Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13445
Título: FERRITINA: intervalos de referência para adultos no Estado do Rio Grande do Norte
Autor(es): Saldanha, Valdjane
Palavras-chave: Ferritina sérica;Metabolismo do ferro;Ferritina - Valor de referência;Serum ferritin;Iron metabolism;Ferritin-Reference value
Data do documento: 27-Mar-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SALDANHA, Valdjane. FERRITINA: intervalos de referência para adultos no Estado do Rio Grande do Norte. 2009. 91 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: Ferritin is a protein composed of heavy and light chains, non-covalently linked and which accommodates, in its core, thousands of atoms of iron. Furthermore, this protein represents the stock of iron in the body and it is characterized as an acute marker and predictor of diseases, such as iron deficiency anemia, hereditary hemochromatosis and others. Considering the variability of reference values and the analytical methods currently available, the aim of this work was to propose 95% confidence intervals for adults in the State of Rio Grande do Norte, Brazil, after determining the average concentration of serum ferritin for both sexes, beyond its correlation with the age. We analyzed 385 blood samples, collected by venipuncture from individuals residing in the State, after 12-14 hours of fast. The populational sample had 169 men and 216 women between 18-59 years old, which filled a questionnaire on socioeconomic, food habits and accounts about previous and current diseases. The sample collections were itinerant and the results of erythrogram, fasting glucose, alanine aminotransferase, aspartate aminotransferase, &#947;-glutamyl transferase, urea, creatinine, leukocyte count and platelets, beyond C-reactive protein, were issued to each participant, so that, after selection of the apparently healthy individuals, the dosage of serum ferritin was carried out. Statistical analysis was performed using the softwares SPSS 11.0 Windows version, Epi Info 3.3.2 and Graf instant pad (version 3.02), and the random population sample was single (finite population), for which the test of linear correlation and diagram of dispersion were also made. After selection of individuals and determination of serum ferritin, the most discrepant outliers were disregarded (N = 358, Men = 154/Women = 207) and the average value determined for the masculine sex individuals was 167,18 ng / dL; for the feminine sex individuals, the average value obtained was 81,55 ng / dL. Moreover, we found that 25% of men had values < 90,30 ng / dL; 50% &#8804; 156,25 ng / dL and 75% &#8804; 229,00 ng / dL. In the group of women, 25% had values < 38,80 ng / dL; 50% &#8804; 65,00 ng / dL and 75% &#8804; 119,00 ng / dL. Through the correlation coefficient (r = 0,23 with p = 0,003), it is possible to suggest the existence of positive linear correlation between age and serum ferritin for men. The correlation coefficient for women (r = 0,16 with p = 0,025) also confirms the existence of positive linear correlation between serum ferritin and age. Considering the analysis carried out and specific methods corroborating with the proposed benchmarks, we concluded that the average value found for men is higher than that found for women. Furthermore, this scenario rises with age for both sexes, and the 95% confidence intervals obtained were 74 ng/dL &#8804; &#956; &#8804; 89 ng/dL and 152ng/dL &#8804; &#956; &#8804;183ng/dL for the feminine and masculine sex individuals respectively
metadata.dc.description.resumo: A ferritina é uma proteína composta por cadeias leves e pesadas ligadas não- covalentemente e que acomoda, em seu núcleo, milhares de átomos de ferro. Além disso, esta proteína representa os estoques de ferro no organismo e caracteriza-se como marcador de fase aguda e preditor de doenças como anemia por deficiência de ferro, hemocromatose hereditária, entre outras. Diante da variabilidade de valores de referência e métodos analíticos disponíveis atualmente, a presente pesquisa objetivou propor intervalos de referência com 95% de confiança para adultos do Estado do Rio Grande do Norte, após determinação da concentração média de ferritina sérica para ambos os sexos, correlacionando-as também com a idade. Foram analisadas 385 amostras de sangue, coletadas após 12-14 horas de jejum por venopunção, de indivíduos residentes no Estado, sendo 169 homens e 216 mulheres entre 18-59 anos, os quais responderam a um questionário relacionado a aspectos sócio-econômicos, alimentares, histórico de doenças anteriores e queixas atuais. A coleta teve caráter itinerante, tendo sido emitidos a cada participante os resultados de eritrograma, glicose em jejum, alanina aminotransferase, aspartato aminotransferase, &#947;- glutamil transferase, ureia, creatinina, contagem de leucócitos e plaquetas, além de proteína C reativa de modo que, após seleção dos indivíduos aparentemente saudáveis, foi feita a dosagem de ferritina sérica. As análises estatísticas foram realizadas utilizando-se os softwares SPSS Windows versão 11.0, Epi Info 3.3.2 e Graf pad instant (versão 3.02), sendo que a amostra populacional foi aleatória simples (população finita) para a qual foi feito o teste de correlação linear e diagrama de dispersão. Após a seleção dos indivíduos e determinação da ferritina sérica, os outliers mais discrepantes foram desconsiderados, obtendo-se um valor médio para os indivíduos do sexo masculino de 167,18 ng/dL e, para os indivíduos do sexo feminino de 81,55 ng/dL. Analisando os valores obtidos, temos que 25% dos homens apresentaram valores < 90,30 ng/dL; 50% &#8804; 156,25 ng/dL e 75% &#8804; 229,00 ng/dL. No grupo das mulheres, 25% apresentam valores < 38,80 ng/dL; 50% &#8804; 65,00 ng/dL e 75% &#8804;119,00 ng/dL. Por meio do coeficiente de correlação, r = 0,23, e p = 0,003, é possível confirmar a existência de correlação linear positiva entre idade e ferritina sérica dos indivíduos do sexo masculino, assim como o coeficiente de correlação r = 0,16 e p = 0,025 confirma a existência de correlação linear positiva entre a ferritina sérica e a idade das mulheres. Diante das análises realizadas e corroborando com métodos específicos para proposição de valores de referência, concluímos que o valor médio encontrado para homens é superior ao valor médio encontrado para mulheres, elevando-se com a idade para os indivíduos de ambos os sexos. Além disso, os intervalos de referência determinados com 95% de confiança, foram de 74 ng/dL &#8804; &#956; &#8804; 89 ng/dL e de 152 ng/dL &#8804; &#956; &#8804; 183 ng/dL, para os indivíduos dos sexos feminino e masculino, respectivamente
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13445
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ValdjaneS.pdf2,33 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.