Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13112
Título: Antígenos da forma amastigota de Leishmania chagasi identificados por dupla varredura da biblioteca de cDNA
Autor(es): Salha, Daniella Regina Arantes Martins
Palavras-chave: Leishmaniose Visceral;Leishmania chagasi;Antígeno recombinante;Citocinas;Visceral leishmaniasis;Leishmania chagasi
Data do documento: 5-Dez-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SALHA, Daniella Regina Arantes Martins. Antígenos da forma amastigota de Leishmania chagasi identificados por dupla varredura da biblioteca de cDNA. 2006. 92 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: Control of human visceral leishmaniasis in endemic regions is hampered in part by the lack of knowledge with respect of the role reservoirs and vector. In addition, there is not yet an understanding of how non-symptomatic subclinical infection might influence the maintenance of infection in a particular locality. Of worrisome is the limited accessibility to medical care in places with emerging drug resistance. There is still no available protective vaccine either for humans or other reservoirs. Leishmania species are protozoa that express multiple antigens which are recognized by the vertebrate immune system. Since there is not one immunodominant epitope recognized by most hosts, strategies must be developed to optimize selection of antigens for prevention and immunodiagnosis. For this reason, we generated a cDNA library from the intracellular amastigote form of Leishmania chagasi, the causative agent of South American visceral leishmaniasis. We employed a two-step expression screen of the library to systematically identify T and T-dependent B cell antigens. The first step was aimed at identifying the largest possible number of clones producing an epitope-containing polypeptide with a pool of sera from Brazilians with documented visceral leishmaniasis. After removal of clones encoding heat shock proteins, positive clones underwent a second step screen for their ability to cause proliferation and IFN-γ responses of T cells from immune mice. Six unique clones were selected from the second screen for further analysis. The clones encoded part of the coding sequence of glutamine synthetase, transitional endoplasmic reticulum ATPase, elongation factor 1γ, kinesin K-39, repetitive protein A2, and a hypothetical conserved protein. Humans naturally infected with L. chagasi mounted both cellular and antibody responses to these protein Preparations containing multiple antigens may be optimal for immunodiagnosis and protective vaccines against Leishmania
metadata.dc.description.resumo: O controle da Leishmaniose Visceral em regiões endêmicas é em parte dificultado pela falta de conhecimento em relação ao papel dos reservatórios e vetores, não havendo ainda vacina disponível. Leishmania s.p são protozoários que expressam múltiplos antígenos reconhecidos pelo sistema imune dos hospedeiros. Devido à ausência de um epítopo imunodominante reconhecido pela maioria dos hospedeiros, estratégias para a identificação e seleção de novos antígenos para a prevenção e imunodiagnóstico. Nossa estratégia foi construir uma biblioteca de cDNA da forma amastigota da L. chagasi, com subseqüente realizadção de dupla varredura da biblioteca para sistematicamente identificar antígenos específicos de células T e B. A primeira etapa teve como objetivo a identificação do maior número de clones produtores de peptídeos através da utilização de um pool de soro de indivíduos com Leishmaniose Visceral. Os clones codificadores de proteínas de choque térmico foram removidos e os clones restantes foram submetidos à segunda etapa da varredura, que consistiu na avalição capacidade destes antígenos em induzir estimulação e proliferaçõa de linfócitos T de camundongos resistentes à infecção por L. chagasi. Seis clones foram selecionados após a segunda varredura. Os clones codificaram parte da seqüência da glutamina sintetase, ATPase do retículo endoplasmático, Fator de alongamento 1 γ, Kinesina K-39 proteína repetitiva A2, e proteína hipotética conservada. Indivíduos naturalmente infectados com L. chagasi desenvolveram respostas imunes celular e humoral frente a essas proteínas. Formulações contendo múltiplos antígenos podem servir como excelentes métodos para imunodiagnóstico e vacinação
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13112
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DaniellaRAM.pdf806,18 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.