Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13081
Título: Avaliação das atividades anti-toxoplásmica, antioxidante e antiinflamatória dos monoterpenos timol (lippia sidoides) e estragol (croton zenhtneri)
Autor(es): Oliveira, Claudio Bruno Silva de
Palavras-chave: toxoplasma gondii;tratamento;timol;estragol;toxoplasma gondii;treatment;thymol;estragole
Data do documento: 14-Mar-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Claudio Bruno Silva de. Avaliação das atividades anti-toxoplásmica, antioxidante e antiinflamatória dos monoterpenos timol (lippia sidoides) e estragol (croton zenhtneri). 2012. 95 f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade; Biologia Estrutural e Funcional.) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: Toxoplasmosis, a benign disease in normal healthy individuals, can have serious effects in pregnant women and immunocompromised patients. It is a parasitic disease caused by Toxoplasma gondii (Tg), an obligatory intracellular protozoan. The prophylactic and therapeutic arsenal against this parasite is very restricted. Thus, there is an ongoing search for novel drugs and therapeutic strategies. A promising alternative is a rational approach using medicinal plants. This study aimed to standardize methodologies for assessing the toxicological, antiproliferative, antioxidant, antiinflammatory and anti-Toxoplasma effects of Estragole and Thymol compounds isolated from species of plants (Lippia sidoides and Croton zenhtneri) commonly used in the Cariri region of Ceara State, Brazil. First we evaluated in vivo toxicity and conducted a pathological analysis of mice livers. In vivo antiinflammatory activity was assessed using air pouch and paw edema methods. Cytotoxicity assays were performed and antiproliferative, antioxidant and nitric oxide production analyzed. Anti-Toxoplasma activity was evaluated in a congenital experimental model with varying stages of maternal infection using the ME-49 strain and a non- congenital model by using ME-49 and RH strains. The results suggest low to moderate toxicity for both compounds. Thymol was more toxic in vivo and in vitro, having greater pathological repercussion than Estragole. The compounds were inactive for antiproliferative activity. Thymol showed better antioxidant activity, while Estragole stimulated nitric oxide production in macrophages. Both showed significant antiinflammatory activity. In non-congenital Tg infection, both compounds were active only against the ME49 strain. In congenital infection, Estragole (oral route) improved the newborn weight of infected mothers compared with untreated controls. Subcutaneous administration of the two compounds increased the weight of offspring born to infected mothers compared with untreated controls. We concluded that Estragole and Thymol exhibit important biological and anti-Toxoplasma activities. Further studies are needed to elucidate the mechanism of action of these compounds and other possible activities not investigated in the present study
metadata.dc.description.resumo: A toxoplasmose, doença de curso benigno em pacientes imunocompetentes, mas que pode ocasionar graves acometimentos clínicos em imunossuprimidos e gestantes é causada pelo Toxoplasma gondii (Tg), protozoário intracelular obrigatório. O arsenal profilático e terapêutico contra este parasito é bastante restrito, tornando urgente a busca por novos medicamentos. Uma alternativa promissora é a abordagem racional a partir de plantas medicinais. Neste estudo foram padronizadas metodologias objetivando avaliar os efeitos toxicológicos, antiproliferativos, antiinflamatórios, antioxidantes e anti-toxoplásmicos do Timol e Estragol isolados, respectivamente, das espécies vegetais Lippia sidoides e Croton zenhtneri, usadas popularmente na região do Cariri/CE para diversas moléstias. Inicialmente foram realizados testes de toxicidade in vivo e análise patológica do fígado dos camundongos. Avaliou-se a atividade antiinflamatória in vivo pelo método da bolsa de ar e pela medida da variação do edema de pata. Ensaios de citotoxicidade in vitro foram realizados, bem como pesquisas de atividade antiproliferativa, antioxidante e produção de óxido nítrico. A atividade anti-toxoplásmica foi avaliada em modelo murino de infecção não congênita (usando Tg ME-49 e Tg RH) e congênita, com períodos variados de infecção materna (Tg ME-49). Os resultados sugerem toxicidade baixa a moderada para os dois compostos. O Timol se mostrou mais tóxico, in vivo e in vitro, e teve maior repercussão patológica do que o Estragol. Os compostos foram inativos para atividade antiproliferativa. O Timol apresentou ótima atividade antioxidante enquanto o Estragol estimulou a produção de óxido nítrico em macrófagos. Ambos apresentaram significativa atividade antiinflamatória. Os dois compostos foram ativos apenas contra a cepa ME-49. No modelo de infecção congênita o Estragol proporcionou um aumento significativo de peso neonatal em filhotes de mães infectadas quando comparadas com o controle não tratado. O mesmo ocorreu com filhotes de mães tratadas, via subcutânea, com ambos os compostos após 30 dias. Conclui-se que o Timol e o Estragol possuem importantes atividades biológicas e anti-toxoplásmica. Estudos posteriores são necessários para elucidar o mecanismo de ação destes compostos, além de outras possíveis atividades não investigadas neste estudo
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13081
Aparece nas coleções:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ClaudioBSO_DISSERT.pdf2,61 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.