Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12618
Título: Avaliação das atividades antioxidantes e citotóxicas de extratos ricos em polissacarídeos extraídos das hastes de mandacaru (Cereus Jamacaru de Candolle, Cactaceae)
Autor(es): Morais, Daniel de Souza Cruz
Palavras-chave: Cereus jamacaru. Citotóxico. Doenças renais;Cereus jamacaru. Citotoxic. Kidney diseases
Data do documento: 4-Mar-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MORAIS, Daniel de Souza Cruz. Avaliação das atividades antioxidantes e citotóxicas de extratos ricos em polissacarídeos extraídos das hastes de mandacaru (Cereus Jamacaru de Candolle, Cactaceae). 2013. 65 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica; Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: The use of medicinal plants to cure and treat various diseases is a common practice in the world and in Brazil. In several regions of the Brazil´s Northeast, the cactus Cereus jamacaru, known as mandacaru, is used popularly as a treatment to many diseases, including those related to heart respiratory diseases, gastric ulcers, scurvy, and kidney diseases. However, there is a scarcity in the scientific literature that proves scientifically the popular application of this cactus. Like other plants, Cereus jamacaru synthesizes several potentially bioactive molecules, like as polysaccharides. In this work, three polysaccharides-rich aqueous extracts, MCA80, MPM and MCP60, were obtained from this plant and analyzed chemically, as well as their cytotoxic and antioxidant potential. The data showed that all extracts consist mainly of polysaccharides (89.42 to 95.76%), but also protein (> 2%) and phenolic (3 to 8.87%) contaminants were detected. All extracts are rich in galactose, glucose and mannose. In addition, glucuronic acid was found in MCA80 and MCP60. The extracts showed total antioxidant capacity ranged from 55.21 to 68.13 of ascorbic acid equivalents (AAE). Besides, they exhibited reducer power and cupric chelation in a dose-dependent manner. None of the extracts inhibited the MTT reduction in the presence of prostate tumor cells (PC-3). However, MCP60 was the most effective extract by preventing the reduction of MTT by about 80% in the presence of cells 786. Nuclear fragmentation tests showed that this extract induces cell death. The data indicated that mandacaru synthesizes bioactive polysaccharides with potential as antioxidant and antitumor agents. For future studies, it is intended to purify and characterize these polysaccharides and its antioxidant and antitumor mechanisms
metadata.dc.description.resumo: A utilização de plantas medicinais para a cura e tratamento de diversas afecções é uma prática comum no mundo e também no Brasil. Em várias regiões do Nordeste brasileiro o cacto Cereus jamacaru, mais conhecido como mandacaru, é utilizado popularmente no tratamento de várias doenças, incluindo aquelas relacionadas com problemas cardíacos, respiratórios, úlceras gástricas, escorbuto, e problemas renais. Contudo, há uma escassez na literatura científica que comprove cientificamente a aplicação popular do mandacaru. Assim como outras plantas, Cereus jamacaru sintetiza várias moléculas potencialmente bioativas, como polissacarídeos. Neste trabalho, três extratos aquosos ricos em polissacarídeos, MCA80, MPM e MCP60, foram obtidos dessa planta e analisados quimicamente, bem como, foi avaliado os seus potencias como agentes antioxidantes e citotóxicos. Os dados mostraram que todos os extratos são constituídos principalmente de polissacarídeos (89,42 a 95,76%), porém foram detectados contaminantes proteicos (>2 %) e fenólicos (3 a 8,87%). Todos os extratos são ricos em galactose, glicose e manose. Além disso, de MCA80 e MCP60 apresentam ácido glucurônico em sua composição. Os extratos apresentaram capacidade antioxidante total variando de 55,21 a 68,13 equivalentes de ácido ascórbico (EAA). Porém não apresentaram atividade sequestradora de íon superóxido. Por outro lado, eles apresentaram atividade redutora e quelação cúprica de forma dose-dependente. Nenhum dos extratos inibiu a redução do MTT na presença das células tumorais de próstata (PC-3). Por outro lado, as células HEK, HeLa e 786 tiveram seu poder redutor de MTT inibido em diferentes níveis na presença dos extratos. MCP60 foi o extrato mais efetivo, impedindo a redução do MTT em cerca de 80% na presença das células 786. Ensaios de fragmentação nuclear mostraram que esse extrato induz morte celular. Os dados indicaram que mandacaru sintetiza polissacarídeos bioativos com potencial como agentes antioxidantes e antitumorais. Em estudos futuros pretende-se purificar esses polissacarídeos e caracterizar seus mecanismos de ação antioxidante e antitumoral
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12618
Aparece nas coleções:PPGB - Mestrado em Bioquímica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanielSCM_DISSERT.pdf1,44 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.