Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12652
Título: Interação de microorganismos na solubilização de fósforo e potássio de rochas para produção de biofertilizantes
Autor(es): Silva, Valéria Nogueira da
Palavras-chave: Caupi. Rochas. Biofertilizantes. Co-inoculações. MSFP;Cowpe. Rocks. Biofertilizers. Co-inoculations. MSFP
Data do documento: 3-Mai-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Valéria Nogueira da. Interação de microorganismos na solubilização de fósforo e potássio de rochas para produção de biofertilizantes. 2013. 129 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia Industrial; Biotecnologia em Agropecuária; Biotecnologia em Recursos Naturais; Biotecn) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: he present model of agriculture is based on intensive use of industrial inputs, due to its rapid response, but it brings harmful consequences to the environment, and it is necessary the use of modern inputs. And an alternative is the use of rock biofertilizers in agriculture, a product easy to use, with higher residual effect and does not harm the environment. The objective of study was to evaluate the inoculation and co-inoculation of different microorganisms in the solubilization of rock phosphate and potash ground microbial evaluating the best performance in the production of biofertilizers comparing with rocks pure in soil chemical properties and, verify effect of inoculation of the bacterium Paenibacillus polymyxa in the absorption of minerals dissolved in the development of cowpea (Vigna unguiculata [L.] Walp.). The first bioassay was conducted in Laboratory (UFRN) for 72 days in Petri dishes, where the rock powder was increased by 10% and sulfur co-inoculated and inoculated with bacterial suspension of Paenibacillus polymyxa grown in medium tryptone soy broth, Ralstonia solanacearum in medium Kelman, Cromobacterium violaceum in medium Luria-Bertani and Acidithiobacillus thiooxidans in medium Tuovinen and Kelly,and fungi Trichoderma humatum and Penicillium fellutanum in malt extract. Every 12 days, samples were removed in order to build up the release curve of minerals. The second bioassay was conducted in a greenhouse of the Agricultural Research Corporation of Rio Grande do Norte in experimental delineation in randomized block designs, was used 10 kg of an Yellow Argissolo Dystrophic per pot with the addition of treatments super phosphate simple (SS), potassium chloride (KCl), pure rock, biofertilizers in doses 40, 70, 100 and 200% of the recommendation for SS and KCl, and a control, or not inoculated with bacteria P. polymyxa. Were used seeds of cowpea BRS Potiguar and co-inoculated with the bacterial suspension of Bradyrhizobium japonicum and P. polymyxa. The first crop was harvested 45 days after planting, were evaluated in the dry matter (ADM), macronutrients (N, P, K, Ca, Mg) and micronutrients (Zn, Fe, Mn) in ADM. And the second at 75 days assessing levels of macro end micronutrients in plants and soil, and the maximum adsorption capacity of P in soil. The results showed synergism in co-inoculations with P. polymyxa+R. solanacearum and, P. polymyxa+C. violaceum solubilizations providing higher P and K, respectively, and better solubilization time at 36 days. The pH was lower in biofertilizers higher doses, but there was better with their addition to P at the highest dose. Significant reduction of maximum adsorption capacity of phosphorus with increasing dose of biofertilizer. For K and Ca was better with SS+KCl, and Mg to pure rock. There was an effect of fertilization on the absorption, with better results for P, K and ADM with SS+KCL, and N, Ca and Mg for biofertilizers. Generally, the P. polymyxa not influence the absorption of the elements in the plant. In treatments with the uninoculated P. polymyxa chemical fertilizer had an average significantly higher for weight and number of grains. And in the presence of the bacteria, biofertilizers and chemical fertilizers had positive values in relation to rock and control. The data show that the rocks and biofertilizers could meet the need of nutrients the plants revealed as potential for sustainable agriculture
metadata.dc.description.resumo: A agricultura atual se baseia no uso intensivo de fertilizantes industrializados, por sua resposta rápida, porém traz consequências danosas ao ambiente, e faz-se necessário o uso de insumos modernos. Uma alternativa é o uso de biofertilizantes de rochas na agricultura, um produto de fácil manuseio, com efeito residual maior e não agride o meio ambiente. O objetivo do estudo foi avaliar a inoculação e co-inoculação de diferentes microrganismos na solubilização de fósforo e potássio de rochas moídas avaliando o melhor desempenho microbiano(s) na produção de biofertilizantes comparando com as rochas puras nas propriedades químicas do solo e, verificar o efeito da inoculação da bactéria Paenibacillus polymyxa na absorção dos minerais solubilizados no desenvolvimento do feijão caupi (Vigna unguiculata [L.] Walp.). O primeiro bioensaio foi conduzido em Laboratório (UFRN) por 72 dias em Placas de Petri, onde o pó de rocha era acrescido de 10% de enxofre e inoculados e co-inoculados com suspensão bacteriana de Paenibacillus polymyxa cultivada em meio caldo triptona de soja, Ralstonia solanacearum em meio Kelman, Cromobacterium violaceum em meio Luria-Bertani e Acidithiobacillus thiooxidans em meio Tuovinen e Kelly, e os fungos Penicillium fellutanum e Tricoderma humatum em meio contendo extrato de malte. A cada 12 dias, amostras eram retiradas a fim de construir uma curva de liberação dos minerais. O segundo bioensaio foi conduzido em casa de vegetação da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, onde utilizou-se 10 kg do Argissolo Amarelo Distrófico, por vaso, com adição dos tratamentos super fosfato simples (SS), cloreto de potássio (KCl), rocha pura, biofertilizantes nas doses 40, 70, 100 e 200% da recomendação para SS e KCl, e uma testemunha, inoculados ou não com a bactéria P. polymyxa. Foram utilizadas sementes da caupi BRS Potiguar e co-inoculadas com suspensão bacteriana de Bradyrhizobium japonicum e P. polymyxa. A primeira colheita foi aos 45 dias de plantio avaliando a matéria seca da parte aérea (MSPA), teores de macronutrientes (N, P, K, Ca, Mg,) e micronutrientes (Zn, Fe, Mn) na MSPA. A segunda colheita aos 75 dias avaliando teores de macro e micronutrientes na planta e no solo, e a capacidade máxima de adsorção de P (CMAP) no solo. Os resultados mostraram que houve sinergismo nas co-inoculações com P. polymyxa+R. solanacearum e, P. polymyxa+C. violaceum com maiores solubilizações de K e P, respectivamente, e melhor tempo de solubilização aos 36 dias. O pH foi mais reduzido nos biofertilizantes de maiores doses, e houve melhoras com sua adição para P na maior dose. Houve redução significativa da CMAP com o aumento da dose do biofertilizante. Houve efeito da fertilização na absorção, com melhoras para P, K e MSPA com SS+KCL, e N, Ca e Mg para biofertilizantes. De modo geral, o P. polymyxa não influenciou na absorção dos elementos na planta. Para Ca e K houve melhoras com SS+KCl, e para Mg com rocha pura. O fertilizante químico foi significativamente superior para peso e número de grãos, sem a presença do P. polymyxa. Na presença da bactéria, biofertilizantes e fertilizante químico apresentaram valores positivos em relação à rocha e testemunha. Os dados evidenciaram que as rochas e os biofertilizantes podem suprir a necessidade de nutrientes às plantas revelando-se como potencial para uma agricultura sustentável
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12652
Aparece nas coleções:PPGBIO - Doutorado em Biotecnologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ValeriaNS_TESE.pdf2,03 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.