment, ex vivo, have a lower percentage of memory cells (CD4/CD45RO and CD8/CD45RO) than individuals VL post-treatment or control group (p = <0.01). Likewise, individuals with symptomatic VL have fewer regulatory cells when stimulated by SLA [CD4/CD25 (p = 0.0022) and CD4/FOXP3 (p = 0.0016)] and in the ex-vivo group (p = 0.0017). Finally, DNA isolated from recovered VL contained Leishmania DNA, supporting the hypothesis of non-sterile clinical cure for Leishmania infection. Recovered VL, even 10 years after treatment have high levels of memory cells, which may be due to the presence of stimulation, either by reexposure to Leishmania or non-sterile cure
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12574
Appears in Collections:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PerfilMemóriaAtivacao_Rodrigues_2010.pdf3,43 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.