Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12589
Título: Propriedades antioxidante, anti-hemostástica e antiproliferativa de galactanas sulfatadas da alga vermelha hypnea musciformis (wulfen) j. V. Lamouroux
Autor(es): Alves, Monique Gabriela das Chagas Faustino
Palavras-chave: Galactanas sulfatadas;Alga vermelha;Hypnea musciformis;Anticoagulante;Antitrombótica;Atividade antioxidante;Proliferação celular.;Sulfated galactans;Red seaweed;Hypnea musciformis;Anticoagulant;Antithrombotic;Antioxidant activity;Cell proliferation.
Data do documento: 18-Jul-2011
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: ALVES, Monique Gabriela das Chagas Faustino. Propriedades antioxidante, anti-hemostástica e antiproliferativa de galactanas sulfatadas da alga vermelha hypnea musciformis (wulfen) j. V. Lamouroux. 2011. 228 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica; Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Resumo: Marine algae are one of the major sources of biologic compounds. In extracellular matrix of these organisms there are sulfated polysaccharides that functions as structural components and provides protection against dehydration. The fraction 1.0 (F1.0) rich in sulfated galactans obtained from red seaweed Hypnea musciformis was physicochemical characterized and evaluated for pharmacologic activity through antioxidant activity, cytotoxic action on erythrocytes, anticoagulant, stimulatory action under antithrombotic heparan sulfate synthesis and their effects on cell proliferation and cycle cell progression. The main components of F1.0 were carbohydrates (49.70 ± 0.10%) and sulfate (44.59 ± 0.015%), presenting phenolic compounds (4.79 ± 0.016%) and low protein contamination (0.92 ± 0.001%). Fraction 1.0 showed polidisperse profile and signs in infrared analysis in 1262, 1074 and 930, 900 and 850 attributed to sulfate esters S=O bond, presence of a 3,6- anidrogalactose C-O bond, non-sulfated β-D-galactose and a C-O-SO4 bond in galactose C4, respectively. The fraction rich in sulfated galactans exhibited strong antioxidant action under lipid peroxidation assay with IC50 of 0.003 mg/mL. Besides the inhibition of hemolysis induced by H2O2 in erythrocytes treated with F1.0, this fraction did not promote significant cytotoxity under erythrocytes membranes. F1.0 exhibited low anticoagulant activity causing moderate direct inhibition of enzimatic activity of thrombin. This fraction promoted stimulation around of 4.6 times on this synthesis of heparan sulfate (HS) by rabbit aortic endothelial cells (RAEC) in culture when was compared with non treated cells. The fraction of this algae displayed antiproliferative action under RAEC cells causing incresing on cell number on S fase, blocking the cycle cell progression. Thus F1.0 presented cytostatic and no cytotoxic action under this cell lineage. These results suggest that F1.0 from H. musciformis have antioxidant potential which is a great effect for a compound used as food and in food industry which could be an alternative to food industry to prevent quality decay of lipid containing food due to lipid peroxidation. These polysaccharides prevent the lipid peroxidation once the fraction in study exhibited strong inhibitory action of this process. Furthermore that F1.0 present strong antithrombotic action promoting the stimulation of antithrombotic HS synthesis by endothelial cells, being important for thrombosis preventing, by its inhibitory action under reactive oxygen species (ROS) in some in vitro methods, being involved in promotion of hypercoagulability state.
metadata.dc.description.resumo: Algas marinhas são uma das principais fontes de compostos biologicamente ativos. Na matriz extracelular desses organismos existem os polissacarídeos sulfatados que funcionam como componente estrutural prevenindo-a contra desidratação. A fração 1,0 (F1,0) rica em galactanas sulfatadas obtida da alga vermelha Hypnea musciformis foi caracterizada fisicoquimicamente e avaliada quanto a atividade farmacológica por meio de ensaios de atividade antioxidante, ação citotóxica sobre hemácias, atividade anticoagulante, ação estimulatória sobre a síntese de heparam sulfato antitrombótico e seus efeitos na proliferação e progressão do ciclo celular. Os principais componentes da F1,0 foram carboidratos (49,70 ± 0,10%) e sulfato (44,59 ± 0,015%), apresentando compostos fenólicos (4,79 ± 0,016%) e baixa contaminação protéica (0,92 ± 0,001%). F1,0 mostrou perfil polidisperso e sinais na análise de infravermelho em 1262, 1074 e 930, 900 e 850 cm-1 atribuídos a ligações S=O de ésteres de sulfato, presença de ligação C-O de 3,6-anidrogalactose, β-D-galactose não sulfatada e ligação C-O-SO4 no C4 da galactose, respectivamente. A fração rica em galactanas sulfatadas exibiu forte ação antioxidante sobre o ensaio de peroxidação lipídica com IC50 de 0,003 mg/mL. Além da alta inibição da hemólise induzida por H2O2 em hemácias humanas tratadas com F1,0, esta fração não promoveu citotoxicidade significativa sobre a membrana de hemácias. F1,0 exibiu baixa atividade anticoagulante, causando moderada inibição direta da atividade enzimática da trombina. Esta fração promoveu estimulação de cerca de 4,6 vezes na síntese de heparam sulfato (HS) pelas células endoteliais da aorta de coelho (RAEC), em cultura, quando comparadas com as células não tratadas com F1,0. A fração dessa alga mostrou atividade antiproliferativa sobre as células RAEC, causando aumento no número de células na fase S, impedindo a progressão do ciclo celular. Assim, F1,0 apresentou ação citostática e não citotóxica sobre esta linhagem celular. Esses resultados sugerem que F1,0 de H. musciformis tem potencial antioxidante, efeito importante para um composto utilizado como alimento e na indústria alimentícia, podendo ser uma alternativa na indústria alimentícia para a prevenção do decaimento da qualidade dos alimentos contendo lipídio devido a peroxidação lipídica, uma vez que a fração em estudo exibiu forte ação inibitória sobre a peroxidação lipídica. Além disso F1,0 apresenta forte ação antitrombótica promovendo a estimulação da síntese de HS antitrombótico pelas células endoteliais, sendo útil na prevenção da trombose, devido também a sua ação inibitória sobre as espécies reativas do oxigênio (ROS) em alguns sistemas in vitro, estando envolvidos na promoção de estado de hipercoagulabilidade.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12589
Aparece nas coleções:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MoniqueGCFA_DISSERT_PARCIAL.pdf1,72 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir
MoniqueGCFA_DISSERT.pdf1,99 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.