Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13263
Título: Representações sociais de enfermeiros brasileiros e portugueses sobre o estresse em serviço de urgência
Autor(es): Oliveira, Joana D'arc de Souza
Palavras-chave: Enfermeiros. Estresse. Hospital. Urgência. Multidisciplinaridade.;Nurses. Stress. Hospital. Urgency. Multidisciplinarity
Data do documento: 20-Ago-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Joana D'arc de Souza. Representações sociais de enfermeiros brasileiros e portugueses sobre o estresse em serviço de urgência. 2012. 72 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: This study aimed to analyze the social representations of Brazilian and Portuguese nurses on stress in the emergency service. A semi-structured interview and the free word association test, with "stress" as the inductive stimulus, were used as research instruments. Data were collected from 120 nurses, being 60 from an emergency hospital in the city of Natal, Brazil and 60 from an urgency hospital in the city of Aveiro, Portugal. Data from the word association test were analyzed with the EVOC 2002 program, after thematic categorical content analysis, enabling construction of a data bank. Data gathered from the interview were analyzed by ALCESTE 4.8 software. Nurse represent the stress in the urgency department as a generation of physical and mental detrition where adaptation is unsatisfactorily, resulting in the onset of fatigne, irritability, lack of concentration, lack of motivation, pessimism, impaired interpersonal relationship and low productivity. The solution is part of a complex whole, which demands an integrated way of acting that has demanded increasingly professional attitudes based on multidisciplinarity
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desta pesquisa foi analisar as representações de enfermeiros brasileiros e portugueses sobre o estresse em serviço de urgência. Utilizou-se como instrumento da pesquisa, uma entrevista semiestruturada e o teste de associação livre de palavras, com o estímulo indutor estresse . Na etapa de coleta de dados os sujeitos participantes do estudo foram 120 enfermeiros, sendo 60 enfermeiros de um hospital de pronto socorro na cidade do Natal/RN Brasil, 60 enfermeiros de um hospital de urgência na cidade de Aveiro, na região centro de Portugal. A análise dos dados do teste de associação de palavras foi realizada com o auxílio do programa EVOC 2002, após uma análise de conteúdo categorial temática, que permitiu a construção de um banco de dados. A análise dos dados apreendidos da entrevista foi realizada utilizando-se o programa ALCESTE 4.8. Os enfermeiros representam o estresse em serviço de urgência como gerador de desgaste físico e mental onde a adaptação ocorre de forma insatisfatória, propiciando o aparecimento de fadiga, irritabilidade, falta de concentração, desmotivação, pessimismo, relacionamento interpessoal prejudicado e baixa produtividade. Sua solução é parte de um todo complexo, que demanda uma maneira integrada de agir que vem exigindo cada vez mais posturas profissionais fundadas na multidisciplinaridade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13263
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoanaDSO_TESE.pdf3,33 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.