Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13450
Título: Osteopenia diabética e pós-menopausa: efeito metabólico do zinco na recuperação do volume ósseo trabecular
Autor(es): Ferreira, Elaine Cristina da Silva
Palavras-chave: Diabetes mellitus;Zinco;Osteoporose
Data do documento: 30-Abr-2007
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FERREIRA, Elaine Cristina da Silva. Osteopenia diabética e pós-menopausa: efeito metabólico do zinco na recuperação do volume ósseo trabecular. 2007. 114 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.
Resumo: Diabetes mellitus has been associated with bone metabolism alterations, such as osteopenia and osteporosis. So, the search of new anabolic agents promote bone mass gain can be important to prevent osteoporosis. The aim of this study was evaluate zinc anabolic effect over bone in diabetic and post-menopausal osteopenic models. Diabetes was induced by STZ (45mg/Kg of body weight) administration and post-menopausal by bilateral ovariectomy. Adults female Wistar rats (n=65) were divided in 5 groups: control group (n=15), ovariectomized without (n=15) and with zinc supplementation (n=10) groups, diabetic and ovarioctomized without (n=15) and with zinc supplementation (n=10) groups. Studied periods had been untill 90 days. Diabetic condition was confirmed hiperglicemic state and alterations of state with polyuria, polyphagia, polydipsia and glucosuria. Histomorphometric analysis showed that zinc supplementation increased trabecular thickness and reduced trabecular distance significantly in diabetic groups with similar values to those showed in control group. Correlation analysis of histomorphometric parameters with serum glucose concentration showed that more time in hyperglycemia more bone damage, as well as, zinc supplementation contributed to prevent this damage. Elevated serum glucose caused hyperzincuria, phosphaturia and calciuria. Zinc supplementation promoted increased levels of calcium and phosphorous ions in 90th days diabetic group. No alteration was observed by ovariectomy in mineral (Ca, P and Zn) serum and urine concentrations. Total serum Alkaline Phosphatase activity increased in diabetic groups, supplemented or not, compared with control group. However, Tartarate-Resistant Acid Phosphatase, magnesium and serum zinc did not altered in studied groups. Serum albumin was reduced only in diabetic groups. Serum creatinine was unaltered. These results support the hypotesis that zinc can be used to prevent and treat diabetic and post-menopausal osteopenia
metadata.dc.description.resumo: Diabetes mellitus está associado com alterações do metabolismo ósseo (osteopenia e/ou osteoporose). Identificar agentes anabólicos que promovam o ganho de massa óssea é de fundamental importância. Assim, o presente trabalho tem por objetivo avaliar o efeito anabólico do zinco sobre o tecido ósseo em modelo de osteopenia diabética e pós-menopausa. O diabetes foi induzido pela administração de STZ (45 mg/Kg de peso corpóreo) e a pós-menopausa pela ooforectomia bilateral. Ratas Wistar adultas (n= 65) foram divididas em 5 grupos: grupo controle (n=15), grupo ooforectomizado sem (n =15) e com zinco suplementar (n=10), grupo diabético e ooforectomizado sem (n=15) e com zinco suplementar (n=10). O período de estudo foi de até 90 dias. A condição diabética foi evidenciada pela hiperglicemia e pelo quadro metabólico característico de poliúria, polifagia, polidpsia e glicosúria. As análises histomorfométricas mostraram que a suplementação com zinco promoveu um aumento da espessura e diminuiu a distância trabecular óssea significativamente nos grupos diabéticos para valores próximos aos dos controles e que o volume ósseo aumentou significativamente, tanto na deficiência de estrógeno como nos animais com diabetes ao longo do estudo. A análise de correlação entre parâmetros histomorfométricos e glicemia evidenciaram que quanto maior o tempo de hiperglicemia maior a ação deletéria sobre o tecido ósseo e que a suplementação com zinco minimizou esta ação com um ganho significativo da massa óssea. Os grupos diabéticos apresentaram hiperzincúria, fosfatúria e calciúria. A suplementação com zinco promoveu um aumento na concentração dos íons cálcio e fósforo sérico para o grupo diabético em 90 dias. A ooforectomia não promoveu alteração nas concentrações séricas e urinárias dos minerais Ca, P e Zn. A atividade da fosfatase alcalina sérica total aumentou somente para os grupos diabéticos, independente da suplementação. Já a fosfatase ácida tartarato-resistente, o magnésio e o zinco sérico não alteraram para os grupos estudados. Apenas os grupos diabéticos apresentaram diminuição da albumina sérica, embora a creatinina sérica tenha se apresentado dentro dos valores de referência. O conjunto de resultados obtidos suportam que zinco poderá ser utilizado na prevenção e tratamento da osteopenia diabética e pós-menopausa
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13450
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ElaineCSF.pdf1,3 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.