Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13465
Título: Processo de desidratação da alga Gracilaria birdiae beneficiada em laboratório e artesanalmente: análise da atividade antioxidante e composição centesimal
Autor(es): Paiva, Mirely de Freitas
Palavras-chave: Gracillaria birdiae;Algas marinhas;Compostos químicos;Atividade antioxidante;Gracillaria birdiae;Seaweed;Chemical compounds;Activity antioxidants
Data do documento: 26-Nov-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: PAIVA, Mirely de Freitas. Processo de desidratação da alga Gracilaria birdiae beneficiada em laboratório e artesanalmente: análise da atividade antioxidante e composição centesimal. 2010. 197 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The main aim of this study was to compare the procedure for dehydration of Gracilaria birdiae prepared handmade and laboratory, collected in the northern coast of Rio Grande do Norte. The sample was collected in the Rio do Fogo beach in march 2009. The sample collected followed by two processing, the first the material prepared in laboratory was air-dried at 50°C for 24 hours in air-flow oven. The second the handmade sample was air-dried on the sun during three days. The extract was prepared in three different solvents: ethanol, hydroethanol and water, resulting in ethanol, hidroethanol and aqueous extracts from handmade and laboratory sample. In according with results only the ethanol extract was fractionated yielding the fractions hexane, dichloromethane and ethyl acetate fractions. The different process to obtain Gracilaria birdiae resulted in the samples with different shades. The soluble solids content was higher in the laboratory sample. The chemical composition the both samples were characterized by presenting a considerable amounts of carbohydrates, with amior percentage protein and ash, respectively, in the handmade and laboratory sample. In two samples showed a low content of lipids and the lipid profile showed a higher proportion of monounsaturated fatty acids, with the absence polyunsaturated handmade sample. The phytochemical screening by chemical reactions showed the presence of flavonoids, tannins, alkaloids and saponins the laboratory sample, presenting a greater diversity of bioactive compounds. Through of the analysis by thin layer chromatography was possible to identify the phytosterols β-sitosterol and stigmasterol the both samples, also suggest the presence of β-carotene and chlorophyll α the laboratory sample. The levels of total phenolics and flavonoids were more significant in the ethanol extract of the laboratory sample. The in vitro lethality showed that extracts of the laboratory sample and handmade from 125 to 500 μg/ mL, respectively, were highly lethal. In the evaluation of antioxidant capacity by the system β-carotene/ácido linoleic method and by DPPH radical scavernging assay, the ethanol extract from the laboratory process showed significantly greater activity than the other extracts, being and the first and second methods, respectively, lower and equivalent to the synthetic antioxidant BHT. The handmade ethanol extract has not demonstrated skill in deactivating free radicals, but showed activity in inhibiting lipid peroxidation, although the values were significantly lower than the laboratory sample. We conclude that the dehydration process in the laboratory is the most efficient technique to maintenance of the chemical composition present in the seaweed, providing beneficial properties such as antioxidant capacity. We emphasize that this property can be explored with the objective of adding commercial value to the final product, which will promote the expansion of production of this seaweed in the community of Rio do Fogo
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo tem como finalidade analisar de forma comparativa o procedimento de desidratação de Gracilaria birdiae beneficiada laboratorialmente e artesanalmente, cultivada no litoral norte do Rio Grande do Norte. A coleta das amostras foi realizada na praia do Rio do Fogo em março de 2009. Das amostras coletadas seguiram-se dois processamentos, no primeiro o material coletado foi mantido em estufa de ar circulante a 50ºC, por 24 horas sendo obtida a amostra laboratorial. No segundo a amostra artesanal foi desidratação ao sol por um período de três dias. A extração consistiu em soluções etanólica, hidroetanólica e aquosa, resultando em extrato etanólico, hidroetanólico e aquoso. De acordo com os resultados o extrato etanólico foi fracionamento obtendo as frações hexano, diclorometano e acetato de etila. As distintas formas de processamento da Gracilaria birdiae promoveram a obtenção de amostras com tonalidades distintas. Quanto ao teor de sólidos solúveis a amostra laboratorial apresentou superioridade. A composição centesimal de ambas as amostras caracterizaram-se por apresentar um considerável teor de carboidratos, com maior percentual de resíduo mineral e proteínas, respectivamente, na amostra laboratorial e artesanal. As duas amostras apresentaram um baixo conteúdo de lipídeos e um perfil lipídico caracterizado por uma maior proporção de ácidos graxos monoinsaturados, com ausência de poliinsaturados na amostra artesanal. A triagem fitoquímica evidenciou a presença de flavonóides, taninos, saponinas e alcalóides na amostra laboratorial, apresentando uma maior diversidade de compostos bioativos. Por meio da cromatografia em camada delgada foi possível identificar os fitoesteróis β-sitosterol e stigmasterol em ambas as amostras, além de sugerir a presença do β-caroteno e da clorofila α na amostra laboratorial. Os teores de compostos fenólicos totais e carotenóides totais foram mais expressivos no extrato etanólico da amostra laboratorial. A letalidade in vitro, demonstrou que os extratos etanólicos da amostra laboratorial e artesanal a partir de 500 e 125 μg/mL, respectivamente, foram altamente letais. Na avaliação da capacidade antioxidante pelo sistema β- caroteno/ácido linoléico e pelo método de sequestro do radical livre DPPH , o extrato etanólico proveniente do processo laboratorial apresentou atividade significativamente maior que os demais extratos, sendo no primeiro e segundo método, respectivamente, inferior e equivalente ao antioxidante sintético BHT. O extrato etanólico proveniente do processo artesanal não demonstrou habilidade na desativação de radicais livres, mas apresentou atividade na inibição da peroxidação lipídica, porém com valores significativamente inferiores a amostra laboratorial. Conclui-se que o processo de desidratação em laboratório é a técnica mais eficiente, por supostamente promover a manutenção dos compostos químicos presentes na alga marinha, proporcionando propriedades benéficas como a capacidade antioxidante. Ressalta-se que esta propriedade pode ser explorada com o intuito de agregar valor comercial ao produto final, o que promoverá a expansão da produção desta alga na comunidade do Rio do Fogo
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13465
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MirelyFP_DISSERT_PARCIAL.pdf768,21 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia
MirelyFP_DISSERT.pdf1,25 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.