Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13041
Título: Influência de fatores ambientais na incidência do vírus da infecção hipodermal e necrose hematopoiética (IHHNV) no camarão Litopenaeus vannamei cultivado em fazendas do Estado do Rio Grande do Norte (RN)
Autor(es): Silva, Cimária Porfírio Rodrigues de Oliveira da
Palavras-chave: Fatores ambientais;Vírus da infecção hipodermal e necrose hematopoiética (IHHNV);Taxa de infecção;Litopenaeus vannamei;PCR;Environmental factors;Infection hypodermal and haematopoietic necrosis virus (IHHNV);Infection rate;Litopenaeus vannamei;PCR
Data do documento: 29-Ago-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Cimária Porfírio Rodrigues de Oliveira da. Influência de fatores ambientais na incidência do vírus da infecção hipodermal e necrose hematopoiética (IHHNV) no camarão Litopenaeus vannamei cultivado em fazendas do Estado do Rio Grande do Norte (RN). 2008. 96 f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade; Biologia Estrutural e Funcional.) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: The shrimp farming industry is the most profitable area of the aquaculture at Rio Grande do Norte (RN) state, which is one of the largest producers in Brazil. However the infections that affect the shrimp cause major economic losses. The infection is a result of the interaction between the shrimp, the environment and pathogen. The change of these factors may lead to a condition of stress and susceptibility to opportunistic infections. One of these infections caused by Infectious Hypodermal and Hematopoietic Necrosis Virus (IHHNV) is widely distributed in several countries and affects a wide range of hosts. To optimize conditions for production of Litopenaeus vannamei shrimp, the more species cultivated in Brazil, it is necessary to understand the effects of environmental factors in the susceptibility of this species to infections. The aim of this study was to determine the IHHNV prevalence and to investigate the influence of environmental factors as salinity, temperature, stocking density, dissolved oxygen and rainfall in the IHHNV incidence in L. vannamei grown in farms, in the RN state. To determine the IHHNV prevalence were used 1089 samples of L. vannamei collected in seven farms. To perform the study about the influence of environmental factors, 525 samples of L. vannamei shrimp were collected in eight farms located in regions of low (0-1 ), medium (21-30 ) and high (38-57 ) salinity, using extensive (&#8804;15 shrimp/m2 ), semi-intensive (18-33 shrimp/m2) or intensive (>36 shrimp/m2) stocking density systems. The IHHNV infection was determined in pleopod and hemolymph using the polymerase chain reaction (PCR). The environmental factors were recorded during the collection of animals, using a refractometer to measure the salinity and a multi-parameter meter to measure the temperature and concentration of dissolved oxygen in the water. The IHHNV prevalence in RN was 43% (468 infected shrimp out of 1089), varying on different farms. On the seven farms studied, IHHNV prevalence ranged from 18.6% to 54.8%. The infection rates in the shrimp cultured in low, medium and high salinity were respectively 43.10% (125/290), 31.2% (15/48) and 24.6% (46/187) and was significantly higher in shrimp grown in low salinity (P<0.001). The infection rates in ponds of extensive, semi-intensive and intensive systems were respectively, 28.7%, 28.28% and 47.84%, and was significantly higher in high stocking densities (P<0.001). This study indicated a high IHHNV prevalence and a significant effect of salinity and stocking density, but not of the temperature, rainfall and dissolved oxygen on the IHHNV infection rate in the L. vannamei shrimp cultured in the northeastern Brazil
metadata.dc.description.resumo: A carcinicultura é a área da aquicultura mais rentável do Rio Grande do Norte (RN), que é um dos maiores produtores do Brasil. Porém, as infecções que acometem os camarões vêm causando importantes perdas econômicas. A infecção é resultado da interação entre o camarão, o meio ambiente e o patógeno. A alteração desses fatores, pode levar a uma situação de estresse e suscetibilidade à infecções oportunistas. Uma dessas infecções, causada pelo vírus da Infecção Hipodermal e Necrose Hematopoiética (IHHNV), encontra-se largamente distribuída em vários países e apresenta uma grande variedade de hospedeiros. Para otimizar as condições de produção do camarão de cultivo Litopenaeus vannamei, a espécie mais cultivada no Brasil, é necessário compreender os efeitos dos fatores ambientais na suscetibilidade dessa espécie às infecções. O presente estudo teve por objetivo determinar a prevalência do IHHNV e investigar a influência de fatores ambientais como a salinidade, temperatura, densidade de estocagem, oxigênio dissolvido e pluviosidade na incidência do IHHNV em fazendas de cultivo do L. vannamei, no estado do RN. Para determinar a prevalência do IHHNV foram utilizados 1089 amostras de L. vannamei coletados de sete fazendas. Para a realização do estudo sobre a influência de fatores ambientais 525 amostras do camarão L. vannamei foram coletadas em oito fazendas localizadas em regiões de águas oligohalinas (0-1 ), mesohalinas (21-30 ) e hipersalinas (38-57 ), utilizando sistema de densidade de estocagem extensivo (&#8804;15 camarões/m2), semi-intensivo (18-27 camarões/m2) e intensivo (>30 camarões/m2). A infecção pelo IHHNV foi determinada em pleópodos e hemolinfa utilizando a reação da polimerase em cadeia (PCR). Os fatores ambientais foram registrados durante a coleta dos animais nos viveiros das fazendas, utilizando um refratômetro para medir a salinidade e um medidor multi-parâmetro para medir a temperatura e o oxigênio dissolvido da água. A prevalência do IHHNV no RN foi 43% (468 camarões infectados de 1089), variando nas diferentes fazendas. Nas sete fazendas estudadas, a prevalência do IHHNV variou de 18,6% a 54,8%. As taxas de infecção nas fazendas de águas oligohalinas, mesohalinas e hipersalinas foram respectivamente 43,10% (125/290), 31,2% (15/48) e 24,6% (46/187) e foi significativamente maior em camarões cultivados em águas oligohalinas (P<0,001). As taxas de infecção nos viveiros de sistema extensivo, semi-intensivo e intensivo foram respectivamente, 28,7%, 28,28% e 47,84% e foi significativamente maior em alta densidade de estocagem (P<0,001). Neste trabalho foi encontrado uma alta prevalência do IHHNV e um efeito significativo da salinidade e da densidade de estocagem, mas não da temperatura, pluviosidade e concentração do oxigênio dissolvido sobre a taxa de infecção pelo IHHNV no camarão L. vannamei cultivado no Nordeste brasileiro
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13041
Aparece nas coleções:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CimariaPROS.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.