Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13094
Título: Ecologia trófica em uma taxocenose de anfíbios: estrutura, filogenia e especialização individual
Autor(es): Pereira, Thiago César Sena de Oliveira
Palavras-chave: Comunidades. Anfíbios. Filogenia. Especialização Individual;Communities. Amphibians. Phylogeny. Individual Specialization
Data do documento: 26-Set-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: PEREIRA, Thiago César Sena de Oliveira. Ecologia trófica em uma taxocenose de anfíbios: estrutura, filogenia e especialização individual. 2012. 57 f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade; Biologia Estrutural e Funcional.) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: Historically, ever since the pre-Darwinian naturalists interspecific competition was considered the main force responsible for structuring ecological communities. This interpretation lost strength in the late 70s and throughout the 80s giving room for other views, which consider other factors such as predation, parasitism and the phylogenetic inertia more important. Studies on changes in the trophic niche of a species are still uncommon in general and especially in amphibians. Species considered generalist might actually be a group of individual specialists, or individuals that specialize in a particular category of prey during a period of scarcity of resources, thus reducing intraspecific competition. This work studied the community structure of litter amphibians and trophic variation along the dry and rainy seasons in a population of Leptodactylus macrosternum. Sixteen-litter frog species were studied for their diet. Two central assumptions were tested: 1a) if the community is structured in the niche trophic level, and 1b) if there is a significant difference in the use of food resources by different species (i.e. if the community is structured), the observed structure is the result of ecological interactions or just the current phylogenetic inertia of species. Finally, 2) if there is variation in food resource use between seasons for L. macrosternum. The community showed a structure with respect to the use of food resources, and this structure persisted after taking into account the phylogenetic relationships among species. The diet of Leptodactylus macrosternum varied with the seasons, with a significant degree of individual specialization for the dry season. Patterns of a local community are important to understand its dynamics, and this may play a role in larger- scale processes. Therefore, the studies in community ecology are fundamental to understand and eventually restoring degraded areas
metadata.dc.description.resumo: Historicamente, a competição interespecífica foi considerada a principal força ecológica responsável pela estruturação de comunidades. Essa interpretação perdeu forças no final dos anos 70 e ao longo dos anos 80 e deu espaço para outras visões, onde fatores como predação, parasitismo e a inércia filogenética mostraram-se importantes. Estudos sobre variações intraespecíficas do nicho trófico são pouco comuns de uma forma geral e principalmente em anfíbios. Esses estudos tem mostrado que espécies antes chamadas generalistas podem ser, na verdade, um grupo de indivíduos especialistas, ou ainda indivíduos que se especializam em uma determinada categoria de presa durante um período de escassez de recursos, reduzindo assim a competição intraespecífica. O presente trabalho é dividido em dois capítulos. No primeiro nós estudamos a estruturação trófica da taxocenose de anfíbios. Para tanto, nós analisamos a dieta de 16 espécies de anuros de serapilheira. Os dados foram usados para avaliar duas perguntas: 1a) se a comunidade está estruturada no nicho trófico e 1b) em que grau a estrutura observada é fruto de interações ecológicas atuais e da inércia filogenética das espécies em questão. No segundo capítulo nós estudamos a variação trófica da espécie Leptodactylus macrosternum e testamos se existe variação no uso dos recursos alimentares entre os períodos seco e chuvoso. A comunidade mostrou estruturação com relação ao uso dos recursos alimentares e esta estruturação é influenciada pelas relações filogenéticas entre as espécies. A dieta de Leptodactylus macrosternum variou conforme os períodos seco e chuvoso, com um grau de especialização individual significativo para o período seco. A dinâmica de uma comunidade local pode atuar em processos de maior escala. Logo, o estudo de comunidades é fundamental para se entender e eventualmente restaurar áreas degradadas
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13094
Aparece nas coleções:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ThiagoCSOP_DISSERT.pdf1,12 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.