Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12602
Título: Lectina da esponja marinha Tedania ignis: purificação, caracterização e interação com leishmanias
Autor(es): Dias, Anne Shyrley Ferreira
Palavras-chave: Esponja;Tedania ignis;Lectina;Atividade hemaglutinante;Leishmania;Sponge;Tedania ignis;Lectin;Hemagglutination activity;Leishmania
Data do documento: 18-Ago-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: DIAS, Anne Shyrley Ferreira. Lectina da esponja marinha Tedania ignis: purificação, caracterização e interação com leishmanias. 2006. 69 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica; Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: Lectin obtained from the marine sponge Tedania ignis was purified and characterized by extraction of soluble proteins (crude extract) in 50mM Borax, pH 7.5. The purification procedure was carried out by crude extract precipitation with ammonium sulfate 30% (FI). The precipitated was resuspended in the same buffer and fractionated with acetone 1.0 volume (F1.0). A lectin was purified from this specific fraction by using an affinity chromatography Sepharose 6B. This lectin preferentially agglutinated human erythrocytes from B type previously treated with papain enzyme. The hemagglutinating activity lectin was dependent of divalent Mn2+ cation and was inhibited by the carbohydrates galactose, xylose and fructose. SDS-PAGE analysis indicated a molecular mass of the lectin around 45 kDa. This protein showed stability until 40°C for 1 h. Further, it showed activity between pH 2.5 and 11.5, with an enhanced activity at pH 7.5. Leishmania chagasi promastigotes stained with Coomassie brilliant blue R-250 were agglutinated by F1,0 and in the presence of galactose this interaction was abolished. These results show that this lectin could be implicated in defense procedures and it will can be used as biological tools in studies with this protozoon
metadata.dc.description.resumo: Uma lectina foi purificada e caracterizada da esponja marinha Tedania ignis. O procedimento de purificação foi conduzido a partir do extrato bruto obtido por solubilização em tampão Bórax 50mM, pH 7,5 e precipitação protéica com 30% de sulfato de amônio (FI). O precipitado foi dissolvido no tampão de extração e fracionado com 1,0 volume de acetona (F1,0). A lectina foi purificada desta fração por meio de cromatografia de afinidade em Sepharose 6B. A proteína apresentou uma massa molecular de 45 kDa, conforme determinada por eletroforese em poliacrilamida em SDS, e se mostrou estável até a temperatura de 40ºC, por 1 hora. Uma curva de pH foi conduzida entre os valores de pH 2,5 a 11,5, onde observou-se uma maior atividade em pH 7,5. Dentre os eritrócitos humanos testados ela aglutinou preferencialmente os do tipo B tratados com papaína. A atividade hemaglutinante da lectina foi dependente do cátion bivalente Mn+2 e foi inibida pelos carboidratos galactose, xilose e frutose. Formas promastigotas de Leishmania chagasi coradas com Coomassie blue R-250 foram aglutinadas por F1,0 e na presença de galactose essa interação não foi observada. Esses resultados indicam que essa lectina pode estar envolvida no processo de defesa e que pode vir a ser utilizada como ferramenta biológica nos estudos com esse protozoário
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12602
Aparece nas coleções:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AnneSFD.pdf591,6 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.