Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13090
Título: Atividade antiplasmódica e toxicológica de plantas medicinais usadas popularmente no Brasil : uma abordagem etnobotânica
Autor(es): Wanderley, Bruno Mattos Silva
Palavras-chave: Malária. Resistência. Atividade antimalárica. Clethra scabra Pers.. Boerhavia paniculata Rich;Malaria. Resistance. Antimalarial activity. Clethra scabra Pers.. Boerhavia paniculata Rich
Data do documento: 15-Out-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: WANDERLEY, Bruno Mattos Silva. Atividade antiplasmódica e toxicológica de plantas medicinais usadas popularmente no Brasil : uma abordagem etnobotânica. 2012. 94 f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade; Biologia Estrutural e Funcional.) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: Malaria is a disease of global distribution, recognized by governments around the world as a serious public health problem, affecting more than 109 countries and territories and endangering more than 3.3 billion people. The economic costs of this disease are also relevant: the African continent itself has malaria-related costs of about $ 12 billion annually. Nowadays, in addition to chloroquine, Plasmodium falciparum is resistant to many drugs used in the treatment of malaria, such as amodiaquine, mefloquine, quinine and sulfadoxine-pyrimethamine; resistance of Plasmodium vivax to treatments, although less studied, is also reported. Nature, in general, is responsible for the production of most known organic substances, and the plant kingdom is responsible for the most of the chemical diversity known and reported in the literature. Most medicinal plants commercialized in Brazil, however, are of exotic origin, which makes the search for endemic medicinal plants, besides a patent necessity, a fascinating subject of academic research and development. This study aimed to: (i) verify the antimalarial activity of ethanolic and hydroalcoholic extracts of Boerhavia paniculata Rich. And acetonic extract of Clethra scabra Pers. in Swiss albino mice infected by Plasmodium berghei NK65, (ii) observe possible combined effects between the course of infection by P. berghei NK65 and administration of these extracts in Swiss albino mice, and (iii) conduct a preliminary study of the acute toxicity of these extracts in Swiss albino mice. All extracts notable pharmacological activities - with parasite infections inhibitions ranging from 22% to 54%.These characteristics suggest that the activities are relevant, although comparatively lower than the activity displayed by the positive control group (always above 90%). The general framework of survival analysis demonstrates an overall reduction in survival times for all groups. Necroscopy has not pointed no change in color, shape, size and/or consistency in the evaluated organs - the only exception was the livers of rats submitted to treatment to hydroalcoholic extracts: these organs have been presented in a slightly congestive aspect with mass increasing roughly 28% higher than the other two groups and a p-value of 0.0365. The 250 mg/Kg ethanolic group has been pointed out by the Dunn s post test, as the only class with simultaneous inequalities (p<0.05) between positive and negative control groups. The extracts, notably ethanol extract, have, in fact, a vestigial antimalarial activity, although well below from the ones perceived to chloroquine-treated groups; nevertheless, the survival times of the animals fed with the extracts do not rise by presence of such therapy. Both the toxicopharmacological studies of the synergism between the clinical course of malaria and administration of extracts and the isolated evaluation of toxicity allow us to affirm the absence of toxicity of the extracts at the level of CNS and ANS, as well as their non-influence on food and water consumption patterns, until dosages of 500 mg/Kg. Necroscopic analysis leads us to deduct a possible hepatotoxic effect of hydroalcoholic extract at dosages of 500 mg/Kg, and an innocuous tissue activity of the ethanol extract, in the same dosage. We propose a continuation of the studies of these extracts, with protocol modifications capable of addressing more clearly and objectively their pharmacological and toxicological aspects
metadata.dc.description.resumo: A malária é uma doença de distribuição global, reconhecida por governos de todo o mundo como grave problema de saúde pública, ocorrendo em mais de 109 países e territórios e pondo em risco mais de 3,3 bilhões de pessoas. Os custos econômicos da doença são também relevantes: apenas o continente africano tem um ônus de cerca de US$12 bilhões anuais. Hodiernamente, além da cloroquina, o Plasmodium falciparum apresenta resistência aos diversos medicamentos usados na rotina, como amodiaquina, mefloquina, quinina e sulfadoxina-pirimetamina; a resistência de Plasmodium vivax, apesar de menos estudada, também é relatada. A natureza, de um modo geral, é a responsável pela produção da maioria das substâncias orgânicas conhecidas, sendo o reino vegetal responsável pela maior parcela da diversidade química conhecida e registrada na literatura. A maioria das plantas medicinais comercializadas no Brasil, contudo, é de origem exótica, o que torna a busca por plantas medicinais endêmicas, além de uma patente necessidade, um fascinante assunto de pesquisa acadêmica e de desenvolvimento. Este trabalho teve por objetivo: (i) verificar a atividade antimalárica dos extratos etanólico e hidroalcoólico de Boerhavia paniculata Rich. e acetônico de Clethra scabra Pers. em camundongos albinos Swiss infectados por Plasmodium berghei NK65; (ii) observar possíveis efeitos combinados entre o curso da infecção por P. berghei NK65 e a administração destes extratos em camundongos albinos Swiss; e (iii) realizar um estudo da toxicidade aguda destes extratos em camundongos albinos Swiss. Notam-se, em todos os extratos, atividades farmacológicas notórias com inibições da parasitemia variando de 22% a 54% - características estas que sugerem atividades relevantes, apesar de comparativamente inferior à atividade apresentada pelo grupo controle positivo (sempre superior a 90%). O quadro geral da análise de sobrevivência demonstra uma redução global dos tempos de sobrevida para todos os grupos testados. A necroscopia não apontou, em um quadro geral, qualquer alteração de cor, forma, tamanho e/ou consistência nos órgãos avaliados nos estudos a única exceção recaiu sobre os fígados dos animais submetidos ao extrato hidroalcoólico: estes se apresentaram sob um aspecto levemente congestivo, com aumento de massa cerca de 28% superior aos outros dois grupos e um p-valor de 0,0365. O grupo etanólico 250 mg/Kg foi apontado, pelo pós-teste de Dunn, como a única classe com desigualdades simultâneas (p< 0,05) entre os grupos controles positivo e negativo. Os extratos analisados, notadamente o extrato etanólico, apresentam, de fato, uma atividade antiplasmódica resquicial, embora muito abaixo da percebida para grupos tratados com cloroquina; não obstante, os tempos de sobrevida dos animais submetidos aos tratamentos com os extratos não se elevam mediante a presença de tal terapêutica. Tanto o estudo tóxico-farmacológico do sinergismo entre a evolução clínica da malária e a administração dos extratos quanto a avaliação isolada de toxicidade nos permitem afirmar a ausência de toxicidade dos extratos em nível de SNC e SNA, bem como a não influência destes nos padrões de consumo hídrico e alimentar, até as doses de 500 mg/Kg. A análise necroscópica nos leva à dedução de um possível efeito hepatotóxico do extrato hidroalcoólico, em doses de 500 mg/Kg, e uma atividade tecidual inócua do extrato etanólico, em mesma dosagem. Propomos uma continuação dos estudos destes extratos, com modificações protocolares capazes de abordar, de forma mais clara e objetiva, seus aspectos farmacológicos e toxicológicos
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13090
Aparece nas coleções:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BrunoMSW_DISSERT.pdf2,43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.