Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13127
Título: Comparação antropométrica, composição corporal, somatotipo e saltos verticais de atletas de voleibol de praia masculino
Autor(es): Batista, Gilmário Ricarte
Palavras-chave: Antropometria;Perfomance atlética;Somatotipo;Voleibol;Anthropometry;Athletic performance;Somatotype;Volleyball
Data do documento: 15-Mai-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BATISTA, Gilmário Ricarte. Comparação antropométrica, composição corporal, somatotipo e saltos verticais de atletas de voleibol de praia masculino. 2008. 28 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: The kinanthropometric characteristics are used by the sports science as selection criteria and detection of talents. Hence, this study aimed at comparing the anthropometrical profile, the body composition, the somatotype and the vertical jumps of the beach volleyball players. This study consists of 79 male beach volleyball players, being forty nine (n=49) Brazilian participants of the National Circuit and thirty (n=30) of 15 countries participating in the XV Pan American Games. In order to analyze the vertical jumps of the Brazilian the participants were allocated into two groups (G1 and G2) in agreement with the national ranking of their teams. The vertical jump protocol developed by Smith and collaborators was used to evaluate the vertical jumps of spike and block. The Heath-Carter anthropometrical technique (1990) was used for calculating the somatotype. The Student s t test with the Bonferroni adjustment was used to calculate the differences among the investigated variables. The multiple regression analysis was used to identify the contributions of the anthropometrical variables in the performance of the vertical jumps and the multivariance analysis was used to calculate the differences among the components of the somatotype. The Brazilian athletes of G1 were better than G2 in the spike jump (p <0.01), block jump (p <0.01) and in the block difference (p <0.01). The prediction model of the spike jump of G2 included the body mass and standing spike reach (adjusted R2 = 0.77), the body mass and the standing block reach were also included in the model of the block jump (adjusted R2 = 0.73). The regression model of G1 was not statistically significant. As for the somatotype, statistically significant differences were found between the Brazilians and the Pan Americans (Wilks' lambda = 0.498; p <0.05). The Brazilian somatotype was classified as balanced mesomorph (2.7-4.3-3.0) and the Pan American somatotype as endomorphic mesomorph (3.5-4.6-2.4). As to the specific position of the block game (2.8-4.3-2.9) and the defense game (2.6-4.4-3.0), the Brazilian somatotype was classified as balanced mesomorph and the Pan American somatotype, the block (3.7-4.4-2.4) and the defense (3.4-4.9-2.3), was classified as endomorphic mesomorph. In conclusion, the vertical jump height (spike and block) influences the male Brazilian beach volleyball players performance. The physical type of the Brazilian blockers and defenders was similar with relationship to the somatotype. The Brazilian and Pan American beach volleyball players differ in terms of kinanthropometric characteristics. This work had a multidisciplinary feature with the participation of several departments and laboratories, like the Physiotherapy Department, the Nutrition Department, the Physical Education Laboratory, thus corroborating the multidisciplinary research feature
metadata.dc.description.resumo: As características cineantropométricas são utilizadas pela ciência do esporte como critérios de seleção e detecção de talentos. Dentro deste contexto, este estudo teve como objetivo comparar o perfil antropométrico, a composição corporal, o somatotipo e os saltos verticais de atletas de voleibol de praia. Participaram do presente estudo 79 atletas de voleibol de praia masculino, sendo quarenta e nove (n=49) brasileiros participantes do Circuito Nacional e trinta (n=30) de 15 países participantes dos XV Jogos Pan Americanos. Para analisar os saltos verticais dos brasileiros os sujeitos foram alocados em dois grupos (G1 e G2) de acordo com o ranking nacional dos seus times. Utilizou-se o protocolo de saltos verticais de Smith e colaboradores, para avaliar os saltos verticais de ataque e bloqueio. A técnica antropométrica de Heath e Carter (1990) foi utilizada para o cálculo do somatotipo. Teste t de Student com ajuste de Bonferroni foi utilizado para calcular diferenças entre as variáveis investigadas. A análise de regressão múltipla foi utilizado para identificar as contribuições das variáveis antropométricas na performance dos saltos verticais e a análise multivariada de variância foi utilizada para calcular diferenças entre os componentes do somatotipo. Os atletas brasileiros de G1 foram maiores no salto de ataque (p<0,01), salto de bloqueio (p<0,01) e na diferença de bloqueio (p<0,01) do que G2. O modelo de predição do salto de ataque de G2 incluiu a massa do corpo e a envergadura de ataque (R2 ajustado= 0,77) e também no modelo do salto de bloqueio foi incluído a massa do corpo e a envergadura de bloqueio (R2 ajustado= 0,73). O modelo de regressão do G1 não foi estatisticamente significante. Quanto ao somatotipo foram encontradas diferenças estatisticamente significantes entre brasileiros e pan americanos (Wilks lambda= 0,498; p<0,05). O somatotipo dos brasileiros foi classificado como mesomorfo balanceado (2,7-4,3-3,0) e o dos Pan Americanos como mesomorfo endomórfico (3,5-4,6-2,4). Quanto à posição específica de jogo de bloqueio (2,8-4,3-2,9) e de defensa (2,6-4,4-3,0) o somatotipo dos brasileiros foi classificado como mesomorfo balanceado e o dos pan americanos de bloqueio (3,7-4,4-2,4) e defesa (3,4-4,9-2,3) foi classificado como mesomorfo endomórfico. Em conclusão, a altura do salto vertical (ataque e bloqueio) influencia a performance de atletas de voleibol de praia masculino brasileiros. O tipo físico dos bloqueadores e defensores brasileiros foi similar quanto ao somatotipo. Os atletas brasileiros e pan americanos de voleibol de praia se diferenciam quanto às características cineantropométricas. O trabalho teve um caráter multidisciplinar com a participação de vários departamentos e laboratórios, como o Departamento de Fisioterapia, Departamento de Nutrição, Laboratório de Educação Física, atestando-se o caráter multidisciplinar da pesquisa
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13127
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GilmarioRB_Tese.pdf451,08 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.